Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 10 Abril |
São Miguel de los Santos
home iconCuriosidades
line break icon

Maradona e Papa Francisco: dois argentinos unidos pela fé

Papa Francisco e Maradona

AFP PHOTO / OSSERVATORE ROMANO

Beatriz Camargo - publicado em 29/11/20

“O Deus do futebol é argentino, e agora o papa também é”, comemorou Maradona na ocasião em que seu compatriota Jorge Mario Bergoglio foi escolhido como Papa

Diego Armando Maradona teve uma carreira marcada por inúmeras polêmicas. Por certo, o craque argentino parecia gostar de soltar “frases de efeito”. Principalmente quando se via cercado por jornalistas. Da mesma forma, Maradona não se importava com sua reputação. No entanto, não conseguia ficar longe dos holofotes.

De fato, os excessos que faziam parte de seu estilo de vida sempre foram manchetes de tabloides – assim como seus grandes feitos em campo. Surpreendentemente, essa imagem de briguento, desbocado e fanfarrão se desbotou nas últimas décadas. Ao passo que deixou os gramados, o ex-camisa 10 da equipe argentina de futebol já não alimentava a imprensa com grandes controvérsias.

Como técnico de times menores, Maradona continuava ativo. Mas o desempenho das últimas equipes que liderou não o fez retornar às manchetes. Eventualmente, sua presença em jogos de Copa do Mundo e seus encontros com o Papa Francisco lhe garantiram breves momentos de protagonismo frente às lentes. Entretanto, as mais recentes notícias sobre Maradona repercutiam seus problemas de saúde.

Maradona: um craque redimido

Em março de 2013, quando Jorge Mario Bergoglio foi escolhido como Papa, Maradona declarou: “O Deus do futebol é argentino, e agora o papa também é”.

E, já naquela época, Maradona parecia ter encontrado sua redenção. Os olhares mais atentos podem facilmente notar a mudança no semblante em todos os momentos em que ele foi fotografado ao lado de seu compatriota.

Ele e o Pontífice se encontraram algumas vezes. Além disso, Maradona sempre aceitou participar das “Partidas pela Paz”, cujos lucros eram destinados para uma instituição de caridade papal voltada à educação em países em desenvolvimento.

Encontro entre Maradona e Papa Francisco

Por tal razão, Maradona viajou a Roma várias vezes. Uma dessas ocasiões ocorreu em 01 de setembro de 2014, no Vaticano. Naquele dia, Maradona presenteou o Papa com uma camisa de futebol autografada por ele. Nela estava bordado o nome “Francisco”, e havia também a seguinte dedicatória: “Ao Papa Francisco, com todo o meu afeto e (votos de) muita paz no mundo”.

Relembre momentos deste encontro em nossa galeria:


MARADONA

Leia também:
Pelé sobre Maradona: “Espero que um dia joguemos juntos no céu”

Tags:
Papa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia