Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconReligião
line break icon

O sentido da lembrança cristã dos defuntos: abraçar a morte com a vida

cementerio

pixabay

Marco Pappalardo - publicado em 01/11/20

Muito além das discussões sobre o Halloween, o que realmente importa é ser capaz de dizer palavras de vida e esperança diante da morte

Na escola católica em que leciono, rezo no início do dia com meus alunos. Com muita liberdade, nem todos participam; alguns sussurram, outros participam em voz alta, mas quase todos dizem com força a parte do “descansem em paz”.

Há algo que toca o coração desses adolescentes nesse momento, algo que sempre me comove, porque tem a ver com a esfera mais íntima, aquela da lembrança dos seus entes queridos, da memória, da tradição.

Parece que a única ligação entre o céu e a terra passa por uma vida que já não existe, mas que está presente nos sentimentos desses adolescentes, fazendo que participem da oração até aquelas que geralmente não o fazem.

Todos os Santos e de Finados

Isso pode ser pouco, mas para mim é um pequeno grande milagre! Sim, porque quando eu aprofundo no tema com eles – por exemplo, ao falar da comemoração de Todos os Santos e de Finados, em relação ao Dia das Bruxas –, surgem perguntas como: “Professor, como falar sobre a vida e a esperança, quando alguém que você ama morre?”.

O que um pobre professor pode responder? Muito pouco, mas certamente pode ouvir em silêncio, até que outro aluno diz: “Eu sei o que significa sofrer por este motivo, e a morte deve ser chamada pelo seu nome; mas a vida tem um belo nome, que precisa ser gritado com coragem”.

Enquanto eu procurava as palavras certas, essas palavras que não são encontradas facilmente, outro aluno disse: “Não podemos ter medo de chorar, nem de perguntar a Deus o porquê da morte de um ente querido; isso também é oração.”

Por quê?

Ao abordar estas questões, é bom não oferecer soluções já “confeccionadas”. Sempre que possível, sugiro que assistam ao final do filme “A noiva cadáver”, de Tim Burton. Quando os mortos voltam à Terra, um espírito se move em direção a um grupo de vivos que foge com medo, mas um menino permanece lá maravilhado, aproxima-se e diz: “Vovô?”. Um momento de hesitação, e então o espírito o reconhece e o abraça.

“Professor, eu entendi – diz uma voz, do fundo da sala. Este é o significado da lembrança cristã dos falecidos: você não deve ter medo; de fato, precisamos abraçar a morte com a vida.”

Citando uma reflexão do blogueiro “Screwtape”, eu digo para a turma: “É verdade, o cristianismo diz outra coisa. Que não há necessidade de ter medo dos mortos ou da morte. Que a vida é uma passagem, que o fim desta vida é o começo de outra, e que aqueles que morrem serão encontrados”.

E completo: “O local do enterro torna-se o ‘campo santo’, o lugar onde são semeados os santos que foram nossos antepassados, nossos avós, nossos pais e mães, que esperam o novo broto. É por isso que, na nossa tradição, é uma festividade, e você não precisa nem ir para a escola!”.

Festa cristã dos santos

Então, Dia das Bruxas ou festa de Todos os Santos e Fiéis Defuntos?

Elio Dotto escreve: “A festa de Halloween alimenta a desconfiança dos mortos, como se a lembrança dos mortos – mas especialmente o pensamento da morte – devesse ser ‘atenuado’. (…) É claro que a morte não é um assunto tão alegre. Mas ainda assim, lembremos da nossa tradição cristã que, nos primeiros dias de novembro, convida a uma peregrinação ao cemitério, para visitar os túmulos dos nossos entes queridos: em tais circunstâncias, a morte não causa medo”.

Ele continua: “Na verdade, a lembrança dos mortos se impõe acima das ameaças da morte, a ponto de olharmos para trás, para as pessoas que nos deixaram, com gratidão, lembrando com carinho do rosto, do sorriso, da generosidade, da luta! Na festa cristã dos santos, a morte não causa mais medo, porque a lembrança da vida é mais forte, apesar de tudo”.


VISITING GRAVE

Leia também:
Dia de finados : Como falar da morte com os seus filhos?


WOMAN CHURCH

Leia também:
Dia de Finados: o que é e de onde vem

Tags:
MorteSantosVida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia