Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 09 Dezembro |
São Juan Diego Cuauhtlatoatzin
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Chesterton, a obviedade e a liberação do aborto na Argentina

PROLIFE

Marko Vombergar | ALETEIA

Vitor Roberto Pugliesi Marques - publicado em 03/01/21 - atualizado em 03/01/21

Certa vez, Chesterton escreveu que: “chegará o dia em que teremos que provar ao mundo que a grama é verde”

Absortos, todos nós, defensores da vida desde a sua concepção até o seu declínio natural, assistimos à legalização do aborto na Argentina. Por meio de um projeto de lei aprovado pelo senado desse país em 30 de dezembro de 2020, após calorosas 12 horas de debate, as mulheres argentinas terão garantido por lei o direito de realizar voluntariamente a interrupção da gravidez até a 14ª semana de gestação. Foram 38 votos a favor, 29 contra e uma abstenção. A Argentina, um país que já tem o casamento homoafetivo liberado, torna-se agora o 67º país a ter o aborto legalizado.

Certa vez, o escritor e filósofo inglês G. K Chesterton escreveu que: “chegará o dia em que teremos que provar ao mundo que a grama é verde”. Passam-se os anos e concretiza-se cada dia mais a certeza de que esse exímio escritor é, além de exímio redator, um profeta dos dias modernos. Impressiona-nos como a obviedade e a verdade vai sendo obscurecida pelos ideais políticos, econômicos e revolucionários. Paremos e pensemos de forma óbvia: qual a diferença da vida no ventre materno e a vida no pós parto? Já respondo de imediato: apenas alguns meses de vida! Todos nós fomos embrião, todos fomos feto e esse foi o caminho que toda a humanidade percorreu para ver a luz do dia, seja o monarca inglês, seja o mendigo carioca. Diante dessa obviedade, onde foi que nos perdemos nos pensamentos de achar que não há vida no ventre materno e podemos exterminá-la?! Onde foi que falar que o aborto é um assassinato no ventre materno tornou-se uma “frase politicamente incorreta” e não uma frase óbvia?

Podem se passar anos – e até mesmo séculos –, mas verdades sempre serão verdades. Continuaremos a necessitar de ar para respirar, precisaremos sempre de sangue a correr nas veias para viver e jamais conseguiremos argumentar que não há vida em um embrião ou em um feto. Todavia, com o passar dos anos, teremos de, cada vez mais, limpar os olhos e agudizar os ouvidos para enxergar ou ouvir a verdade, pois criam-se tantas camadas falsas sobre ela, são inventadas tantas filosofias enganadoras, que fica cada dia mais difícil reconhecê-la com claridade. É um dano irreparável a decisão dos políticos argentinos, que contrariaram a maioria do seu povo (povo esse cristão e defensor da vida) e cederam a pressões internacionais a favor do aborto. Cabe-nos agora viver o ditame da nossa consciência, não acatar a lei do aborto, e ser novos Chestertons a repetir… e a repetir o óbvio: há vida no embrião, o aborto é um assassinato!


Aborto

Leia também:
O aborto e os dramas de consciência 

Tags:
AbortoVida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia