Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 18 Outubro |
São Lucas
Aleteia logo
home iconCultura e Viagem
line break icon

Uma peregrinação seguindo os passos de São Francisco no Vale Spoleto

Saint Mary of the Angels

Emanuele Mazzoni Photo | Shutterstock

Bret Thoman, OFS - publicado em 08/02/21

O segundo de uma série de artigos sobre uma peregrinação explorando locais vinculados a São Francisco e Santa Clara

Neste segundo de três artigos, exploraremos locais franciscanos no vale Spoleto. Enquanto São Francisco cresceu na cidade de Assis, vários eventos associados à sua conversão aconteceram fora das muralhas da cidade. Muitos peregrinos e visitantes de Assis experimentam a espiritualidade franciscana autêntica não em Assis, mas no interior do vale.

Santuário de São Damião

O primeiro local é o Santuário de São Damião. No início de sua conversão, Francisco estava rezando ali quando ouviu uma voz falar com ele do crucifixo, dizendo: “Francisco, vai e repara minha casa que, como você pode ver, está caindo em ruínas.”

Ele foi para a cidade vizinha de Foligno, onde vendeu as mercadorias de seu pai para reconstruir a igreja. Isso levou a uma ruptura no relacionamento dos dois. Depois, ele enfrentou seu pai perante o bispo e os habitantes da cidade, e renunciou a toda sua herança.

Em seguida, ele começou a reconstruir a igreja de São Damião, seguida por mais duas no vale. O crucifixo original do qual Francisco ouviu a voz está na Basílica de Santa Clara em Assis, enquanto aqui São Damião há uma réplica. São Boaventura escreveu mais tarde que o crucifixo que foi impresso espiritualmente na alma de São Francisco em São Damião mais tarde se revelaria externamente em seu corpo em Laverna.

Mosteiro San Masseo

De São Damião, vire à esquerda na estrada asfaltada e suba as escadas à direita seguindo as indicações para San Masseo. Em 15 minutos você chegará aos jardins imaculadamente bem cuidados do Mosteiro de San Masseo. São Francisco veio aqui para descansar e orar. Desde o século 11, San Masseo é um mosteiro beneditino. Em 2010, um grupo de monges da comunidade beneditina ecumênica de Bose restabeleceu uma comunidade contemplativa ali

Deixe San Masseo continuando em direção ao vale. Atravesse a Via Francesca e comece uma linda caminhada nas planícies da Via San Rufino d’Arce, abaixo de Assis. No final da estrada, em frente ao cemitério, está um convento cercado, Suore Missionare della Susa. Dentro do recinto está a Igreja de San Rufino d’Arce. A área fazia parte do Hospital ArceLeper de Assis. A vizinha Igreja de Santa Maria Maddalena, a 100 metros de distância, também fazia parte do complexo.

Abraço no leproso

Aqui nos arredores de Arce aconteceu um episódio que mudou São Francisco para sempre, marcando uma parte importante de sua conversão. Ele abraçou um leproso. Posteriormente, ele escreveu em seu Testamento, pouco antes de morrer: “Enquanto eu estava em pecado, parecia muito amargo ver leprosos. E o próprio Senhor me conduziu entre eles e eu tive misericórdia deles. E quando os deixei, o que me parecia amargo se transformou em doçura de alma e corpo.”

O encontro com o leproso foi tão poderoso para Francisco porque, antes de sua conversão, Francisco odiava estar perto de leprosos. Mesmo assim, seu relacionamento com Cristo o transformou e o levou a sentir alegria em abraçar e servir aos leprosos.

Basílica de Rivotorto

Agora caminhe para o sul com Assis e Monte Subasio à esquerda. Em cerca de 20 minutos, logo após o cemitério de guerra britânico, fica a neogótica Basílica de Rivotorto. No interior existem duas cabanas onde Francisco e os primeiros frades viveram juntos durante os primeiros dias.

Francisco e os primeiros frades viveram aqui na pobreza total, comendo nabos selvagens e pedindo esmola. Eles dormiam na cabana da direita, rezavam espontaneamente no espaço entre as cabanas e cozinhavam na da esquerda. Dali, eles caminharam até os hospitais próximos para servir os leprosos.

Fr. Murray Bodo, OFM, em seu livro The Journey and the Dream, descreveu a experiência de Francisco e dos primeiros irmãos em Rivotorto como a “lua de mel” de suas vidas nos primeiros anos. Eles sentiram um chamado especial para a pobreza e a simplicidade, mas estavam cheios de alegria. De Rivotorto, Francisco partiu para Roma em 1209 com seus primeiros 12 irmãos, buscando a aprovação do Papa Inocêncio III para seu modo de vida.

San Pietro della Spina

Agora saia de Rivotorto e vá para outra igreja que Francisco reconstruiu. Vá para o sul em direção ao centro de Rivotorto, vire à direita seguindo a ciclovia Spoleto-Assisi. Continue assim por algum tempo até chegar a um centro equestre. Detrás da propriedade existem vários edifícios em ruínas. O mais distante com a torre do sino é a antiga igreja de San Pietro della Spina. Esta é uma das três igrejas que São Francisco reconstruiu no início de sua conversão. Desde então, caiu novamente em ruínas e faz parte da propriedade privada.

Porciúncula

Agora retorne e siga os trilhos da ferrovia até a cidade de Santa Maria dos Anjos. No McDonald’s, vire à esquerda e caminhe na movimentada calçada de tijolos vermelhos até chegar à Basílica de Santa Maria dos Anjos. A grande basílica envolve a pequena capela também conhecida como Porciúncula (uma antiga palavra italiana que significa “pequena porção de terra”). São Francisco amava esta igreja mais do que todas as outras. E ele a amava por causa de sua devoção a Maria. Segundo o seu primeiro biógrafo, Tomás de Celano: “Ele estava cheio de uma inexplicável amor pela Mãe de Jesus, porque foi ela quem fez do Senhor seu irmão”.

Francisco escreveu que é justo homenagear a Santíssima Virgem, porque ela carregou Jesus em seu santíssimo seio. Aqui, em 3 de outubro de 1226, Francisco morreu. O local também é marcado por uma capela. Todos os anos, a data da morte de São Francisco é celebrada aqui, comemorando sua passagem para a vida após a morte.

O mais recente livro de Bret Thoman, Following Francis and Clare, traz detalhes desta magnífica peregrinação, além de uma dúzia de outros em Assis e arredores.

Tags:
SantosViagem
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
2
Reportagem local
O grande crucifixo submerso que só pode ser visto quando o lago c...
3
Milagre do Sol em Fátima
Reportagem local
13 de outubro: o dia em que o mundo presenciou o Milagre do Sol e...
4
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
5
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
6
PRIEST-EUCHARIST-ELEVATION-HOST
Philip Kosloski
O que devemos rezar quando o padre eleva a hóstia e o cálice?
7
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia