Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Outubro |
Santos Apóstolos Simão e Judas Tadeu 
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

A preparação para o Natal e a nossa chance de resgatar o tempo perdido

© MAGDALENA KUCOVA / SHUTTERSTOCK

Michael Rennier - publicado em 01/12/20

Neste ano, o desejo de escapar de nossas circunstâncias atuais nos desequilibrou da passagem do tempo. Estamos presos a um passado morto ou sonhando com um futuro imaginado

Já estamos no Advento, o tempo de preparação para o Natal. É também quando o fim do ano se aproxima.O sentimento que prevalece, de fato, é que estamos todos prontos para um novo começo.

Eu tenho que admitir: tive um ótimo ano, a pesar de cada ano como o que estamos vivendo ser sempre proclamado em voz alta como o pior de todos. Já vivi 39 viagens ao redor do sol e aproveitei todas elas. No entanto, compartilho do sentimento de esperança de que o próximo ano será melhor do que o anterior.

Contemplar deixar 2020 é um pensamento agridoce. Meus filhos nunca mais terão essa idade. Os céus nunca brilharão da mesma forma, com a mesma qualidade de luz de 2020. Pensar no ano passado traz lembranças de estresse e ansiedade, com certeza. Mas traz, principalmente, alegria.

Preparação do Natal e a passagem do tempo

Para muitos, as memórias deste ano podem ser ainda melhores que as minhas – ou piores. Quaisquer que sejam as nossas experiências, 2020 foi incrivelmente difícil para muitas pessoas. Para ser franco e honesto, cada ano traz consigo uma parcela injusta de infortúnios para um certo número de pessoas. Em momentos como esses, com sofrimento em nosso caminho, instintivamente buscamos o passado ou o futuro. O sentimento é que, talvez, o próximo ano seja melhor. Talvez possamos, eventualmente, voltar ao normal.

À medida que faço a preparação para o Natal, percebo que, neste ano, o desejo de escapar de nossas circunstâncias atuais nos desequilibrou da passagem do tempo através de nossos dias. Estamos presos a um passado morto ou sonhando com um futuro imaginado. Posso sentir a inquietação que isso causou – todos sentem que a vida está em pausa. Essa realidade traz consigo uma apatia e falta de motivação, como se estivéssemos economizando todas as nossas energias para um amanhã mais brilhante que nunca chega.

Claro, viver assim é profundamente insatisfatório.  Nunca vivemos realmente no momento presente. É uma vida sombria. No entanto, a homilia do primeiro domingo do Advento contém um grande incentivo de esperança, de vigília, de espera pela vinda do Cristo no Natal.

Acredito muito neste conselho e descobri que, em minha própria vida, quando consigo desacelerar e vigiar, o tempo se estende e meus dias não apenas parecem mais longos, mas também são mais gratificantes.

A beleza do Advento

Porém, a ideia não é desistir do momento presente e esperar por um futuro imaginado. Não devemos simplesmente esgotar o tempo em 2020 e viver para o ano que vem a seguir. Vivemos para redimir este momento presente. Bem aqui. Agora mesmo.

A beleza deste tempo de preparação para o Natal e do próprio Natal é que eles criam tradições vibrantes em torno desses momentos de espera. Essas tradições nos sustentam como um andaime sustenta uma escultura de mármore. Eles nos sustentam quando passamos um ano difícil, libertando-nos do passado e do futuro e permitindo-nos celebrar o momento presente. Isso parece teórico, eu sei, mas o que quero dizer é que não importa que decepções permaneçam em meu passado ou que sonhos febris com o futuro estejam gravados em minha mente se, diante de mim, está uma coroa do Advento.

O que estamos procurando é um ato de amor que atravessa tudo. O passado é o que é, para melhor ou para pior, o futuro não realizado. Mas o amor envolve tudo. Durante o Advento, esperamos este ato de amor. No Natal, nós o celebramos. Nosso próprio ato interior de amor pelo momento presente nos leva a uma existência mais permanente e nos ajuda a transcender o tempo.

Amor não tem fronteiras. Nunca há o suficiente, e mesmo a menor quantidade é infinitamente valiosa. É assim que um ato discreto pode nos libertar. Ele se aninha em nossa experiência de tempo e o transforma, nos eleva, nos redime e renasce no momento presente.




Leia também:
Aleteia App




Leia também:
Advento: Jesus quer que nosso coração seja uma manjedoura

Tags:
AdventoNatal
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
BENEDICT XVI
Marzena Wilkanowicz-Devoud
A arte de morrer bem, segundo Bento XVI
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia