Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 23 Abril |
Bem-aventurada Maria Gabriela Saghéddu
home iconEspiritualidade
line break icon

Importantes lições que aprendi durante o Advento

pixabay

Michael Rennier - publicado em 21/12/20

O Advento nos desperta para importantes sabedorias, que envolvem o custo do amor e o objetivo de nossa existência

Todas as noites do Advento, quando nossa família se reúne para jantar, acendemos as velas de nossa coroa do Advento. À medida que os dias passam e o Natal se aproxima, as velas diminuem cada vez mais. Eventualmente, a vela violeta que acendemos durante a primeira semana do Advento pode até mesmo queimar totalmente.

Com o passar dos anos, percebi que todo símbolo cristão carrega um significado que transborda do que podemos entender como considerações puramente espirituais para considerações mais práticas. Esses símbolos não se referem apenas à Igreja – eles dão frutos na vida cotidiana. Entre esses símbolos estão as velas. As velas não são comuns apenas nas coroas do Advento, mas também em batismos, funerais e missas. As velas simbolizam não apenas a luz de Cristo, mas também o conceito de sacrifício. Para alimentar a chama, precisamos queimar a cera lentamente e, com o tempo, as velas começam a desaparecer.

Meu presépio

Como muitas famílias, além de armar uma coroa do Advento, também decoramos nossa casa para o Natal. As crianças montaram nosso pequeno presépio sob a árvore de Natal. O menino Jesus ainda não chegou – ele não aparece até o Natal. Os Reis Magos também não chegaram. Eles ainda estão seguindo a estrela e não devem chegar até a Epifania.

As crianças gostam de se revezar para mover os Reis Magos pela casa, fingindo que estão passando por consoles de lareira e prateleiras em seu caminho tortuoso para Belém. Os pastores, no entanto, estão lá no presépio. Eles estão esperando pacientemente com os animais. Os anjos também estão prontos, pairando sobre a manjedoura vazia onde Maria e José já estão ajoelhados. Todos parecem ter fé que Cristo chegará, como sempre disse que faria.

Antes do Natal

O presépio antes do Natal é estranho porque as estatuetas se aglomeram ao redor de uma manjedoura vazia. Não só é estranho que todos eles estejam olhando para um espaço vazio, mas eles estão esperando que ele seja preenchido por um bebê humano.

As manjedouras, é claro, não foram feitas para segurar bebês humanos. Elas não são berços. Esperar que algo diferente de ração animal preencha aquele espaço vazio me parece um ato de fé extraordinária.

Mesmo quando o menino Jesus aparece na noite de Natal – como sempre faz – e repousa em seu lugar na manjedoura, o presépio não é menos estranho. Jesus substituiu a comida. Desde o momento de seu nascimento, pela grandeza de seu amor, Ele está pronto e disposto a ser consumido, a ser tomado como pão, partido e transformado em alimento. Existem tremendas implicações espirituais para este fato, mas vamos considerar as implicações práticas, as perguntas que você e eu podemos nos fazer sobre a natureza de nosso amor por nossa família e nossos amigos. É esse o custo do amor? Para ser consumido?

Manjedoura e sacrifícios

Sim, esse é o preço. Quando nos comprometemos um com o outro, seja no casamento, no vínculo de amizade ou no relacionamento entre pais e filhos, esse compromisso nos coloca bem ali naquela manjedoura. Lá nós somos consumidos. Tornamo-nos um sacrifício. Tornamo-nos um presente.

É quase inacreditável que as pessoas vivam dessa maneira, que consentiríamos no casamento e na família e na criação dos filhos sabendo que, por meio dessas complicações, estamos consentindo em entregar nossas vidas, não viver mais para nós mesmos, mas para o bem dos outros. Mesmo um rápido encontro com a virtude do amor, mesmo o mais tímido ato de dom de si, rapidamente revela que abrir nossas almas para outra pessoa é a própria definição do florescimento humano. E ainda, por tudo isso, não é menos um milagre.

Advento e família

Certamente há momentos em que o amor pela família, pelos amigos ou mesmo pela humanidade em grande escala nos consome a ponto de não termos mais nada para dar. O amor não é fácil. Temos que ser honestos, pois isso tem um custo. A criança na manjedoura é prova disso. As velas do Advento queimando até tocos são prova disso.

Escrever sobre o simbolismo das velas me lembra uma carta que Chiara Petrillo escreveu a seu filho em seu primeiro aniversário. Chiara Petrillo – se você não conhece a história dela – ela teve câncer enquanto durante a gravidez. Entretanto, recusou o tratamento para a doença porque a  medicação poderia prejudicar o bebê. Pouco depois de dar à luz, ela morreu. Antes de fazer isso, ela escreveu uma carta ao filho na qual declarava não se arrepender de nada. Ela lhe diz que o amor é o coração da existência, escrevendo: “O amor nos consome, mas é lindo morrer consumido, exatamente como uma vela que só se apaga quando atinge seu objetivo.”

A beleza do Advento

É isso que vejo nas velas gastas em nossa coroa do Advento e no Menino Jesus em sua manjedoura. Eu vejo uma beleza enorme – o custo do amor e o objetivo de nossa existência.

Enfim, reunindo-me em volta da árvore de Natal com minha esposa e seis filhos, percebo que, embora às vezes eles me deixem exausto, embora tenham me deixado muitas noites sem dormir, com ansiedades e temores pelo futuro, embora discutam e me desafiem, eu seria menos do que nada sem eles. Se o preço para tê-los em minha vida é deitar na manjedoura ao lado de Cristo ou fazer uma vela para mim, bem, isso só pode fazer a chama brilhar mais forte.




Leia também:
Advento: Jesus quer que nosso coração seja uma manjedoura


SAINT JOSEPH AND CHILD JESUS

Leia também:
10 grandes santos do Advento

Tags:
AdventoNatal
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
ROBERTO CARLOS
Ricardo Sanches
A música que Roberto Carlos cantou no próprio aniversário de 80 a...
2
Imagem de Nossa Senhora na Síria
Reportagem local
Freiras na Síria redescobrem oração de 700 anos contra epidemias
3
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
4
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma gestação rara
5
Broken Mary
Reportagem local
Nasce (e cresce) nos EUA a inspiradora devoção a “Nossa Senhora D...
6
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
7
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia