Aleteia

Associação italiana publica novo manual sobre exorcismo

Família Cristã
Ilustração: exorcismo
Compartilhar

A Associação Internacional de Exorcistas deseja que as pessoas entendam melhor a prática do exorcismo

Uma associação internacional de exorcistas católicos publicou um novo manual sobre a prática do exorcismo e está disponibilizando esse texto para o público em geral.

Isso não quer dizer que a associação está incentivando o público em geral a começar a realizar exorcismos. Muito pelo contrário. A Associação Internacional de Exorcistas (IAE, sigla em inglês) insiste que os exorcismos devem ser feitos apenas por padres autorizados por seus bispos.

O Manual Diretrizes para o Ministério do Exorcismo foi publicado em maio em italiano. A associação disse que uma versão em inglês está sendo revisada pelo Vaticano. Esse texto deve ser lançado no final de 2020 ou início de 2021.

A IAE foi fundado há 20 anos pelo padre Gabriele Amorth, famoso exorcista de Roma, junto com alguns outros padres.

O atual presidente da associação, padre Francesco Bamonte, disse em uma entrevista ao Avvenire, jornal da Conferência Episcopal Italiana, que o livro se destina a oferecer aos sacerdotes membros da associação um manual de doutrina e prática à luz do Ritual dos Exorcismos.

Originalmente, o Manual foi publicado online, acessível apenas aos membros, mas a associação decidiu torná-lo público depois que muitos padres e bispos disseram que a publicação seria muito positiva.

Padre Bamonte acrescentou que a divulgação do texto também pode ajudar a esclarecer “vários pontos obscuros e confusos que acompanham o delicado ministério do exorcismo, para agir como um contrapeso às muitas publicações que enfatizam os aspectos sensacionalistas da ação diabólica”.

O ministério não surge do “medo de bruxas”, disse ele, mas de Jesus Cristo, que deu o poder de exorcismo aos apóstolos e seus sucessores.

Dessa forma, a autoridade para realizar exorcismos pertence exclusivamente aos padres designados por seu bispo. Existem muitos “operadores desonestos” que não reconhecem esse fato.

É o poder de Cristo canalizado através da Igreja – e “não alguma poderosa fórmula exorcista ou os ‘poderes’ individuais de um sacerdote” que determinam o resultado de um exorcismo, o grupo quer enfatizar.

O ministério não se trata apenas de recitar orações, mas de “discernimento e acompanhamento de fiéis atormentados pelo diabo”, diz a associação.

Como relata Crux, “as diretrizes alertam que padres e leigos não autorizados que tentam realizar exorcismos sem autorização podem, na verdade, abrir a porta para mais influência demoníaca sobre as pessoas que estão tentando ajudar”.

As diretrizes dizem que certas atividades, incluindo superstição e bruxaria, podem se tornar a ocasião para a influência demoníaca sobre as pessoas.

Mas – segundo explicou o padre Bamonte ao Avvenire – existem “grandes pecadores que não sofrem nenhum mal extraordinário do diabo, enquanto existem verdadeiros santos que foram vítimas de ações diabólicas extraordinárias”.

O que realmente importa, diz o padre, é de que lado a pessoa deseja estar.

Boletim
Receba Aleteia todo dia