Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 27 Novembro |
Bem-aventurado Bernardino de Fossa (João Amici)
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Elba Ramalho pró-vida: “Quando salvo uma vida, fico emocionada”

Elba Ramalho pró-vida

Captura de Tela YouTube

Francisco Vêneto - publicado em 07/01/21

Cantora brasileira já passou pela experiência do aborto e conta como entendeu a gravidade do pecado e também o bálsamo do perdão de Deus

Elba Ramalho pró-vida: a popular cantora brasileira, que já passou pela experiência de ter feito um aborto em sua juventude, hoje dá testemunho vigoroso de defesa da vida em todos os seus estágios. Elba viveu um processo intenso de conversão e hoje procurar abraçar a fé católica de modo consciente, voluntário e pleno.

Em entrevista concedida em 2012 à agência católica ACI Digital, a cantora explicou por que, depois de “perder-se” na juventude, decidiu retornar à Igreja católica em que havia sido criada desde a infância.

Alguns de seus testemunhos de fé

Sobre a infância de fé:

“Nossa Senhora da Conceição era nosso farol e nossa guia”.

Sobre o afastamento de Deus durante a juventude:

“Liberdade excessiva acaba se tornando uma prisão”“Passei por experiências difíceis e delicadas, com droga, com loucura, com abortos, exaltando sempre a minha ‘liberdade’ e meus ‘direitos'”.

Sobre a conversão:

“Até que reencontrei Nossa Senhora de uma forma mística, bonita, profunda… Através dela, das suas mãos maternais, do seu útero materno, através de toda a história do seu ‘sim’, do seu ‘fiat’ [nota da redação: ‘faça-se’, em latim; refere-se à resposta de Maria na Anunciação: ‘Faça-se em mim segundo a Vossa vontade’], que representou a salvação do mundo no processo onde se encerra todo o mistério da nossa religião, que é a Trindade Santa, eu voltei para a Igreja católica, para os ritos e dogmas da minha Igreja”.“Quando eu vejo uma pessoa dizer ‘Sou católico não praticante’, eu digo ‘Não conheço essa religião’, porque o católico praticante conhece o Evangelho, conhece a Palavra, vai à Missa, confessa, confia na Misericórdia, é um grande profeta, evangelizador, caminha guiado pelos passos de Nosso Senhor Jesus Cristo”.“Tenho horror ao pecado embora seja uma grande pecadora”.“Foi pela Misericórdia de Jesus que eu fui resgatada do peso de ter feito aborto. Ele me disse: ‘Agora vá defender vidas’. Por isso eu me juntei ao movimento pró-vida”.

Confira um trecho de apenas 3:45 minutos desse

depoimento
à ACI Digital:

Elba Ramalho pró-vida

Em uma entrevista ainda anterior, concedida em dezembro de 2011 ao site Destrave, da Canção Nova, Elba contou um pouco da sua transformação em defensora convicta da vida humana desde a concepção:

“Sou uma pessoa que, depois de andar muito pelos túneis escuros da vida, voltei à minha fé, à minha Igreja Católica, à Missa, à confissão, aos ritos da Igreja. Eu conheço os dogmas da Igreja, conheço um pouco a Vontade de Cristo porque estou muito próxima d’Ele em oração. Conheço o amor de Nossa Senhora pelo mundo (…) Aos poucos fui me envolvendo numa consciência espiritual profunda até que, por meio dessa espiritualidade, cheguei ao movimento pró-vida (…) Eu assumi um compromisso com Deus que eu faria parte dessa luta (…) A responsabilidade crística independe de religião, é de cada criatura: dizer não ao aborto e dizer sim à vida”.

Ela fala também do contexto da sua juventude, do aborto que realizou por ignorância, da tomada de consciência da gravidade desse ato, da conversão, da reconciliação com Deus e da paz de consciência ao saber-se perdoada:

“É um pecado confessado, é um pecado redimido, perdoado. Por isso que eu sou católica e acredito nas palavras de Jesus: ‘A quem perdoardes na terra, será perdoado no céu'”.

