Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 23 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Pesquisa revela como a pandemia impactou as igrejas nos EUA

COLLECTION

Bryan R. Smith | AFP

J-P Mauro - publicado em 23/10/20

Mais de 1.400 líderes religiosos falaram sobre dificuldades e oportunidades trazidas pelo coronavírus

Uma nova pesquisa destacou os maiores desafios que as igrejas nos EUA enfrentam durante a pandemia.

Conduzida pela empresa Ministry Brands – a principal fornecedora de software, serviços e plataformas de informação para igrejas – a pesquisa ouviu 1.400 líderes de igrejas. Eles falaram sobre o impacto financeiro da pandemia nas paróquias locais. Além disso, o estudo quis conhecer os efeitos da pandemia sobre as atividades paroquiais, tanto presenciais como digitais.

A pandemia e seus impactos financeiros

De fato, uma das maiores preocupações dos líderes católicos é o impacto da pandemia nas finanças das igrejas. Por exemplo: 67% dos católicos entrevistados expressaram preocupação com a redução das doações. Como os bancos permanecem quase todos vazios, o mesmo ocorre com as cestas de coleta. Como resultado, isso tem levado muitas paróquias a explorar a doação digital. As paróquias que já tinham essas opções de doação online desenvolvidas antes da pandemia tiveram grande sucesso. No entanto, aquelas que estão apenas começando a praticar responderam que estão achando difícil.

Quadro de funcionários e serviços

Por outro lado, a pesquisa observou que 85% dos entrevistados disseram que não foram forçados a reduzir seu quadro de funcionários ou cancelar serviços tecnológicos. Implementos tecnológicos, como serviços online, por exemplo, eram vistos como importantes ferramentas de engajamento. No entanto, 85% das igrejas católicas dizem que a missa presencial também é vital. Esse sentimento se reflete no número de paróquias católicas que oferecem formatos de celebrações exclusivamente online – apenas 1% das igrejas católicas dos EUA.

Mídias sociais

O uso de mídias sociais e comunicações de massa, como alertas de mensagens de texto, por exemplo, também está em alta. 80% dos entrevistados citaram o Facebook e plataformas semelhantes como fontes significativas para a construção de engajamento durante a pandemia nos EUA. E-mail e boletins informativos vieram em segundo lugar, com 75%.

Oportunidade de crescimento

Por outro lado, a empresa que coordenou a pesquisa informou que o estudo encontrou uma área com imensa oportunidade de crescimento: o uso de aplicativos. Embora apenas 23% dos líderes da Igreja respondentes tenham dito que utilizam aplicativos, aqueles que o fazem acharam uma ferramenta inestimável para envolver seus paroquianos.

Em um comunicado à imprensa, Pat O’Donnell, Diretor Administrativo da Ministry Brands, falou sobre suas conclusões: “Esta nova pesquisa mostra que os líderes da igreja continuam compreensivelmente preocupados com o impacto financeiro e operacional da COVID-19. Mas também estamos vendo as paróquias enfrentarem o desafio, mantendo os serviços de acordo com as restrições locais e aumentando as comunicações digitais.”

A Ministry Brands acumulou seus dados em um gráfico de fácil leitura, que pode ser encontrado aqui.


Missa

Leia também:
Pesquisa mostra que católicos dos EUA irão mais à missa agora

Tags:
Pandemia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia