Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Religião

Por que Deus nos deu a Igreja?

Pe. Patrick Briscoe - publicado em 04/09/20

O Senhor sabia que todos nós precisaríamos dela

As pessoas adoram música clássica e futebol, Homer e Dante, Shakespeare e corrida Fórmula Indy, porque estão vivas. Tudo isso estimula a vida.

Nós nos reconhecemos nas façanhas do atletismo, da arte e da literatura, uma realidade interior repentinamente expressa e tornada presente diante de nós. Não me canso de ler e aprender com os grandes poetas, pois eles continuam a falar conosco. As grandes obras do passado falam conosco, transformando nosso presente.

Mas para quem se perde nos conceitos efêmeros dessas obras de arte, quem acha desinteressantes as grandes harmonias ou não entende a lógica do jogo, surge a dificuldade de compreensão. O grande prazer está perdido. Como afirma o filósofo e padre italiano Luigi Giussani: “Para haver compreensão, deve haver correspondência”.

Isso é verdade não apenas para a arte, o esporte, a música e a poesia; vale também para a Igreja.

Muitas vezes, o fracasso em catequizar e cultivar o senso religioso natural da pessoa humana leva ao distanciamento da Igreja. Giussani argumenta:

“Muito facilmente, a ausência de educação no sentido religioso natural nos faz sentir que aquelas realidades enraizadas em nossa carne e em nosso espírito estão longe de nós. Ao contrário: a vivacidade da presença do espírito religioso torna mais fáceis os termos de uma realidade como a da Igreja”. 

Os seres humanos sempre vão louvar algo. Do fundo do nosso coração, queremos pertencer a algo superior, sermos chamados para fora de nós mesmos.

Quando a educação do senso religioso é prejudicada, as pessoas começam a adorar outras coisas além de Deus. Quantas vezes se disse que as famílias que priorizam os esportes nas manhãs de domingo em detrimento da Missa e da catequese estão promovendo algo gravemente prejudicial no âmago de sua vida familiar? Homens e mulheres oferecerão devoção a alguma coisa. Se não for Deus, será política, Netflix, carreira, dinheiro, lazer…

A Igreja é uma realidade colocada diante de nós para nos sustentar. De acordo com o plano do Pai, Jesus instituiu a Igreja porque sabia que precisávamos dela. O Concílio Vaticano II nos ensina que Deus Pai, “planejou reunir na Santa Igreja todos os que acreditassem em Cristo. Já desde o início do mundo se manifestou o prenúncio da Igreja”(Lumen Gentium, 2).

O Senhor, conhecendo nossos corações melhor do que nós, estabeleceu a Igreja para nos guiar no caminho da verdade e, assim, moldar e satisfazer nossos anseios mais profundos.

A Igreja, ao mesmo tempo visível e invisível, realidade histórica e também transcendente, é o instrumento da nossa salvação. A Igreja guiará e nutrirá nossa religiosidade fundamental, esse instinto que temos de adorar e louvar e que brota de nossa humanidade.

A formação religiosa de nossos filhos é muito importante. Eu me apego às memórias da minha vida paroquial quando criança. A procissão anual da Quinta-feira Santa, a Adoração Eucarística, a dedicação de meu pai ao coro da nossa paróquia, minha mãe nos levando para lavar as janelas e distribuir alimentos aos pobres… Meus pais me treinaram para amar a Igreja, para reconhecer que o desejo que eu tinha de ir além de mim mesmo poderia e seria realizado por ser membro do Corpo de Cristo.

Isso não é só nostalgia. Estas são as alegrias que eu conservo por ter sido resgatado, em minha juventude, da prisão de mim mesmo. O convertido compartilha as mesmas memórias.

O desafio de nossos dias é revelar o que a Igreja realmente é.

Não podemos ter vergonha de sermos fiéis e devotos. Este ou aquele clérigo que falhou em exemplificar uma vida cristã virtuosa deve ser corrigido. Como Jesus afirma no Evangelho: “Se o teu irmão pecar contra ti, vai e repreende-o …” (Mateus 18,15).

O profeta Ezequiel escreveu: “Filho do homem, eu te constitui sentinela na casa de Israel”. Portanto, o Senhor não abandonará a Igreja. Ele não pode. Ele fundou a Igreja e prometeu enviar pastores.

Cada um de nós contribuirá para a construção da Igreja. Devemos ser fiéis ao grande mandamento. Devemos amar verdadeiramente nosso próximo. Nossa proclamação das verdades da vida moral soará vazia se não for exemplificada na caridade de nossos próprios atos. Cada alma tem um papel a cumprir.

Para aqueles que não entendem o que é a Igreja, para aqueles cuja compreensão carece de correspondência, a caridade, na verdade, atravessará o abismo do equívoco.

Não é trabalho de outra pessoa. É nosso trabalho. Este é o trabalho de cada fiel.




Leia também:
Para que serve a Igreja?

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Igreja
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
SAINT JOSEPH SLEEPS
Philip Kosloski
Durma em paz com esta breve oração a São José
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia