Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 26 Junho |
São Maxêncio
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Doutrina católica sobre homem e mulher não mudou, reforça o pe. Zezinho

Pe Zezinho com o Papa Francisco

Pe. Zezinho / Reprodução

Reportagem local - publicado em 28/01/21

Ele afirma que a Igreja deve respeitar a história de cada ser humano, mas sua doutrina deve ser ensinada sem mudar a Bíblia e o Catecismo

Doutrina católica sobre homem e mulher não mudou, reforça o pe. Zezinho, observando que a Igreja deve respeitar a história de cada ser humano, mas a sua doutrina deve ser ensinada sem mudar o que está na Bíblia e no Catecismo.

O sacerdote brasileiro compartilhou a sua opinião a este respeito mediante um texto publicado em sua rede social.

Doutrina católica sobre homem e mulher não mudou

O pe. Zezinho assim escreveu:

“Se é para falar claro, falemos sem ódio e sem medo. Leiam a Bíblia, no Antigo Testamento, e verão o que os escritores pensavam sobre homem e mulher. Leiam o Novo Testamento e verão o que Jesus e Paulo pensavam sobre homem e mulher e sobre casamento! Leiam os pensadores e influenciadores de agora e verão o que a TV, os jornais e os livros pensam sobre homem e mulher agora. Eles mudaram, mas nós não mudamos! Releiam, se quiserem, as encíclicas dos papas e verão que a doutrina da Igreja Católica não mudou o seu conceito de homem e mulher. O que mudou foi o respeito pelo sofrimento de homem e mulher, que não devem nunca ser agredidos pelo que escolhem fazer com o seu corpo de homem ou de mulher. Permanecerão homem e mulher, a despeito das mudanças feitas com o seu corpo ou pelo uso que fazem da sua sexualidade. A doutrina e a catequese da igreja devem ser ensinadas sem mudar o que está na Bíblia e no Catecismo Católico. Mas mudou o respeito pela história de cada ser humano, pelos sofrimentos e pelas decisões de cada homem ou mulher. Nem por isto o padre catequista deve mudar o que a Igreja diz sobre ser homem ou mulher. Ninguém nos pressionará! Opção e comportamento é uma coisa. Natureza é outra. Continuam a ser homem e mulher, mas usando da sua sexualidade como querem usar. Nisso a Igreja é claríssima: ensinamos o que pensamos, mas não ofenderemos quem optou por interferir no seu corpo! São filhos e filhas de Deus que não seguem a doutrina católica. Mas não podem ser agredidos por isso! Só não somos obrigados a mudar nossa doutrina apenas porque existe pressão contra nossa Igreja neste assunto! A catequese católica continua a mesma. Mas NÃO chamem isto de ódio. Do outro lado há postagens de ódio porque não cedemos na nossa doutrina. Ficou claro?”



Leia também:
Menino de 2 anos obrigado a se transformar em menina: uma tortura documentada

Tags:
CiênciaIgreja CatólicaSexualidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia