Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 23 Novembro |
Santo Anfilóquio
home iconReligião
line break icon

Existe mesmo a vontade de Deus por trás do nosso sofrimento?

MULHER CONSOLA OUTRA NA IGREJA

P Deliss | GODONG

Antonio Rizzolo - publicado em 26/10/20

Como entender que Ele esteja presente nas mãos de quem, por exemplo, nos faz o mal?

Uma leitora italiana nos enviou esta pergunta a respeito da vontade de Deus e da realidade do sofrimento humano:

Prezados editores, eu acredito que a cruz que Deus nos dá é apenas a da fidelidade aos seus ensinamentos, custe o que custar. Mas Santa Teresinha escreveu: “Cristo reconheceu a vontade do Pai por trás da mão dos algozes que o pregavam na cruz; também nós devemos reconhecer e adorar a vontade do Pai por trás da vontade malvada dos homens, que tantas vezes nos crucifica”. Como interpretar essa frase? (Ezia D., leitora da Aleteia)

Prezada Ezia,

O sofrimento e a dor, especialmente dos inocentes, são o verdadeiro grande mistério da nossa vida. A própria cruz é um instrumento de tortura. Toda tentativa de entender esse mistério precisa ser feita com “temor e tremor”, com respeito. Qual é a causa do sofrimento? Por um lado, há os limites da nossa natureza humana; a fragilidade da criação; por outro, há o pecado, que traz ao mundo a injustiça, a violência, os abusos.

Em última análise, tudo vem de Deus no sentido de que é graças a Ele que o mundo criado continua a existir. No entanto, Ele não quer o mal, que, na verdade, consiste na ausência do bem; mas Ele o permite porque nos criou livres e respeita a nossa liberdade – com todas as suas consequências, inclusive a ausência do bem.

Não estamos sozinhos à mercê do mal

Mesmo assim, Deus não nos deixou sozinhos à mercê do mal. Ele nos enviou o seu Filho para nos salvar e dar sentido à dor. O cristianismo, no fundo, é a única resposta verdadeira ao drama do sofrimento: nós acreditamos, afinal, que o próprio Deus, através do Seu Filho e compartilhando a nossa natureza humana, experimentou a dor, a injustiça, a perseguição e a morte. “Deus amou tanto o mundo que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16).

Jesus Cristo, Filho de Deus, se uniu ao padecimento de cada ser humano, de todos os que sofrem, dos torturados, dos marcados pela doença. Toda vez que vemos um irmão sofrendo, podemos reconhecer nele a presença de Cristo e nos esforçar para aliviar a sua dor e curar as suas feridas, como o bom samaritano da parábola. Esta experiência do amor em meio à dor nos humaniza e nos prepara para a vida plena, em que, livres da finitude da matéria, não mais sofreremos nem morreremos.

Vontade de Deus e sofrimento: a realidade do amor

É importante entender que não é o sofrimento de Cristo o que nos redimiu do mal, e sim o seu amor por nós: um amor capaz de dar a sua vida até a morte de cruz. Como escreve São Paulo aos gálatas, Cristo “me amou e se entregou por mim” (2, 20). Esta é a vontade de Deus que Cristo aceitou e praticou: amar até o fim, aceitando o cálice da paixão. A paixão e morte de Cristo se tornaram neste mundo um sinal do amor de Deus, assim como a cruz se transformou em instrumento de salvação.

Assim também os nossos sofrimentos e a dor inocente adquirem sentido e se tornam sinal de amor, unidos à cruz de Cristo. São Paulo chega a escrever: “Sou feliz em meus sofrimentos por vós e completo o que, dos sofrimentos de Cristo, falta em minha carne” (Col 1,24). Como afirma João Paulo II na Salvifici doloris, “no mistério da Igreja como seu Corpo, Cristo abriu, em certo sentido, o próprio sofrimento redentor a todo sofrimento do homem”.

Como entender então as palavras de Santa Teresinha? Deus não quer o mal e o sofrimento, mas quer que em nossa vida se manifeste o seu amor, capaz de superar toda cruz.


MULHER COM RESFRIADO

Leia também:
Medite sobre o sofrimento de Jesus quando estiver doente


SANTA TERESA DE AVILA

Leia também:
Oração de Santa Teresa d’Ávila para manter a paz diante do sofrimento

Tags:
AmorSofrimento
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
ŚWIĘTA TERESA WIELKA
Philip Kosloski
Oração de Santa Teresa de Ávila para acalmar ...
IOTA
Lucía Chamat
Imagem da Virgem resiste a furacão que devast...
EL TOCUY
Aleteia Brasil
Pe. Gabriel Vila Verde: há muita diferença en...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Atenção: versão falsa e satânica da Medalha M...
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vez...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia