Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconAtualidade
line break icon

Cristãos são os que sofrem mais perseguição religiosa no mundo

Magnús Sannleikur - publicado em 13/11/20

Levantamento de um centro de pesquisas aponta os números referentes às restrições governamentais em relação à religião

Cristãos e muçulmanos foram os grupos que sofreram mais perseguição religiosa em todo o mundo em 2018. Aliás, esta é uma realidade que se repete desde 2007, quando o Pew Research Centercomeçou a monitorar o nível de restrições governamentais à religião.

Segundo levantamento do centro de pesquisas, em 2018 (último ano fechado do estudo) os cristãos sofreram perseguição religiosa em 145 países. Em 2017, entretanto, esse número era um pouco menor: 143 países. Em Israel, por exemplo, policiais feriram um monge cristão etíope e o expulsaram de sua igreja. Já no Burundi, autoridades prenderam um homem cristão e o espancaram por ele se recusar – com base em sua consciência religiosa – a se registrar para votar. O homem morreu.

Restrições à religião

O estudo analisa o ano de 2018 e conclui que o nível médio global de restrições governamentais à religião – leis, políticas e ações que afetam as crenças e práticas religiosas – continuou a subir. Além disso, o índice atingiu o nível mais alto desde o início da série histórica do estudo.

Em 2007, o primeiro ano do estudo, a pontuação média global no Índice de Restrições do Governo (uma escala de 10 pontos baseada em 20 indicadores) foi de 1,8. Após alguma flutuação nos primeiros anos, a pontuação média tem aumentado constantemente desde 2011. Em 2018, portanto, esse índice chegou a 2,9.

Número de países com restrições religiosas

O número total de países com níveis “altos” ou “muito altos” de restrições governamentais também tem aumentado. Mais recentemente, esse número subiu de 52 países (26% dos 198 países e territórios incluídos no estudo) em 2017 para 56 países (28%) em 2018.

Das cinco regiões examinadas no estudo, o Oriente Médio e o Norte da África continuaram a ter o nível mediano mais alto de restrições governamentais e perseguição religiosa em 2018.

No entanto, a Ásia e o Pacífico tiveram o maior aumento em sua pontuação média de restrições governamentais, passando de 3,8 em 2017 para 4,4 em 2018. Isso se deve, em parte, ao fato de um número maior de governos na região usar a força contra grupos religiosos, incluindo danos materiais, detenções, deslocamento, abuso e assassinatos, por exemplo.

Alguns países da região Ásia-Pacífico registraram altas históricas em suas pontuações gerais de restrições governamentais. Isso inclui a China, que continuou a ter a pontuação mais alta no Índice de Restrições do Governo (GRI) entre todos os 198 países e territórios no estudo. A China tem estado perto do topo da lista dos governos mais restritivos em cada ano desde o início do estudo e, em 2018, atingiu um novo pico em sua pontuação (9,3).

Metodologia da pesquisa

A pesquisa é baseada  em relatórios anuais sobre liberdade religiosa internacional do Departamento de Estado dos EUA e da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional. Além disso, o estudo utiliza publicações de uma variedade de órgãos europeus e das Nações Unidas e várias organizações não governamentais independentes.

O relatório completo pode ser lido aqui.




Leia também:
Com cristãos confinados, governo da China continuou destruindo igrejas e cruzes


Perseguição a cristãos

Leia também:
É preciso ter consciência da gravidade da perseguição religiosa

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia