Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 23 Novembro |
Santo Anfilóquio
home iconAtualidade
line break icon

Menina de 13 anos ligada a ocultismo esfaqueia mãe, irmão e padrasto

Ocultismo: estrela de 5 pontas

CC

Reportagem local - publicado em 09/11/20

Delegada: "Os pais precisam ficar muito atentos ao que os filhos pesquisam na internet, aos filmes que veem e aos livros que leem"

Menina de 13 anos ligada a ocultismo esfaqueia mãe, irmão e padrasto: o fato, chocante, aconteceu em Itapoá, no litoral norte de Santa Catarina, na última sexta-feira de outubro. A adolescente contou com a ajuda do namorado, de 15 anos. A tripla tentativa de homicídio aconteceu dentro da própria casa da família, que dormia.

O casal de adolescentes foi detido e internado a pedido do Ministério Público. A família foi levada ao hospital. Somente o irmão da agressora precisou passar por cirurgia. Felizmente, nenhuma das três vítimas do ataque corre perigo de morte em decorrência destas agressões.

A mãe da menina, de 38 anos, contou à polícia e à imprensa local que estava dormindo quando ouviu os gritos do filho mais velho, de 18 anos.

“Acordei com os gritos dele, abri a porta e vi os dois em cima do meu filho, esfaqueando ele. Ele falava: ‘Sou, eu, sou eu’, como quem diz: ‘Sou teu irmão’, sem saber o que estava acontecendo. Ela que deu a primeira facada no irmão e depois os dois foram juntos para cima dele”.

A filha então partiu em direção à própria mãe. Neste momento, o padrasto, de 30 anos, também entrou no quarto e foi atacado pelo namorado da adolescente. Ele conseguiu imobilizar o agressor e ajudar a companheira.

O jovem de 18 anos foi ferido no pescoço e no tórax e apresentou fraturas no ombro. O padrasto foi ferido no cotovelo esquerdo, no tórax e no abdômen. A mãe não sofreu ferimento graves, mas apresentou múltiplos cortes pelo corpo.

Menina de 13 anos ligada a ocultismo

A mãe relata que o comportamento da filha mudou muito após a separação entre ela e o pai da menina. A adolescente precisou de ajuda psicológica. Depois, ela começou a trazer para o seu quarto livros, desenhos e objetos ligados ao ocultismo. A mãe prossegue:

“Ela estava tendo crise de ansiedade e se envolveu com coisas erradas pela fraqueza que ela estava. Com a epidemia, tudo fechou e ela foi se fechando e começou a mexer com coisa errada, coisa do mal”.

Para a mãe da menina, o namoro dela não é a causa do envolvimento da jovem com o ocultismo. Pelo contrário, ela acredita que foi a filha que induziu o namorado a ajudá-la.

“Ela falava que abandonamos ela. Mas eu não sabia. Ela não falava. Eu fui saber agora (…) Ele estava apaixonado. Era bonitinho de ver os dois. Eram muito educados e ele era muito carinhoso”.

Apesar do choque, a mãe procura entender o que aconteceu com a filha:

“Quando eu fui na delegacia, a primeira coisa que fiz foi ver ela. Abracei, falei que a amava e que ela sempre seria o meu bebê. Isso não vai mudar. Para uma mãe, é difícil mudar (…) A ficha ainda não caiu. Eu estou meio em choque ainda, porque nunca se espera isso de um filho”.

Delegada: “Pais precisam ficar muito atentos”

A pedido do Ministério Público, a investigação do caso decorre em sigilo. Os dois agressores menores de idade foram internados provisoriamente, uma medida que, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), pode ser estendida durante até 45 dias. O assim chamado “ato infracional”, no entanto, é muito grave: equipara-se a tripla tentativa de homicídio. Por isso, depois de finalizadas as investigações, o caso seguirá para o Judiciário, que poderá determinar uma pena privativa de liberdade de até três anos.

Segundo a delegada Milena de Fátima Rosa, os dois adolescentes ficaram em silêncio na delegacia. Ela acrescentou:

“É uma família de classe média, estruturada. Os familiares trabalham em ocupações lícitas. Não detectamos nada de ilícito no local. Isso até dificulta a busca por uma possível motivação para esse ato infracional”.

Milena, porém, destaca a necessidade de atenção dos pais aos conteúdos que seus filhos consomem:

“Os pais precisam ficar muito atentos ao que os filhos costumam pesquisar na internet, aos filmes a que costumam assistir, aos livros que leem, para entender como está a psique desses adolescentes, o desenvolvimento emocional, porque é uma etapa muito delicada na vida”.

________

Com informações do portal ndmais.com.br


ocultismo

Leia também:
Da superstição ao desdém pelo sobrenatural: as arapucas entre dois extremos

Tags:
Educação dos FilhosFamíliaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
ŚWIĘTA TERESA WIELKA
Philip Kosloski
Oração de Santa Teresa de Ávila para acalmar ...
IOTA
Lucía Chamat
Imagem da Virgem resiste a furacão que devast...
EL TOCUY
Aleteia Brasil
Pe. Gabriel Vila Verde: há muita diferença en...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Atenção: versão falsa e satânica da Medalha M...
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vez...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia