Aleteia

Fenômeno raro, nuvens conhecidas como “Glória da Manhã” são vistas no Brasil

Exemplo de nuvens "Glória da Manhã" registradas entre Burketown e Normanton, na Austrália
Compartilhar

Elas têm forma de rolo e podem atingir até 1.000 quilômetros de comprimento

Fenômeno meteorológico raro, as nuvens denominadas “Glória da Manhã” têm forma de rolo e podem atingir até 1.000 quilômetros de comprimento e 1.000 a 2.000 metros de largura. Seu comprimento equivale, portanto, a mais ou menos a distância entre Brasília e o Rio de Janeiro.

Essas nuvens se formam a cerca de 100 a 200 metros do solo e sua origem ainda não foi totalmente explicada pelos meteorologistas. Segundo a teoria mais aceita, o fenômeno ocorre quando há choque de ventos em direções contrárias, com temperaturas, umidade e altitudes específicas, soprando de forma contínua. Em condições ainda mais raras, podem formar-se várias nuvens paralelas, havendo registros de até oito delas. As nuvens “Glória da Manhã” podem durar algumas horas e se desfazem à medida que o sol e a temperatura se elevam.

Um dos poucos lugares do mundo em que elas ocorrem com relativa regularidade entre setembro e novembro é o Golfo de Carpentária, no norte da Austrália. Vem daquele país, aliás, o exemplo mostrado na foto ilustrativa desta matéria.

Há registros dessas nuvens também no Brasil, México, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e Rússia. Os registros brasileiros ocorreram nas regiões Sul e Sudeste.

Um caso recente foi registrado no litoral de Santa Catarina, com imagem compartilhada em rede social pelo meteorologista Piter Scheuer, de Chapecó.

Facebook Piter Scheuer (Reprodução)
Boletim
Receba Aleteia todo dia