Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 28 Setembro |
Santos Alfeu, Alexandre e Zósimo
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

Buscou a Deus no ocultismo, mas achou-O na confissão e no câncer

Busca de Deus

Photocreo | Depositphotos

Opus Dei - Reportagem local - publicado em 03/12/20

"Com 22 anos, tinha perdido a fé, mas andava à procura de Deus", conta Miguel

Buscou a Deus no ocultismo, mas achou-O na confissão e no câncer. Este é apenas um resumo pobre, mas serve ao menos como introdução para a trajetória de Miguel e da sua procura por Deus.

Português de 40 anos, esposo e pai de família, ele publicou o seu depoimento no site do Opus Dei, confessando que procurava Deus nos lugares errados e compartilhando como foi que O encontrou.

“Sou o Miguel, de Sobral de Monte Agraço e tenho 40 anos. Nasci numa família normalíssima com mais dois irmãos. Agradeço a educação que recebi: sempre me souberam exigir nos momentos certos”.

A paixão pelos cavalos o levou à França para trabalhar com cavaleiro e aprender mais a respeito. A prática religiosa já tinha sido abandonada fazia tempo: “saídas à noite quase diárias com diferentes amigos do mundo dos cavalos (…) Tive várias namoradas e tinha a convicção clara de que nunca me iria comprometer com o casamento. Com 22 anos, tinha perdido a fé”.

Miguel, porém, ressalva:

“Mas andava à procura de Deus”.

Buscou a Deus no ocultismo…

Nessa procura, passou a consultar uma astróloga “médium”, porque ela era reconhecida como alguém que ajudava muitas pessoas.

“Entre muitas sugestões que me deu, uma delas surpreendeu-me: ir à missa durante nove dias seguidos”.

E ele foi. No entanto, alguém um dia lhe fez uma observação:

“As bruxas mandam-te ir à missa, mas nunca te vão falar de confissão”.

…mas achou-O na confissão

A ideia lhe deu voltas na cabeça até certo ponto, mas ele não foi atrás de confessor nenhum.

“Um dia, em meados de 2011, a convite do primo daquela que é hoje minha esposa (Maria), fui almoçar com o Pe. Hugo. Aquela conversa com um sacerdote teve enorme impacto em mim. Naquele encontro pedi-lhe imediatamente para me confessar. Perdi uma ‘tonelada’ naquela confissão. Percebi também que, até então, tinha vivido no escuro”.

Com a conversão, também a relação com Maria fortaleceu-se: “e sentia, já antes de me converter, que a Maria seria a pessoa com quem estaria até ao resto da minha vida. E Deus confirmou-me que era essa a minha vocação”.

O casal tem hoje três filhos.

Perseverar na conversão, porém, não é fácil.

“Passado o fulgor inicial, comecei a sentir que não avançava como devia: o peso da minha vida passada e as tendências que lutavam contra o meu desejo de uma vida diferente – muitas delas mal conseguia detectar – não me deixavam melhorar. Era para mim claro que precisava de apoio”.

Miguel deu início então a um percurso de formação católica no Opus Dei, prelazia que incentiva a praticar a santificação em meio às atividades normais do dia-a-dia, em particular na realização do próprio trabalho como meio de colaborar com Deus para a salvação das almas.

O câncer

Em 2019, porém, um novo desafio se desenhou: um mieloma múltiplo, espécie de câncer no sangue, para o qual ainda não exite cura.

“O que me ocorreu logo foi que, se Jesus se entregou e morreu por mim, por que não hei-de eu padecer por Ele? Seguramente isto seria para meu bem, para a minha salvação e da minha família. Então não fiquei nunca com medo, nem desesperado nem tão pouco revoltado”.

Miguel afirma que a sua vida ganhou novo valor com a experiência da doença e do sofrimento: “unia-me como nunca a Jesus, podia rezar e oferecer tudo isso por todos os que amo, pela Igreja e pela obra”.

Em maio de 2020, durante a pandemia de covid-19, Miguel ficou internado no Instituto Português de Oncologia (IPO), em Lisboa, sem poder receber visitas. No entanto, conheceu ali “uma pessoa muito especial que me ajudou muito: o Pe. Custódio, capelão do IPO”.

Comungava, assim, diariamente, além de contar com o apoio de Maria, de toda a família, dos amigos e dos companheiros de fé.

“As muitíssimas pessoas que rezaram por mim foram e são o meu suporte, tal como a nossa queridíssima Mãe, Maria Santíssima”.

Miguel encerra seu testemunho declarando a sua felicidade e lançando uma pergunta sobre a natureza dessa felicidade:

“Chegar a um tão difícil desafio da vida e poder dizer que sou feliz, profundamente feliz, não tem explicação. O que poderá ser senão a graça de Deus?”




Leia também:
Padre com câncer terminal: perde os olhos, mas não perde a fé

Tags:
ConversãoTestemunho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Claudio de Castro
O Purgatório e o misterioso alarme das 3 da manhã
2
Broken Mary
Reportagem local
Nasce (e cresce) nos EUA a inspiradora devoção a “Nossa Senhora D...
3
Maria Paola Daud
O dia em que Nossa Senhora parou a lava do vulcão Etna
4
Caio Batista, jovem ex-protestante que se tornou católico
Reportagem local
Carta de jovem ex-protestante repercute nas redes: “Sim, eu me to...
5
Vulcão Cumbre Vieja
Violeta Tejera
Vulcão Cumbre Vieja obriga pároco a evacuar capela às pressas
6
Santa Missa
Reportagem local
Quanto tempo devemos chegar antes da Missa?
7
Irmã Cecilia
Reportagem local
Quem sorri assim no momento da morte?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia