Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 18 Abril |
São Galdino
home iconAtualidade
line break icon

O que é idolatria: ter um “deus sob medida” a quem nos sacrificamos

Idolatria

Nuvolanevicata | Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 11/12/20

Na relação com os ídolos, é comum que se sacrifique muita coisa a eles em troca de supostos benefícios

O que é idolatria: ter um “deus sob medida”. Essa definição resumida e ao mesmo tempo exata foi proposta pela colunista Ana Lydia Sawaya em artigo de abril de 2020 para o jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana.

Ana Lydia, que é conselheira do Núcleo Fé e Cultura da PUC-SP, descreve esse “deus sob medida” como “algo ou alguém que construo com os meus pensamentos, atos e palavras, que venero incondicionalmente e dou um valor absoluto”.

É possível idolatrar o dinheiro, a fama, a própria imagem, a ideologia política, a seita religiosa, os filhos, o marido ou a esposa, o parceiro ou a parceira…

E, como costuma ocorrer na relação com os ídolos, é comum que se sacrifique muita coisa a eles em troca de supostos benefícios. O idólatra, afinal, espera que seus ídolos o recompensem de alguma forma por idolatrá-los.

O que é idolatria: ter um “deus sob medida”

Por isso, o idólatra faz as suas escolhas com base no seu ídolo, “distorcendo a realidade, abandonando-se a falsas ilusões, tornando tudo vazio e inconsistente”. O ídolo, bem observa Ana Lydia, “manipula o ser humano”. A relação com o ídolo é “falsa, ilusória, vazia, sem capacidade de mudar a história”.

E, muitas vezes, a “culpa” nem é do ídolo. O dinheiro, por exemplo, não é ruim. Ruim é o que se faz quando se idolatra o dinheiro. A esposa ou o marido podem ser muito bons. Ruim é quando um cônjuge idolatra o outro, “distorcendo a realidade”.

É frequente ver relações idolátricas com a religião: acontece quando se tem uma imagem falsificada de Deus e se idolatra essa imagem, em vez de adorar-se o Deus autêntico. A história nos fala de ídolos como o bezerro de ouro ou o deus cananeu Baal, vinculado à fertilidade e à abundância.

Ana Lydia Sawaya comenta:

“Vivemos uma relação idolátrica quando as práticas religiosas não tocam o fundo do nosso coração, sem nos ‘ferir’ e comover, sem nos fazer mudar o modo de ver e entender a realidade. Tornam-se práticas exteriores que não convertem, não fazem mudar de posição: do ser escravo do ídolo para a liberdade na relação com as coisas, as pessoas e o próprio Deus. Cria-se uma dissociação entre prática religiosa e vida real”.

E qual é o remédio?

Ela prossegue:

“A relação idolátrica é rompida quando se estabelece uma relação sincera com o Senhor. Quando voltamos, de fato, nossos olhos e nosso coração para Ele. Quando suplicamos com toda a sinceridade: ‘Senhor, Jesus Cristo, tem piedade de mim. Salva-me! Ensina-me! Mostra-me o caminho!’. A relação com Deus deve substituir a relação de dependência absoluta com as coisas e as pessoas. O coração de carne que se comove na relação com Deus é o antídoto para os males atuais”.

Na prática, o verdadeiro amor a Deus se traduz em obras, como a Bíblia deixa claro: “A fé sem obras é morta”. O próprio Jesus explicou quais são as obras que comprovam o amor a Deus mediante o amor ao próximo: as obras de misericórdia, das quais seremos chamados a prestar contas.

O artigo de Ana Lydia acrescenta:

“Os profetas bíblicos nos advertem: não é antes a mudança das estruturas sociais, políticas ou econômicas, mas é a mudança das pessoas, que retomam um relacionamento vivo com Deus, a verdadeira solução para nossos males”.

E finaliza:

“Deus não deixará de responder a quem O invoca com sinceridade, dando a graça da justiça e do direito sobre a terra. Achar que podemos construí-la só com as próprias mãos é idolatria”.




Leia também:
As sagradas imagens citadas na Bíblia não são ídolos

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
4
Pe. Zezinho
Reportagem local
Não desprezem o templo nem posem de católicos avançados, alerta o...
5
MARY, CRUSH, SNAKE
Desde la Fe
10 poderosas armas para lutar contra o demônio
6
SPANISH FLU
Bret Thoman, OFS
Como o Padre Pio encarou a pandemia de gripe espanhola
7
Reportagem local
Hoje celebramos Santa Bernadette, a menina que viu Nossa Senhora ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia