Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 30 Novembro |
São Saturnino de Cartago 
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Ano de 2020 é tema de disco de Bon Jovi e de filme de humor

JOHN BON JOVI

AFP/EAST NEWS

Octavio Messias - publicado em 28/01/21 - atualizado em 28/01/21

Novo álbum do astro norte-americano e pseudo documentário do Netflix fazem balanço de um dos anos mais tumultuados da história

O ano passado não foi fácil para ninguém. Começou com queimadas na Austrália, que depois se repetiram na Califórnia, na Amazônia e no Pantanal; o assassinato brutal do vigilante negro George Floyd pela polícia norte-americana deu início ao movimento Black Lives Matter (vidas negras importam) e lançou luz sobre crimes raciais em diversas partes do mundo (inclusive no Brasil); a polarização política nos EUA rendeu um dos processos eleitorais mais conturbados de todos os tempos, que cuminou na invasão do Capitólio no início deste ano; além, claro, da pandemia do novo coronavírus, que tirou mais de dois milhões de vidas no mundo, gerou crise econômica e mal-estar social na grande maioria dos países e sentenciou a maior parte da população do planeta a ficar dentro de casa. E isso é só um resumo. 

Enquanto historiadores apontam 2020 como o ano mais conturbado da história, esse período sombrio já aparece retratado na cultura pop. Um disco e um filme dão uma ideia de como o ano passado será lembrado por quem o vivenciou e oferecem diferentes panoramas para que as próximas gerações tirem suas próprias conclusões.  

ÁLBUM DE BON JOVI

O 15º de estúdio do veterano pop star norte-americano estava programado para ser lançado em maio de 2020, mas foi adiado para o fim do ano por conta da pandemia. De quarentena em casa, o músico se deixou inspirar pelo noticiário e aproveitou o período isolado para compor duas novas canções que foram acrescentadas ao álbum, que inclusive foi intitulado 2020. Uma delas é Do What You Can, que trata da necessidade de conscientização e da responsabilidade de cada um no combate à pandemia. E a outra se chama American Reckoning, uma canção de protesto contra a morte de George Floyd e em apoio ao Black Lives Matter. 

2020 NUNCA MAIS 

Este é o título no Brasil do bem-humorado filme sobre o ano passado que acaba de estrear no Netflix. Filmado como se fosse um documentário (o que os americanos chamam de “mockumentary”), mas com atores interpretando personagens um tanto amalucados dando entrevistas. Samuel L. Jackson interpreta um jornalista descrente; Hugh Grant vive um historiador hilário que confunde realidade e ficção; e Lisa Kudrow (a Phoebe de Friends) incorpora uma porta-voz negacionista do partido republicano, entre outros. Vários personagens que conseguem representar alguns dos principais problemas deflagrados nos EUA e no mundo ao longo de 2020. 

Tags:
Música
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia