Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 25 Julho |
Santa Glodesinda
home iconAtualidade
line break icon

México libera marchas feministas na pandemia, mas restringe Missas na Quaresma

Andres Manuel López Obrador

AFP

Francisco Vêneto - publicado em 09/03/21

Cidadãos reagem: "Se a emergência obriga a restrições para salvar vidas, deve obrigar a todos, não apenas alguns"

México libera marchas feministas na pandemia, mas restringe Missas na Quaresma: a “exemplo” do ocorrido na Espanha governada pelo socialista Pedro Sánchez, também o governo socialista mexicano de Andrés Manuel López Obrador demonstra seus dois pesos e duas medidas na hora de restringir ou afrouxar políticas conforme os beneficiados sejam ou não alinhados à sua ideologia.

Enquanto mantém limitações ao culto católico por conta da crise sanitária mundial, o país contraditoriamente autorizou as marchas feministas que estavam programadas para o dia 8 de março, porque, segundo as declarações de López Obrador em entrevista coletiva de 3 de março, “aqui é proibido proibir: os direitos de manifestação e expressão estão garantidos”.

Faltou explicar que isto vale para alguns, mas não para todos.

A maior parte do México está limitando a quantidade de fiéis que podem participar da Missa, além de restringir procissões e outras liturgias tradicionais da Quaresma e da Semana Santa, como a Via Crúcis.

López Obrador, no entanto, alegou garantias à “liberdade absoluta e completa” para autorizar as “manifestações pacíficas” da militância feminista, muito embora ele mesmo tenha admitido que, “da última vez, lançaram bombas”. A “última vez” em questão se refere a marchas recentes organizadas por esse mesmo tipo de militância agressiva, durante as quais uma parte dos e das ativistas agrediu outras pessoas e vandalizou estabelecimentos comerciais e monumentos públicos.

A violência que alega “repudiar a violência”

Em novembro de 2020, por exemplo, grupos feministas na Cidade do México picharam áreas externas da catedral localizada na Praça da Constituição, também conhecida como Zócalo. Além disso, arremessaram objetos contra os policiais que protegiam a igreja dos atos de vandalismo. O mais hipócrita: a violência era perpetrada em nome do combate à violência (!), já que a marcha acontecia no contexto do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, uma criação da ONU para o dia 25 de novembro.

Covardemente encapuzadas, como é típico de vândalos e arruaceiros, as feministas envolvidas neste episódio também atacaram um grupo de católicos que estava reunido diante da catedral para rezar e defender o templo dos previsíveis ataques. Outros atos violentos do mesmo tipo haviam sido realizados por grupos feministas nas cidades de Puebla e Xalapa. As pichações que as vândalas fizeram nas igrejas locais incluíam frases contraditórias como “Deus é misógino” e “Deus é mulher”.

Grave situação da pandemia no México

O México já acumula quase 200 mil mortes por covid-19, o que faz do país o terceiro do mundo com a maior quantidade de óbitos, atrás somente dos Estados Unidos (com mais de 530 mil mortos) e do Brasil (com mais de 260 mil).

A taxa de mortes por milhão de habitantes no México é de 1470, ainda mais alta do que a brasileira: o Brasil apresenta hoje um índice de 1248 mortos por milhão de habitantes em plena pior fase de toda a pandemia. Estes números estão atualizados em 9 de março e provêm do portal Worldometers.info.

México libera marchas feministas na pandemia, mas restringe Missas na Quaresma

Diante de tais números, naturalmente não faltaram questionamentos à postura incoerente do governo socialista mexicano em adotar restrições para a religião e fechar os olhos para as aglomerações agressivas de uma militância ideologicamente alinhada à sua agenda.

Luis Losada, diretor da plataforma CitizenGO na América Latina, foi uma das vozes que se levantaram. Em declarações à agência católica ACI Prensa, ele questionou:

“Por que a ‘liberdade absoluta’ é assimétrica? Por que não há ‘liberdade absoluta’ para participar de cultos religiosos, mas há para participar de eventos feministas? Como explicar esta assimetria a muitos proprietários de restaurantes falidos e fechados? A liberdade de expressão é um direito fundamental. Mas a liberdade religiosa e a liberdade de empresa também são direitos fundamentais. Se uma emergência de saúde obriga a restringi-los para evitar a expansão da pandemia e salvar vidas, obrigará a todos, não apenas a alguns. Esta assimetria, além de irritante, é imoral e ilegal. E, além disso, é irresponsável: quantas vidas se perderam por causa da má administração de uma crise por parte de um governo que pensou que o vírus lhe caía ‘como uma luva’?”.
Vandalismo feminista no México
@LaRazon_mx/Twitter

Losada foi enfático ao afirmar que não faz sentido “pedir que as feministas não sejam violentas” nas manifestações:

“Elas acreditam na violência como vetor político. Já vimos isso em Quintana Roo, Puebla e Michoacán. Para as feministas, a sua agenda é quase a sua religião. Elas jamais a abandonarão. Jamais se contentarão em quebrar alguns vidros. Elas querem o aborto sem limites. E, claro, financiado com o esforço fiscal de todos os cidadãos. Elas nunca vão parar até conseguir o que querem”.


MEXICO

Leia também:
Feministas “pacíficas” profanam igreja no México


Catedral Metropolitana do México

Leia também:
Feministas atacam catedrais no México alegando “repudiar a violência”

Tags:
feminismoIdeologiaPandemiaPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
3
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
4
Papa Francisco
Reportagem local
Papa: como não culpar Deus diante da morte de um ente querido
5
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
6
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
7
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia