Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 23 Abril |
Bem-aventurada Maria Gabriela Saghéddu
home iconReligião
line break icon

O padre, o pastor e a intercomunhão

PRZYGOTOWANIE DARÓW

marchevcabogdan | Shutterstock

Vanderlei de Lima - publicado em 23/02/21

O fato se deu em 17 de fevereiro último, Quarta-feira de Cinzas, quando um sacerdote católico – pároco – “concelebrou” publicamente, a Santa Missa com um pastor protestante

A “concelebração” da Santa Missa por um padre católico e um pastor protestante, em Jundiaí (SP), causou celeuma. Daí a oportunidade deste artigo esclarecedor. 

O fato se deu em 17 de fevereiro último, Quarta-feira de Cinzas, quando um sacerdote católico – pároco – “concelebrou” publicamente, a Santa Missa com um pastor protestante. O Bispo diocesano emitiu, então, no dia seguinte, uma Nota na qual afirma que a Celebração ocorreu, sem – é óbvio – o seu consentimento. Em 20/02, o sacerdote foi deposto do ofício de pároco e seu caso encaminhado à Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma, a fim de que aquele órgão da Santa Sé indique as medidas a serem tomadas (cf. Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar” Missa de Cinzas. Aleteia, 23/02/2021, online).

Comunhão

De nossa parte, devemos parabenizar Dom Vicente Costa, Bispo diocesano de Jundiaí, e explicar o porquê sua atitude é correta. Iniciamos com a questão: que se entende por comunhão (Koinonia) entre os católicos? – Entende-se, em sentido amplo, como a comunhão com o Corpo de Cristo. Ora, este é, ao mesmo tempo, Igreja e Eucaristia (cf. Cl 1,24; 1Cor 12,12-30). Por conseguinte, não pode haver comunhão eucarística sem comunhão com a Igreja. É São Paulo quem afirma: “Uma vez que há um único pão, nós, embora sendo muitos, formamos um só corpo, porque todos nós comungamos do mesmo pão” (1Cor 10,17). Se Igreja e Eucaristia estão intimamente atreladas quem não aceita a Igreja não pode, por dedução lógica, comungar do Corpo de Cristo. Eis a regra geral.

Intercomunhão

Todavia, há a intercomunhão, ou, em latim, comunicatio in sacris. Este termo designa a comunhão em coisas sagradas que pode ocorrer entre fiéis católicos e não católicos. Tal intercomunhão é diferente entre católicos e ortodoxos e entre católicos e protestantes. Por que há essa diferença? – Porque os ortodoxos conservam a real sucessão apostólica (seus Bispos são validamente ordenados) e a verdadeira Eucaristia (têm Missa propriamente dita), mas os protestantes não. Vejamos como se procede em cada caso.

Aos ministros ortodoxos orientais, nestorianos, monofisistas, além dos jansenistas e velhos católicos, os católicos podem pedir os sacramentos da Penitência, da Eucaristia e da Unção dos Enfermos em algumas situações especiais. Ei-las: 1) na impossibilidade de se dirigir a um sacerdote católico; 2) desde que haja verdadeira necessidade ou utilidade e 3) seja afastado o perigo de escândalo. Já os fiéis ortodoxos também podem receber do ministro católico os sacramentos citados desde que os peçam espontaneamente e estejam devidamente preparados (cf. Código de Direito Canônico, cânon 844,§§ 2 e 3).

Protestantes

Com os protestantes é diferente, pois não têm a real sucessão apostólica nem verdadeira Eucaristia. Daí, o fiel católico não deve participar da chamada “Santa Ceia” dessas comunidades. Contudo, um protestante pode receber de um sacerdote católico os sacramentos da Penitência, da Eucaristia e da Unção dos Enfermos: 1) em perigo de morte ou se houver grave necessidade, mas isso a critério do Bispo diocesano ou da Conferência Episcopal; 2) não tendo como buscar um ministro da sua comunidade; 3) pedindo tal graça espontaneamente; 4) professando, no que diz respeito a esses sacramentos, a mesma fé da Igreja Católica (por exemplo, a real presença de Nosso Senhor na Eucaristia e que ela torna presente sobre o altar, de modo incruento e sem multiplicá-lo, o único sacrifício do Senhor na cruz – Este deve ter sido o caso do Ir. Roger Schütz, de Taizé) e 5) estejam devidamente dispostos (cf. Código de Direito Canônico, cânon 844§ 4).

Segundo Dom Estêvão Bettencourt, OSB, as exceções aqui reconhecidas devem “ser utilizadas com seriedade e com o devido conhecimento dos princípios teológicos que lhes estão subjacentes; os presbíteros e os Bispos devem estudá-los atentamente para não transformar a Comunhão Eucarística em questão de caridade ou de hospitalidade apenas, quando há elementos anteriores em jogo; a recepção da Eucaristia é questão de fé, e não de hospitalidade ou caridade” (Pergunte e Responderemos n. 553, julho de 2008, p. 310 – principal fonte deste artigo).

Eis porque o “caso de Jundiaí” foi muito além da intercomunhão.


CENTENARY.MASS,ORIENTAL.POPE FRANCIS

Leia também:
Papa: voltem à Missa, a Eucaristia é real, não virtual




Leia também:
Com que frequência devo receber a Eucaristia?

Tags:
EucaristiaIgreja CatólicaMissa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
ROBERTO CARLOS
Ricardo Sanches
A música que Roberto Carlos cantou no próprio aniversário de 80 a...
2
Imagem de Nossa Senhora na Síria
Reportagem local
Freiras na Síria redescobrem oração de 700 anos contra epidemias
3
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
4
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma gestação rara
5
Broken Mary
Reportagem local
Nasce (e cresce) nos EUA a inspiradora devoção a “Nossa Senhora D...
6
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
7
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia