Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 20 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Retiro sagrado: como São Francisco costumava vivenciar a Quaresma

Hermitage of the Carceri

Photo courtesy of Bret Thoman

Zelda Caldwell - publicado em 17/02/21

Conheça os locais para onde São Francisco costumava se retirar em suas várias quaresmas ao longo do ano

São Francisco costumava vivenciar várias quaresmas ao longo do ano. De fato, ele se dedicava à oração e ao jejum por períodos de 40 dias, quatro ou cinco vezes por ano.

Além do período tradicional da Quaresma antes da Páscoa, São Francisco rezava na festa de São Pedro e São Paulo (29 de junho), na Assunção de Maria (15 de agosto), na Quaresma de São Miguel (29 de setembro) e nas quatro semanas anteriores ao Natal (Advento).

Retiros

Durante esses períodos, ele suspendia seus ministérios apostólicos e se retirava para os eremitérios. Os eremitérios eram lugares simples e austeros nas colinas e montanhas, longe das vilas e cidades. Tomás de Celano, o primeiro biógrafo de São Francisco, escreveu: “Nas fendas da rocha ele construiria seu ninho e nas cavidades da parede sua morada.”

O eremitério franciscano mais conhecido perto de Assis é o Carceri. Foi o próprio São Francisco que o fundou e os frades franciscanos lá permanecem até hoje. Na verdade, ao longo de sua vida, São Francisco fundou cerca de 20 outras ermidas na Itália central.

As ermidas eram tão importantes para São Francisco que ele escreveu uma Regra para descrever  como os frades deveriam rezar e se conduzir enquanto viviam como eremitas. A Regra prevê que alguns frades devem dedicar-se exclusivamente à oração, enquanto outros devem cuidar das necessidades da comunidade.

São Francisco e oração

Os primeiros biógrafos de São Francisco nos mostram o que acontecia com ele durante esses períodos de oração durante suas quaresmas.

Tomás de Celano escreveu:

“Toda a sua alma tinha sede de Cristo e ele dedicou não só todo o seu coração, mas também todo o seu corpo a ele… Seu porto mais seguro era a oração; não oração de um único momento, prece ociosa ou presunçosa, mas oração de longa duração, cheia de devoção, serena na humildade. Se começasse tarde, dificilmente terminaria antes do amanhecer. Andando, sentado, comendo ou bebendo, ele sempre estava empenhado em rezar. Ele saía sozinho para rezar à noite em igrejas abandonadas e localizadas em lugares desertos, onde, sob a proteção da graça divina, ele superava muitos medos e muitas perturbações mentais.”

Torna-se evidente, portanto, que, por meio da oração, Francisco se tornou cada vez mais um canal da graça e do amor de Deus. Esses períodos profundos e intensos de oração transformaram a vida do santo.

Uma transformação da Quaresma

São Francisco, ao final da Quaresma, deixava seu eremitério e voltava para o vale. Mas não sem ter sido transformado e se tornado mais semelhante a Cristo. Então, ele se dedicava a servir o povo de Deus: os leprosos, a comunidade, a Igreja.

De fato, poucos entre nós podem se dedicar exclusivamente à oração por 40 dias. No entanto, ao iniciarmos nossa Quaresma, que o exemplo de São Francisco nos guie e inspire em nossa própria jornada.

Clique na galeria abaixo e conheça os eremitérios onde São Francisco costumava passar a Quaresma.


SAINTS

Leia também:
3 santos que nos mostram como a Quaresma deve ser

Tags:
PenitênciaQuaresmaSantosViagem
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia