Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 15 Abril |
São Damião Veuster
home iconAtualidade
line break icon

Missa de Crisma é interrompida por policiais e autoridades de saúde

PADRE NO ALTAR DA MISSA

Cavee | Shutterstock

Reportagem local - publicado em 03/12/20

Vigilância sanitária alega que a celebração desobedecia as normas restritivas contra a Covid-19; bispo nega e fala em perseguição religiosa

Autoridades sanitárias e policiais interromperam uma Missa de Crisma no município de Botuverá, Santa Catarina. O fato aconteceu no dia 28 de novembro de 2020.

Segundo a Arquidiocese de Florianópolis, 78 crismandos participavam da celebração. O Arcebispo Metropolitano de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, era quem presidia a Missa. De acordo com ele, os participantes seguiam à risca todas as normas de segurança para evitar a proliferação do coronavírus, como o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social, por exemplo.

Entretanto, na metade da celebração, a secretária de saúde de Botuverá chegou com a polícia e a vigilância sanitária. As autoridades civis, então, interromperam a Missa, alegando violação das medidas restritivas contra a Covid-19

Missa sem comunhão

Após um entendimento, os participantes conseguiram receber o sacramento da Crisma. No entanto, as autoridades ameaçaram usar a força policial para finalizar a Missa. Então, na hora da Comunhão, o arcebispo resolveu terminar a celebração e seguiu para a oração final. Todos, portanto, ficaram sem receber a Eucaristia.

“Devo dizer que, pessoalmente, a parte que mais me feriu foi a ordem de interromper a missa. E foram repetidas ameaças de que iriam entrar e acabar com a celebração. Preciso dizer que a celebração da missa não se interrompe na metade. Nos mais de 40 anos de sacerdócio, isto nunca me aconteceu”, afirmou o Dom Wilson em nota de esclarecimento.

Celebração autorizada

O Padre Paulo Riffel, pároco da Paróquia São José (onde tudo aconteceu), explicou ao site Gaudium Press que a realização da celebração no salão paroquial tinha sido autorizada anteriormente pelas autoridades sanitárias municipais. Ele conta, inclusive, que técnicos da vigilância sanitária estiveram no salão paroquial para orientar a disposição das cadeiras e, assim, fazer cumprir o distanciamento social.

Além disso, o padre diz que se reuniu com o prefeito e que, após análise jurídica, ele permitiu a realização da Missa.

No entanto, um dia antes da celebração, a prefeitura voltou a solicitar o adiamento da Missa. Em nota oficial, o município, entretanto, alega que a proibição se devia ao fato de o Ministério público entender a celebração religiosa como “evento social” o que está proibido no município, por causa do avanço no número de casos de Covid.

Mas existe outra instrução normativa do governo do Estado que determina diretrizes específicas para as celebrações religiosas. É a Portaria 736, de 23 de setembro de 2020.

O documento, de fato, estabelece que, em regiões com risco potencial gravíssimo de contaminação, a lotação máxima dos templos religiosos deve ser de 30% da capacidade.

A paróquia São José seguia, de fato, essa norma. Tanto, que realizava a Crisma no salão paroquial, local mais fácil para cumprir as normas, observando o distanciamento social.

Ameaça à liberdade religiosa

Em nota oficial, Dom Wilson Tadeu Jönck disse que a interrupção da Missa lembrou os casos de perseguição aos cristãos. “Tais fatos acontecem em regiões onde há perseguição contra os cristãos. Aproveitam quando a comunidade está reunida para atacar. Não esperava passar por esta experiência em Botuverá”, afirmou o arcebispo.

Da mesma forma, o padre Paulo Riffel classificou o ocorrido como um “atentado contra a fé católica”, já que os fiéis foram impedidos de receber a Sagrada Eucaristia.


Emmanuel Macron

Leia também:
Bispos franceses peitam governo por limitações arbitrárias em Missas

Tags:
covid-19Perseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Pe. Zezinho
Reportagem local
Não desprezem o templo nem posem de católicos avançados, alerta o...
4
LOVE AND MERCY FILM
Aleteia Brasil
O filme sobre Santa Faustina e a Divina Misericórdia já está disp...
5
DIVINE MERCY
Reportagem local
Como obter indulgência plenária no Domingo da Divina Misericórdia...
6
agnus Dei
Catholic Link
Filme “Agnus Dei”: o dilacerante calvário das freiras...
7
Aleteia Brasil
Havia um santo a bordo do Titanic?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia