Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Jim Caviezel lamenta passividade de bispos e padres diante de ataques à Igreja

Jim Caviezel em "A Paixão de Cristo"

Icon Distribution Inc.

Jim Caviezel em "A Paixão de Cristo"

Reportagem local - publicado em 29/09/20

"Muitos dos nossos bispos e sacerdotes estão se rendendo e deixando as igrejas serem queimadas"

O ator católico Jim Caviezel, intérprete de Jesus no filme “A Paixão de Cristo“, afirmou em recente entrevista à

que é necessário reabrir as igrejas e resistir com tenacidade à atual “cultura do cancelamento” para que o cristianismo não seja “anulado”.

Caviezel também lamentou que alguns padres estejam se rendendo à multiplicação de ataques contra igrejas em meio a supostos “protestos pacíficos” em favor de minorias:

“Muitos dos nossos bispos e sacerdotes estão se rendendo. Estão deixando que as igrejas sejam queimadas. Como sabemos? Está nas notícias. As estátuas estão sendo derrubadas e eles não dizem nada”.

Ele também questionou os critérios das autoridades que mantêm igrejas fechadas sob a justificativa da pandemia, enquanto dezenas de outros locais com riscos semelhantes ou maiores estão abertos.

“Temos pessoas em nossa Igreja que não são capazes de enfrentar os governadores e prefeitos. Isto se chama tibieza e Jesus tem um lugar muito especial para eles e eles sabem disso”.

A entrevista do ator teve como pano de fundo o seu novo filme, “Infidel”, em que interpreta um jornalista sequestrado no Egito após falsas acusações de espionagem. O filme mostra a perseguição em andamento contra os cristãos, em particular no norte da África e no Oriente Médio.


Perseguição religiosa

Leia também:
A “grande mídia” se faz hipocritamente de sonsa diante da cristofobia no mundo

Tags:
CatólicosPerseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia