Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 04 Dezembro |
São João Damasceno
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Iraque: as memórias do Papa Francisco sobre Mosul e Qaraqosh

IRAQI PRESIDENCY / AFP

I. Media - publicado em 08/03/21

Questionado por jornalistas no voo de regresso a Roma sobre as suas impressões sobre a viagem ao Iraque, o Sumo Pontífice confidenciou os encontros e as fortes memórias que esta viagem histórica lhe deixou

O “perdão” de uma mãe de Qaraqosh e as ruínas dos edifícios religiosos de Mosul: o Papa voltou aos episódios que o marcaram particularmente durante a sua visita ao Iraque. Falando na conferência de voo de retorno em 8 de março de 2021, ele também ficou indignado com a retomada da violência por parte do Daesh.

“O que eu conheci no Iraque, em Qaraqosh?” Questionado por jornalistas no voo de regresso a Roma sobre as suas impressões sobre a viagem ao Iraque, o Sumo Pontífice confidenciou os encontros e as fortes memórias que esta viagem histórica lhe deixou.

As ruínas das igrejas

“Na verdade, nunca imaginei as ruínas de Mosul”, admitiu o chefe da Igreja Católica. Ele se lembrou da parada que fez em frente a uma igreja destruída e disse que “não tinha palavras” para descrever o que observou. Ele observou que este não foi um caso isolado e que havia vários outros em ruínas, além de uma mesquita.

“Quem vende armas para esses destruidores?” – pontífice perguntou. “Eu pelo menos pediria a quem vende as armas que fosse sincero e dissesse, ‘nós vendemos as armas’. Mas eles não dizem isso.”

“Nossa crueldade humana é inacreditável”, disse o Papa Francisco com indignação. “Não quero dizer a palavra, mas está começando de novo: vamos olhar para a África”, disse ele, destacando que até o chamado Estado Islâmico está começando a agir novamente e que “isso é uma coisa muito ruim”.

Um testemunho de perdão

Em Qaraqosh, o que mais “tocou” o bispo de Roma foi “o testemunho de uma mãe” que perdera o filho quando o Estado Islâmico entrou na cidade em 2014. Ele disse que ficou comovido: “Ela disse apenas uma palavra: ‘perdão’. Uma mãe que diz: “Eu perdôo, peço perdão por eles!”

Este encontro o lembrou das mulheres, “mães e esposas”, durante sua viagem à Colômbia em 2017. Elas lhe contaram sobre “o assassinato de seus filhos e de seus maridos” e também lamentaram.

“Esta palavra [perdão], nós a perdemos”, lamentou o Papa Francisco. “Sabemos insultar sem limites”. “Mas perdoar… perdoar nossos inimigos é o puro Evangelho. Isso é o que mais me impressionou em Qaraqosh”.




Leia também:
Papa no Iraque: caridade, amor e fraternidade são o caminho

Tags:
Iraque
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia