Aleteia

Belgas homenageiam santo padroeiro dos cervejeiros, que ajudou a salvar da peste

BELGIAN BREWERS
Alexandros Michailidis | Shutterstock
Compartilhar

St. Arnould exortou os fiéis a evitarem a água contaminada, insistindo que eles bebessem cerveja, o que teria salvo muitas vidas

Assim como tantos eventos que tiveram de ser cancelados este ano, o Belgian Beer Weekend, realizado anualmente em Bruxelas, também foi vítima da pandemia de coronavírus.

“Devido à crise de saúde causada pelo coronavírus e como medida de precaução, infelizmente somos obrigados a adiar o Belgian Beer Weekend para o próximo ano”, comunicou a associação, sobre o evento que aconteceria de 4 a 6 de setembro.

Obviamente, nada impede que as pessoas prestem seu próprio tributo individual à cerveja belga, que foi reconhecida pelas Nações Unidas como parte importante do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

E não há nada que impeça os belgas – e todos os amantes de uma bebida bem elaborada – de rezarem para que o próximo Belgian Beer Weekend possa ser realizado.

Para quem não sabe, St. Arnould é o santo escolhido para essa intenção de oração específica.

Dizem que St. Arnould, um monge do século 11 e mais tarde bispo da Flandres, abençoou uma cervejaria local cuja cerveja curou milagrosamente a população da peste.

Para continuar honrando o santo padroeiro dos cervejeiros, os membros de um grupo conhecido como Knighthood of the Brewer’s Paddle normalmente levam um barril de cerveja para a Catedral de St. Michael e St. Gudula, em Bruxelas, para ser abençoado no início do fim de semana do festejo. Os membros do grupo são acompanhados por músicos vestidos com trajes medievais.

“É uma celebração magnífica para St. Arnould”, disse à Reuters Daniel Krug, executivo da cervejaria Duvel Moortgat. “É uma grande tradição, porque a cerveja na Bélgica é algo de que temos muito orgulho.”

“Ninguém sabe o quanto são precisas essas antigas histórias, mas alguns afirmam que Arnold era filho de um cervejeiro de destaque na Flandres”, disse Michael Foley, autor do livro Drinking with Your Patron Saints.

“Ele era um cavaleiro corajoso, mas desistiu de tudo para se tornar um monge, em seguida abade e depois o bispo de Soisson.”

Foley explicou que, como a peste que atingia a área de Oudenburg aparentemente se espalhou por patógenos transmitidos pela água, Arnould “advertiu as pessoas a beberem cerveja em vez de água, o que elas fizeram”.

“No fim, ninguém de seu povoado morreu de peste. Não sei se eles consideraram isso milagroso, mas definitivamente ficaram gratos a ele.”

Boletim
Receba Aleteia todo dia