Elba também testemunha a necessidade de um compromisso firme assumido com a vida. E ela dá um conselho explícito às mulheres que pensam em abortar:

“[Não aborte] em nenhuma, em nenhuma questão, de estupro, de nada! Você assuma seu filho. É uma vida que tem dentro de você, é o seu filho. Compreenda a Deus, que Deus tem várias formas de falar com a gente. Não é só pelo ‘bem-bom’, como a gente quer… Ninguém quer ter dor, angústia, sofrimento. Deus ensina a gente muito pela dor, muito por situações adversas. Não mate seu filho achando que você pode, está liberado, a sociedade permite, as leis… As amiguinhas modernas vão te aconselhar a fazer, às vezes até o marido, às vezes o namorado, que diz “Se você ficar com a criança eu vou te largar”… Deixa ele ir. Deus vai te colocar outro melhor. Em circunstância nenhuma, nunca cometa esse ato atroz, terrível, triste, que tanto magoa e fere o coração de Deus”.

Confira a entrevista que Elba concedeu ao Destrave:

“Quando salvo uma vida, fico emocionada”

Além disso, em posterior entrevista ao jornalista Bruno Astuto, em 2013, a cantora declarou:

“Quando salvo uma vida, fico emocionada. Sou católica, tiro mendigo das ruas e salvo bebês”.

Nessa mesma conversa, conforme é recordado pelo blog católico Ancoradouro, do jornal cearense O Povo, Elba Ramalho voltou a testemunhar o impacto do aborto que havia feito, mas também da misericórdia de Deus que transformou a sua vida:

“Já passei pela experiência do aborto e, quando acordei, tomei consciência do que tinha feito, esse pecado gravíssimo. Tive de encarar a morte e carreguei essa culpa durante anos, até ser resgatada, quando conheci a misericórdia de Deus”.

Após essa transformação, o foco é a luta pela vida e pela transformação da vida de outras gestantes:

“Salvamos 14 vidas de meninas que foram estupradas. Hoje, todas estão felizes com os filhos”.

Esse número, observa o blog, é de 2013: desde então, certamente a quantidade de mulheres beneficiadas por esse trabalho pró-vida cresceu bastante.

Na mira dos críticos

O mesmo Ancoradouro também aborda fatos recentes que puseram Elba Ramalho na mira de críticos nas redes sociais. A matéria considera que a cantora passou a sofrer sucessivas tentativas de boicote desde que retornou à Igreja Católica e assumiu publicamente o compromisso pró-vida.

No mês passado, dezembro de 2020, gerou repercussão uma festa realizada numa casa que pertence a ela em Trancoso, no litoral da Bahia. Elba esclareceu que a residência estava alugada e que ela não estava a par nem muito menos tinha sido a organizadora da “aglomeração” a que setores da imprensa se apressaram em associá-la.

Também foi impulsionado pelas redes sociais, há poucos dias, um vídeo que mostra Elba sem máscara durante a inauguração da loja de um amigo, na qual foi servido um coquetel, forçando a interpretação de que ela estaria sendo descuidada em relação à pandemia de covid-19. Elba contextualizou a cena gravada, que se referia obviamente a um momento em que os convidados estavam comendo. Ela declarou também que todos os convidados haviam feito teste para detecção do coronavírus.

Por fim, as redes passaram ainda a compartilhar um trecho de vídeo em que, antes de rezar o terço, Elba comenta sobre o coronavírus com um sacerdote. Ela diz ao padre que “para muitas pessoas é apenas uma pandemia; para nós, o senhor sabe e eu sei, é muito mais coisa por trás dessa pandemia e que vem ainda com o intuito de nos destruir. Nós somos o incômodo, o calo dos comunistas. Somos nós, cristãos, mas nós somos também a resistência e vamos permanecer fiéis, porque Deus vai nos proteger”. O trecho, descontextualizado, foi usado, segundo o blog Ancoradouro, para atribuir à cantora uma “teoria da conspiração” que atrelaria a criação do vírus à destruição dos cristãos. Embora o vídeo tenha sido desonestamente retirado de seu contexto completo, Elba Ramalho preferiu evitar as polêmicas estéreis e pediu desculpas caso alguém tenha entendido as suas palavras de modo errado.


POPE FRANCIS

Leia também:
O que a Igreja Católica faz para ajudar mães estupradas e seus bebês?

Tags:
AbortoConversãoTestemunhoVida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia