Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Estilo de vida

Burnout: como tratar o esgotamento no trabalho e voltar a se sentir bem

WOMAN SADNESS

Eldar Nurkovic I Shutterstock

Javier Fiz Pérez - publicado em 12/08/20

Descubra o que realmente está acontecendo atrás de seus sintomas e então você pode agir

A chave para tratar a síndrome de burnout (esgotamento no trabalho) efetivamente é detectá-la em seus estágios iniciais. Quanto mais cedo você identificar e lidar com o problema, mais cedo você poderá mantê-lo sob controle e resolvê-lo.

A iniciativa de tratar a síndrome pode vir do próprio trabalhador ou da empresa ou instituição onde ele trabalha. Consequentemente, é importante que haja uma boa comunicação entre as duas partes.

Não devemos esquecer que a maneira mais eficaz de tratar esta síndrome é eliminar suas causas e não apenas tratar os sintomas negativos que decorrem dessas causas.

A maioria das causas de esgotamento está relacionada a uma organização interna pobre por parte da empresa – principalmente, formas impróprias de lidar com funcionários. Isso significa problemas materiais (trabalho excessivo, desorganização etc.) e de forma (a maneira de se comunicar com pessoas na organização).

Vejamos a seguir algumas formas eficazes de tratar os sintomas externos de esgotamento.

Elementos de tratamento

Em primeiro lugar, as técnicas de relaxamento – como meditações guiadas ou ouvir música relaxante – foram amplamente demonstradas como efetivas para reduzir a ansiedade e melhorar a forma como os trabalhadores enfrentam síndrome de burnout. Na verdade, esse tipo de prática ajudará o trabalhador a enfrentar os problemas de uma forma muito mais positiva e produtiva.

Em segundo lugar, não devemos esquecer o lado físico do problema. O estresse e o desgaste tendem a criar tensão muscular em certas áreas do corpo, como os ombros e o pescoço, o que, no longo prazo, pode levar a contrações musculares, hérnia de disco e outros tipos de lesões, o que agrava a situação.

Consequentemente, é importante fazer alongamentos adequados e exercícios antiestresse como parte da rotina diária de cada um (e, mesmo assim, como parte da rotina do local de trabalho, quando possível).

Em terceiro lugar, a prática habitual de algum esporte (desde que seja adaptada à condição física do trabalhador) tem demonstrado reduzir significativamente os efeitos do estresse sobre o organismo de uma pessoa. Os esportes nos mantêm ativos e melhoram a saúde do coração, músculos e ossos, além de nos ajudar a desconectar dos nossos problemas enquanto estamos envolvidos no exercício.

Em quarto lugar, conhecer e usar estratégias assertivas – assertividade é a habilidade social de afirmar-se segundo os próprios direitos e expressar pensamentos, sentimentos e crenças de maneira direta, clara, honesta e apropriada ao contexto, de modo a não violar o direito das outras pessoas – pode ser uma excelente maneira de combater e prevenir o esgotamento.

A assertividade é um comportamento intermediário entre passividade e agressão (características típicas das pessoas que sofrem de burnout), focada no gerenciamento adequado das emoções e na comunicação adequada com os outros.

TEAM WORK
Photo by Štefan Štefančík on Unsplash

Alguns exemplos de estratégias assertivas incluem:

  1. Tratar a si mesmo e aos outros com respeito
  2. Ser educado, mas firme
  3. Ser direto e honesto com os outros
  4. Saber expressar respeitosamente aos outros o que nos preocupa ou nos desagrada
  5. Saber falar e ouvir sem perder a paciência
  6. Ser capaz de controlar as emoções
  7. Ver as críticas dos outros como uma oportunidade para melhorar

Estilo de vida

Além disso, não podemos esquecer os enormes benefícios que a ajuda profissional pode nos fornecer. A psicoterapia, seja individual ou em grupo, pode ajudar os trabalhadores a desenvolver mecanismos eficazes para lidar com situações que causam estresse e ansiedade.

Por último, viver um estilo de vida saudável pode ajudar a combater o estresse e síndrome de burnout; isso inclui, entre outras coisas, medidas como evitar o tabaco e o álcool e dormir o suficiente.




Leia também:
Seu trabalho está desgastando você? Um guia da Síndrome de Burnout no local de trabalho

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
EstresseInteligencia emocionalPsicologiaSaúdeTrabalho
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia