Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 27 Novembro |
São Máximo de Lérins
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

Médico ajuda viúva desempregada com 4 filhos de forma surpreendente

DOCTOR

Monkey Business Images | Shutterstock

Annalisa Teggi - publicado em 06/11/20

Quando uma mãe necessitada pediu ajuda ao médico de seu filho, o encontro mudou os dois

A ajuda que um médico deu a uma viúva vem como uma boa notícia para nos mostrar que a solidariedade é uma realidade em nosso mundo, e não apenas uma boa ideia.

E esse exemplo perfeito de caridade chegou até nós de Nápoles. Uma mãe chamada Anna estava em grande dificuldade: ela era uma viúva desempregada com 4 filhos, e um deles estava doente. No entanto, ela recebeu ajuda espontânea e concreta de um médico, e depois de mais de seus concidadãos, tudo graças a uma postagem no Facebook.

Uma família em risco

No dia 16 de outubro, o Dr. Eduardo Ponticiello, do Hospital Santo Bono de Nápoles, publicou a história no seu perfil do Facebook. E a página Nessuno tocchi Ippocrate a partilhou com um vasto público:

Anna ligou para ele com um pedido urgente; ela estava quase desesperada e disse:

Doutor, eu sou Anna, não sei se você se lembra de mim. Você visitou meu filho no hospital há muito tempo, um menino que tinha meningite. Você se lembra? Tenho que te pedir um favor. Por favor, venha até a minha casa, minha filha mais nova está doente. Enviarei meu endereço com uma mensagem.

Quando o médico chegou à casa dela, “uma casa muito humilde, mas limpa e digna”, ele encontrou não apenas uma menina com febre, mas um vislumbre de uma vida marcada por grande sofrimento.

Anna havia perdido o marido há um ano, quando ele caiu de um andaime enquanto trabalhava. Para sustentar seus quatro filhos, ela trabalhou na limpeza, mas as restrições da pandemia a impediram de fazer seu trabalho.

Nesse sentido, ela não tinha carro para levar sua filha doente ao hospital. Então, como último recurso, a viúva decidiu pedir ajuda ao médico que havia tratado seu filho quando ele tinha meningite. É compreensível que, na escuridão de uma situação trágica, sua mente tenha se voltado para um ponto de luz onde ela já havia experimentado compaixão.

O presente

Felizmente, a visita do Dr. Ponticello revelou que a doença da menina não era grave. Incapaz de pagar ao médico – que de qualquer forma havia lhe assegurado que não iria cobrar pela visita – Anna ainda queria agradecê-lo de alguma forma. Então ela deu a ele o colar que estava usando. “Só posso oferecer isso e uma xícara de café”, disse ela. “Obrigado, doutor, e que Nossa Senhora o acompanhe.”

Há uma riqueza imensa na humildade de quem oferece café e suas orações. Nas tribulações, a pessoa de bom coração pode viver o mistério de estender a mão aos outros e entregar-se às mãos generosas com que Deus opera.

Quando o médico compartilhou os detalhes do encontro inesperado e comovente na casa de Anna, algumas pessoas criticaram o fato de ele ter aceitado o colar da mulher. Aceitá-lo, no entanto, foi um gesto que, longe de ser errado, respeitou a dignidade da mulher. Afinal, esse era o desejo dela.

Ajuda à viúva: caridade espontânea do médico

Muitos entenderam o verdadeiro significado desta história, o que é evidenciado pelo fato de que apenas um dia após o Dr. Ponticiello divulgar o fato, duas boas notícias chegaram. Anna recebeu uma oferta de emprego em uma mercearia. Além disso, um kit um de brinquedos e uma cesta de alimentos e de produtos para a casa também foram doados à família de forma anônima.

A postagem do Dr. Ponticiello foi compartilhada por centenas de pessoas. Em casos assim, gostamos de evitar dizer que a publicação “viralizou”, porque o que acontece é o contrário de uma doença contagiosa. Isso não é algo que “ataca” as pessoas contra sua vontade por causa de sua virulência; em vez disso, é uma questão de livre iniciativa, quando as pessoas reconhecem nas necessidades dos outros algo que afeta a todos nós.

A vida das pessoas hoje tende a ser muito ocupada. De fato, todos nós temos que fazer malabarismos com alguma combinação de trabalho, vida familiar, estudo, oração, etc., e podemos ficar muito envolvidos em nossos próprios assuntos.

Mas é bem no meio da confusão da vida diária que devemos escolher ignorar ou aceitar um desafio importante. E esse desafio é tratar a pessoa ao nosso lado como um ser humano e filho de Deus, e lembrar que é da nossa conta se ele ou ela tropeçar ou cair.

Enfim, uma leitura rápida da parábola do Bom Samaritano (Lc 10,25-37), ou a descrição de Jesus do Juízo Final (Mt 25,31-46), não deve nos deixar dúvidas. Agora, mais do que nunca, quando a pandemia afetou tantas pessoas, temos muitas oportunidades de amar os outros e erguê-los por meio de atos concretos de caridade.




Leia também:
Papa: para vencer o coronavírus, é preciso superar a cultura do egoísmo


POVERTY

Leia também:
Bangladesh: por causa da crise do coronavírus, famílias estão passando fome

Tags:
CaridadeCoronavírussolidariedade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
MARADONA
Pablo Cesio
Pelé sobre Maradona: "Espero que um dia jogue...
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
John Burger
A melhor maneira de contar a seus filhos a ve...
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
POINSETTIAS,CHRISTMAS,ALTAR
A. J. Clishem
O segredo do grau de inclinação da cabeça de ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia