Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconReligião
line break icon

O que pode tornar as pessoas mais propensas a aceitar a verdade?

SPEAKING

Lucien Fraud | Shutterstock

Robert McTeigue, SJ - publicado em 21/09/20

Apenas falar a verdade não é suficiente. Aristóteles nos oferece um ponto de vista útil

Você já cometeu esse erro? “Se eu me explicar com clareza suficiente, as pessoas vão entender e concordar comigo – e então agir de acordo.”

Qualquer pessoa que se engajou na evangelização ou no debate político sabe que isso é um beco sem saída. Não é suficiente ser razoável e verdadeiro ao tentar argumentar a favor do pensamento e da ação corretos. Ignorar esse fato terrível é o que chamo de “falácia racionalista”.

A crença em que “certamente a verdade é suficiente” esquece que as pessoas não são anjos nem máquinas. Nem anjos – as pessoas têm corpos e emoções; nem máquinas – as pessoas têm livre arbítrio. Esses fatos nos apresentam grandes oportunidades e grandes desafios.

Para entendê-los e gerenciá-los bem, vamos nos voltar para Aristóteles.

Aristóteles observou que os três elementos da retórica (a arte e a ciência da persuasão) são ethos, pathos e logos. Ethos é a reputação de retidão moral do orador. Pathos se refere à emoção como um meio de envolver a vontade, de modo a levar o público à ação. Logos, é claro, é a verdade.

Os cristãos são atraídos para o Logos, que é Cristo, a verdade. Simplesmente afirmar a verdade não é suficiente porque os seres humanos não são anjos; somos mais do que apenas intelecto. As pessoas têm corpos e emoções. Precisando estar racionalmente convencidas da verdade, elas também devem ser movidas emocionalmente para a verdade e para a ação correta que a verdade exige. Devemos envolver suas emoções, respeitando sua liberdade e sua inteligência. Essa é uma linha tênue para nós caminharmos, mas devemos aprender a caminhar.

Nosso apelo à emoção deve ser autêntico, não apenas sentimental e, certamente, não falso. Talvez uma ilustração da vida de Mark Twain possa ajudar. Mark Twain era conhecido por usar uma linguagem obscena, o que escandalizava sua esposa. Exasperada, ela mesma xingou e perguntou se ele gostava de ouvir essas palavras. Ele respondeu: “Minha querida, eu ouço a letra, mas não a melodia.” Em outras palavras, ele não acreditava que ela acreditava no que dizia, embora estivesse usando todas as palavras certas. Não devemos cometer o mesmo erro.

Aristóteles também sabia que os seres humanos são naturalmente sociais. É por isso que o ethos, a reputação, a credibilidade do palestrante são tão importantes. As pessoas são mais propensas a aceitar a “veracidade” da verdade dita pelo falante se acharem que o falante tem credibilidade. Como estabelecemos nossa credibilidade? As credenciais são essenciais, mas o amor também. As pessoas podem ouvir verdades duras faladas por pessoas que têm certeza que as amam e respeitam.

Pessoas não são máquinas. Elas têm livre arbítrio. Devemos movê-las à ação. Queremos que elas não apenas ouçam, entendam e aceitem a verdade. Queremos que ajam corretamente por causa da verdade.

Aqui está o que tenho em mente. Alguém tentava explicar a diferença entre os discursos de dois senadores conhecidos. A diferença, notou um observador, é que depois de um discurso de um senador, as pessoas diriam: “Que belo discurso!”. Em contraste, depois de um discurso de outro senador, as pessoas pulariam e diriam: “Que belo discurso! Temos que FAZER algo!”

Espero que todos nós tenhamos em mente como um dos objetivos de nossa evangelização e debate que as pessoas se levantem e digam: “Que belas palavras! Temos que FAZER algo!” Podemos levá-las a esse ponto apresentando a verdade com amor e paixão, de uma forma que desperte lágrimas, raiva, fé, esperança, caridade, alegria e gratidão.

Mas se quisermos que elas digam: “Temos que FAZER algo!” para realmente fazer algo, temos que ajudá-las com algumas diretrizes concretas. Essas diretrizes devem ser específicas o suficiente para que sejam mensuráveis, em vez de vagas. Em outras palavras, nosso grito de guerra como cristãos verdadeiros deve ser mais específico do que gritar: “Vamos ser legais!” Afinal, como você mede o “ser legais”?

Além disso, devemos evitar ficar satisfeitos em fazer as pessoas gritarem slogans que estimulem a emoção ao mesmo tempo em que reprimem o pensamento e obscurecem a ação correta. É muito bom liderar coros de “Escolha a vida” e “Defenda os pobres”, mas é tudo apenas barulho se não podemos promover uma conversa que leva a uma ação reflexiva, sincera, frutífera e consistente.

As pessoas hoje em dia estão ansiosas, confusas e com raiva. Elas podem ficar animadas e até sentir alívio quando alguém pega um microfone e começa a dar voz às frustrações compartilhadas. Isso não é bom o suficiente para os cristãos. Nenhum progresso é feito quando simplesmente gritar a verdade faz com que os oponentes cavem suas próprias trincheiras mais fundo. O apelo à conversão exigido de ouvir a verdade tem mais probabilidade de ser aceito por um público que tenha certeza de que estamos dispostos a nos juntar a eles.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FilosofiaRedes sociaisVerdade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia