Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
Religião

Papa: “Senhor, se quiser, você pode me curar”

PAPIEŻ FRANCISZEK

ALBERTO PIZZOLI/AFP/East News

Reportagem local - publicado em 16/08/20

"O que eu faço com a minha história? A escondo? Não! Devemos levá-la diante do Senhor"

O Papa Francisco afirmou hoje que cada um de nós deve levar sua própria história até o Senhor e pedir que Ele cure nossos problemas e pecados.

Esse foi o teor do Angelus que o Papa Francisco rezou com os peregrinos neste domingo na Praça de São Pedro.

“O Evangelho deste domingo descreve o encontro entre Jesus e uma mulher cananeia”, disse o Pontífice em sua alocução.

“Jesus se encontra no norte da Galileia, num território estrangeiro, a mulher não era judia, era cananeia. Jesus se encontra ali para estar com seus discípulos um pouco longe das multidões, das multidões que o procuram em número cada vez maior. E uma mulher se aproxima dele implorando por ajuda para sua filha doente: ‘Senhor, tem piedade de mim’.”

É o grito que nasce de uma vida marcada pelo sofrimento, pelo sentimento de impotência de uma mãe que vê a filha atormentada pelo mal e não se cura, não pode curá-la. Jesus inicialmente a ignora, mas esta mãe insiste, insiste, até mesmo quando o Mestre diz aos discípulos que sua missão é dirigida apenas às “ovelhas perdidas da casa de Israel” e não aos pagãos. Ela continua a implorá-lo, e ele, naquele momento, a coloca à prova citando um provérbio: «Não está certo tirar o pão dos filhos, e jogá-lo aos cachorrinhos.» E a mulher imediatamente responde angustiada «Sim, Senhor, é verdade; mas também os cachorrinhos comem as migalhas que caem da mesa de seus donos.»

Segundo o Papa, “com essas palavras, aquela mãe mostra que intuiu que a bondade do Deus Altíssimo, presente em Jesus, está aberta a todas as necessidades de suas criaturas”. Esta sabedoria cheia de confiança atinge o coração de Jesus, tira dele palavras de admiração: “Mulher, é grande a sua fé! Seja feito como você quer”.

“O que é a grande fé?”, perguntou Francisco. “A grande fé é aquela que leva sua própria história, marcada também por feridas, aos pés do Senhor, pedindo-Lhe que a cure, que lhe dê sentido”.

Cada um de nós tem a sua própria história e nem sempre é uma história “para exportação”, nem sempre é uma história limpa. Muitas vezes é uma história difícil, com muitas dores, muitos problemas e  muitos pecados. O que eu faço com a minha história? A escondo? Não! Devemos levá-la diante do Senhor. “Senhor, se quiser, você pode me curar”. Isto é o que esta mulher nos ensina, esta boa mãe: a coragem de levar a sua história de dor perante Deus, perante Jesus; tocar a ternura de Deus, a ternura de Jesus. Façamos a prova dessa história, dessa oração. Pensemos cada um na própria história. Há sempre coisas ruins numa história, sempre.

O Papa disse que devemos ir a Jesus, bater no coração de Jesus e dizer-lhe: “Senhor, se quiser, você pode me curar”! “Conseguiremos fazer isso se tivermos sempre conosco o rosto de Jesus, se entendermos como é o coração de Cristo, como é o coração de Jesus: um coração que tem compaixão, que carrega sobre si as nossas dores, que carrega sobre si os nossos pecados, os nossos erros, os nossos fracassos, mas é um coração que nos ama assim como somos, sem maquiagem: nos ama assim”, sublinhou Francisco.

“Senhor, se quiser, você pode me curar”, repetiu o Pontífice. “Para isso, é necessário compreender Jesus, ter familiaridade com Jesus”, disse o Papa, acrescentando:

E volto sempre ao conselho que lhes dou: carregar sempre um pequeno Evangelho de bolso e ler uma passagem todos os dias. E ali vocês encontrarão Jesus como Ele é, como Ele se apresenta; encontrarão Jesus que nos ama, que nos ama muito, que nos quer tanto bem. Lembremo-nos da oração: “Senhor, se quiser, você pode me curar”. Bonita oração! Carreguem o Evangelho na sua bolsa, no seu bolso e também no seu celular, para ver. Que o Senhor nos ajude, a todos nós, a rezar esta bonita  oração que uma mulher pagã nos ensina, não cristã, não judia, mas pagã.

Francisco concluiu, pedindo à Virgem Maria para que “interceda com a sua oração, para que em cada batizado cresça a alegria da fé e o desejo de comunicá-la com o testemunho de uma vida coerente, que nos dê a coragem de nos aproximar de Jesus e lhe dizer: Senhor, se quiser, você pode me curar”.

(Vatican News)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Papa FranciscoPecado
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia