Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

Paquistão: Duas jovens cristãs raptadas, violadas e mortas por recusarem converter-se ao Islã

WEB2-WOMAN-LAHORE-PAKISTAN-SHUTTERSTOCK-shutterstock_1061476298.jpg

gary yim I Shutterstock

Fundação AIS - publicado em 14/01/21

Na verdade, todos os cristãos, que são uma ínfima minoria, representando apenas cerca de 2% da população total deste país, estão em risco

Duas irmãs, Sajida de 28 anos, e Abida, de 26, foram raptadas, violadas e assassinadas por terem recusado a conversão ao Islão. Esta é mais uma história reveladora do clima de forte intimidação e violência contra a comunidade cristã paquistanesa. As duas mulheres, ambas casadas, foram vistas com vida pela última vez a 26 de Novembro quando foram trabalhar numa fábrica de produtos farmacêuticos próxima das suas casas, num bairro residencial em Lahore. Nunca mais regressariam. Os seus corpos mutilados foram descobertos a 7 de Dezembro num canal de esgotos.

Segundo a agência AsiaNews, o proprietário da fábrica, identificado como Mohammad Naeem, e o seu supervisor, Mohammad Imtiaz, teriam pressionado as duas cristãs com propostas de casamento. A recusa de ambas terá sido a causa para o crime. Sajida e Abida “foram raptadas, violadas e brutalmente assassinadas por se recusaram a converter ao Islão e a casar com os seus sequestradores”, escreve a agência do Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras.

Os dois principais suspeitos teriam já sido identificados pela polícia. Mohammad Naeem, que terá confessado o crime, foi detido mas depois posto em liberdade sob fiança. O outro cúmplice está em parte incerta. Mushtaq Masih, marido de Sajida, e que tem agora de tomar conta sozinho dos seus três pequenos filhos, exige a prisão de ambos e afirma que este caso só aconteceu porque são cristãos e pobres e pertencentes a uma minoria religiosa.

Insegurança para todas as jovens

Joel Amir Sohatra, um antigo membro do Parlamento Provincial do Punjab, afirma, em mensagem enviada ontem, dia 13, para Lisboa, que o assassinato destas duas mulheres é um sinal de “insegurança para todas as jovens pertencentes aos grupos minoritários, especialmente da comunidade cristã”.

Sohatra lembra que este odioso crime ocorreu em Lahore, a segunda maior cidade paquistanesa e capital da província do Punjab. “Alguém consegue imaginar até onde pode chegar a perseguição baseada no ódio em zonas rurais ou com menos população?”

Para este destacado militante cristão, “infelizmente, a família irá tentar durante anos que seja feita justiça mas nada acontecerá”. O antigo parlamentar diz ainda que “os cristãos vivem em estado de insegurança, sem direitos iguais”, e faz uma pergunta: “onde está o mandato do Estado para proteger as minorias no Paquistão?” Na verdade, acrescenta Joel Amir Sohatra, todos os cristãos, que são uma ínfima minoria, representando apenas cerca de 2% da população total deste país, estão em risco. “Não importa se é membro do Parlamento, como o nosso mártir Shahbaz Bhatti[cristão, ocupava o cargo de ministro das Minorias quando foi assassinado a 2 de Março de 2011], ou uma pobre trabalhadora, como a senhora Asia Bibi, a insegurança e as consequências são as mesmas…

O problema não é de agora. É uma questão de mentalidade. Escreve Joel Amir Sohatra que ao fim de “sete décadas, nós, cristãos, encontramo-nos em estado de insegurança, ainda à procura de igualdade de direitos”. Todos os dias, acrescenta este responsável, cada pessoa pertencente a alguma das minorias religiosas “estará a pensar no que se seguirá”. “Os nossos amigos do Ocidente estão a tentar criar uma atmosfera de verdadeira harmonia inter-religiosa, mas tal parece ser em vão” no Paquistão. “Não há espaço nem respeito por nós.”

(Fundação AIS)

Tags:
PerseguiçãoViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia