Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 22 Janeiro |
São Vicente Pallotti
home iconAtualidade
line break icon

Aborto na Argentina é legalizado pelos deputados em meio a crise geral

Aborto na Argentina

Captura de Tela / YouTube

Francisco Vêneto - publicado em 11/12/20

Deputada questiona: "Não trataram os mais de 50 projetos em favor das mulheres grávidas. Não se interessaram. Só querem oferecer o aborto"

Aborto na Argentina é legalizado pelos deputados: por 131 votos a favor, 117 contra e 6 abstenções, a Câmara aprovou neste 11 de dezembro o projeto de lei que torna o aborto legal no país, mas a sua entrada em vigor ainda precisa passar pelo Senado.

Trata-se do projeto “Regulamentação do Acesso à Interrupção Voluntária da Gravidez e Atenção Pós-Aborto”, preparado conjuntamente pelo Ministério da Saúde, Ministério de Mulheres, Gêneros e Diversidades e Secretaria Jurídica e Técnica da Presidência da República.

Deputadas argentinas pró-vida e contra o aborto

Uma das deputadas defensoras do direito à vida e, portanto, contrárias ao aborto, foi Beatriz Ávila, que declarou:

“Sempre defendi a vida desde a concepção e tenho certeza de que esta é uma bandeira irrenunciável da democracia argentina. Enchemos a boca para falar de democracia, de solidariedade, de igualdade, mas existe uma atitude injusta e absolutamente discriminatória que vamos criar hoje como precedente, a de ter que registar as pessoas como nascidas ou não nascidas. Quem somos nós para definir quem vive e quem não vive? Para mim, dói saber que estamos perdendo o valor da vida”.

A deputada Dina Rezinovsky também defendeu a vida e questionou a prioridade dos ativistas pró-aborto:

“De 2018 até hoje, não foram tratados os mais de 50 projetos apresentados, tanto por oficialistas quanto por opositores, em favor das mulheres grávidas, em favor de erradicar a pobreza. Não se interessaram. Só querem oferecer o aborto”.

A também deputada Carmen Polledo afirmou:

“A legalização do aborto não é uma reivindicação das nossas mulheres, mas de grupos militantes que ficaram presos a slogans do passado. O aborto é algo que devemos evitar, não legalizar. Não há um ‘fenômeno’ no ventre materno: há vida. Por isso falamos das duas vidas, e a evidência mais contundente não é jurídica, nem científica, nem mesmo ética: a evidência mais forte é o amor da mãe e o filho que ela carrega. Senhoras deputadas, senhores, meninas, meninos, esta lei não funciona”.

A referência da deputada ao termo “fenômeno” se deve a uma controversa afirmação do Ministro da Saúde, Ginés González García, que descreveu os bebês no útero materno como “fenômeno”, genericamente.

Aborto não é anticoncepcional

O deputado Alberto Asseff declarou:

“É impugnável e perverso que o aborto seja usado como método anticoncepcional. Existem alternativas eficazes que respeitam o direito de nascer que os seres concebidos têm, mas o aborto não é, nem aceitaremos que seja, um método anticoncepcional. Esta câmara deve ter como foco o fortalecimento da família, promovendo mudanças no currículo escolar para conscientizar sobre o ato sexual responsável e saudável e a prevenção da gravidez indesejada. Deveria também facilitar a adoção pré-natal. Deveria incentivar a concepção responsável”.

Aborto na Argentina é legalizado pelos deputados

A legalização do aborto na Argentina foi uma das promessas eleitorais do atual presidente de esquerda, Alberto Fernández.

O projeto legaliza o aborto até a 14ª semana de gestação sem necessidade de qualquer justificativa. Passado esse período, a gestante ainda pode fazer o aborto em caso de “perigo de vida ou saúde integral” dela própria ou se alegar que foi estuprada: neste último cenário, basta uma declaração no caso das mulheres maiores de 16 anos ou um “consentimento informado” no caso de adolescentes de 13 a 16 anos. Menores de 13 anos não precisarão sequer da declaração.

Líderes pró-vida questionaram os termos do projeto, porque, na prática, ele permite o aborto durante toda a gravidez.

Os deputados argentinos já tinham aprovado um projeto de lei pró-aborto em abril de 2018 por margem bastante estreita (129 votos a favor e 125 contra). No entanto, os senadores derrubaram o projeto por 38 votos a 31.

Alberto Fernández fez questão de insistir no assunto, apesar da decisão já tomada pelos parlamentares, apesar da contrariedade da maioria da população e apesar da crise política, social, econômica e sanitária em que a Argentina está afundada há anos.

_________

Com informações da agência católica ACI Digital


ARGENTINA

Leia também:
Aborto não pode ser política pública, dizem Faculdades de Direito na Argentina


Alberto Fernández

Leia também:
Aborto legal na Argentina, “prioridade” presidencial em meio ao pico de covid-19


Papa Francisco

Leia também:
Mulheres da periferia argentina contra o aborto: o Papa escreve para agradecer

Tags:
AbortoIdeologiaPolíticaVida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
2
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
3
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vezes por dia
4
Aleteia Brasil
O testemunho de São Sebastião, o soldado mártir do Império Romano
5
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
6
Pope Audience Wednesday
Vatican News
A importância de ir à Missa aos domingo, segundo o Papa Francisco
7
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia