Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 19 Abril |
São Leão IX
home iconCultura e Viagem
line break icon

Tela “A Última Ceia”, de Ticiano, foi encontrada perdida em uma igreja

TIZIANO

@LedburyParish

Maria Paola Daud - publicado em 08/03/21

Um restaurador e historiador da arte decidiu dar uma olhada na pintura escurecida e descuidada. E sua descoberta foi surpreendente

Nunca ninguém imaginou que um quadro sujo e esquecido na igreja de são Miguel e Todos os Anjos, na pequena cidade inglesa de Ledbury, poderia ser obra de um dos maiores pintores do Renascimento. Estamos falando do artista italiano Ticiano.

De fato, esta grande surpresa foi descoberta pelo restaurador e historiador de arte Ronald Morre. Ele encontrou a pintura quase que por acaso, quando decidiu dar uma olhada no quadro sujo e descuidado que há mais de um século “decorava” a igreja medieval.

Na verdade, o quadro, que representa a “Última Ceia”, não agradava os fiéis. Eles até tinham pensado em tirá-lo da parede para colocar algo mais “bonito”.

Como bom entendedor, Moore viu alguns detalhes da obra que mereciam ser, ao menos, examinados, a fim de se checar o seu valor.

“Quando, em uma pintura, alguém aparece te olhando, normalmente é o próprio pintor representando-se”, explicou o restaurador, que reconheceu em um dos personagens (o apóstolo de única amarela) muita similaridade com Ticiano ou Tintoretto.

Depois de eliminar séculos de poeira e sujidade, surgiu a surpresa: a assinatura de Ticiano em uma das ânforas.

TIZIANO
@LedburyParish

Três anos de estudos

Os exames de raios ultravioleta na pintura, além da assinatura de Ticiano, relevaram inúmeras correções. Isso sinaliza a intervenção do pintor em relação ao trabalho de seus alunos.

Geralmente, os pintores da época, por causa do grande número de encomendas, confiavam alguns trabalhos aos colaboradores. Depois, intervinham nos detalhes.

Já se passaram três anos desde a grande descoberta de Moore. Já são mais de 11 mil horas de trabalho. O resultado desse esforço será detalhado em um livro de autoria do próprio restaurador. A obra será ganhará o mercado no fim de março de 2021.


Deserto de Negev

Leia também:
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é encontrada em Israel

Tags:
ArteHistória
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
4
BENEDICT XVI
Reportagem local
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
MARY, CRUSH, SNAKE
Desde la Fe
10 poderosas armas para lutar contra o demônio
6
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
7
SPANISH FLU
Bret Thoman, OFS
Como o Padre Pio encarou a pandemia de gripe espanhola
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia