Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 19 Abril |
São Leão IX
home iconReligião
line break icon

Crise da liturgia é crise da relação com Deus, afirma o cardeal Sarah

Cardeal Robert Sarah

François-Régis Salefran I CC BY-SA 4.0

Francisco Vêneto - publicado em 12/03/21

Prefeito emérito fala sobre a liturgia e questiona a contraposição entre o silêncio contemplativo e o microfone ideológico

Crise da liturgia é crise da relação com Deus, afirmou o cardeal Robert Sarah em sua primeira entrevista como prefeito emérito da Congregação para o Culto Divino, cargo a que renunciou por conta da idade de 75 anos.

Em conversa com Matteo Matuzzi, do jornal italiano Il Foglio, o cardeal guineense falou de diversos e relevantes assuntos da Igreja, com ênfase na liturgia.

Confira um resumo:

A renúncia por idade

O cardeal Sarah se declara “feliz e orgulhoso por ter servido a três Papas”: São João Paulo II, Bento XVI e Francisco. De fato, ele trabalhou com eles na Cúria Romana durante mais de vinte anos e resume:

“Tentei ser um servo fiel, obediente e humilde da verdade do Evangelho”.

O trabalho em prol do culto divino

Antes de abordar a crise da liturgia, o prefeito emérito destacou a sua importância como parte do coração da Igreja e da sua razão de ser:

“A Igreja não é uma administração nem uma instituição humana. A Igreja misteriosamente prolonga a presença de Cristo na Terra. A Igreja existe para dar os homens a Deus e para dar Deus aos homens”.

E destacou então o papel crucial da liturgia na Igreja:

“Este é, precisamente, o papel da liturgia: adorar a Deus e comunicar a graça divina às almas”.

Crise da liturgia é crise da relação com Deus

Sarah tratou, na sequência, do “adoecimento litúrgico”:

“Quando a liturgia está doente, toda a Igreja está em perigo, porque a sua relação com Deus não está só debilitada, mas profundamente danificada”.

E exemplificou:

“Em vez de falar de nós mesmos, vamos a Deus! Esta é a mensagem que venho repetindo há anos. Se Deus não está no centro da vida da Igreja, então Ela está em perigo de morte. É por isso que Bento XVI disse que a crise da Igreja é essencialmente uma crise da liturgia, porque é uma crise da relação com Deus”.

Liturgia: silêncio contemplativo ou microfone ideológico

O cardeal africano foi enfático ao afirmar que, se falta foco na contemplação silenciosa durante as celebrações litúrgicas, então a liturgia tende a se diluir em mera modalidade de exposição ideológica:

“Quando o homem permanece em silêncio, ele deixa espaço para Deus. Já quando a liturgia se torna falante, ela se esquece de que a cruz é o seu centro e se organiza em torno do microfone. Todas essas questões são cruciais, porque determinam o lugar que damos a Deus. Infelizmente, elas se transformaram em questões ideológicas”.

Luta entre progressistas e conservadores na Igreja

A partir desta consideração, Sarah comentou sobre conflitos ideológicos no seio da Igreja:

“Hoje, na Igreja, atuamos muitas vezes como se tudo fosse uma questão de política, poder, influência. Há uma imposição injustificada de uma hermenêutica do Vaticano II que rompe totalmente e está irreversivelmente em desacordo com a Tradição. Para mim, tem sido um grande sofrimento testemunhar essas lutas de facções. Quando falei da orientação litúrgica e do senso do sagrado, me disseram: ‘O senhor se opõe ao Concílio Vaticano II’. Isto é falso! Não acho que a luta entre progressistas e conservadores tenha sentido na Igreja. Essas categorias são políticas e ideológicas. A Igreja não é um campo de luta política. A única coisa que conta é procurar a Deus mais profundamente, encontrá-Lo e ajoelhar-se humildemente para adorá-Lo”.

Polêmica sobre o livro “Do profundo de nosso coração

Em janeiro de 2020, repercutiu na mídia uma inflada controvérsia sobre a co-autoria do Papa Emérito Bento XVI no livro do cardeal Sarah que, entre outros vários temas, abordava a defesa da preservação do celibato sacerdotal. O livro havia sido divulgado inicialmente como obra conjunta do Papa Emérito e do cardeal, com a exposição da contribuição pessoal de ambos ao debate suscitado pelo Sínodo da Amazônia, em outubro de 2019, a propósito de se ordenarem sacerdotes casados. Acabou sendo esclarecido que, oficialmente, a autoria é do cardeal Sarah, com a contribuição de Bento XVI.

“O Papa Francisco entendeu muito bem e recebeu o livro em que eu tinha trabalhado com Bento XVI, ‘Do profundo de nosso coração‘. Não escondi dele a minha preocupação com as consequências eclesiológicas de se questionar o celibato dos sacerdotes. Quando ele me recebeu, depois da publicação, quando as campanhas da mídia me acusaram de mentir, ele me apoiou e me encorajou. Parece que ele leu e apreciou a cópia autografada que Bento XVI, com a sua delicadeza, tinha enviado a ele”.

Crise na Igreja

Para além da crise da liturgia, Sarah falou de uma crise mais ampla vivida pela Igreja:

“A Igreja vive hoje uma Sexta-Feira Santa. O barco parece estar fazendo água por todo lado. Alguns a traem dentro dela. Penso no drama e nos terríveis crimes dos padres pedófilos. Como é que a missão pode dar fruto se tantas mentiras encobrem a beleza do rosto de Jesus? Outros são tentados a trair quando abandonam o barco para seguir os poderes da moda. Penso nas tentações que acontecem na Alemanha, no caminho sinodal. Pergunta-se o que vai restar do Evangelho se tudo isso chegar ao fim: uma verdadeira apostasia silenciosa. Mas a vitória de Cristo sempre vem por meio da Cruz. A Igreja tem de ir em direção à Cruz e ao grande silêncio do Sábado Santo. Nós temos que rezar com Maria, ao lado do corpo de Jesus. Velar, rezar, fazer penitência e reparação para podermos proclamar melhor a Vitória do Cristo Ressuscitado”.

Planos pessoais do cardeal

Por fim, o cardeal Robert Sarah também comentou sobre o próprio futuro a serviço da Igreja, mesmo após a sua “aposentadoria” como prefeito da Congregação para o Culto Divino:

“Estou feliz por ter mais tempo para rezar e ler. Continuarei escrevendo, falando e viajando. Aqui em Roma, continuo recebendo padres e fiéis de todo o mundo. Mais do que nunca, a Igreja precisa de bispos que, de modo livre, claro e fiel, falem de Jesus Cristo e dos ensinamentos doutrinários e morais do Seu Evangelho. Pretendo continuar esta missão e até expandi-la. Devo continuar trabalhando a serviço da unidade da Igreja, na verdade e na caridade. Quero humildemente continuar apoiando a reflexão, a oração, a coragem e a fé de tantos cristãos que estão desorientados, confusos e perplexos com as muitas crises que estamos passando agora: crise antropológica, crise cultural, de fé, sacerdotal, moral, mas, acima de tudo, crise do nosso relacionamento com Deus”.


Cardeal Sarah homilia Catedral Chartres

Leia também:
Histórica e luminosa homilia do Cardeal Sarah repercute nas redes sociais

Tags:
IdeologiaIgreja CatólicaLiturgiaVaticano
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
4
BENEDICT XVI
Reportagem local
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
MARY, CRUSH, SNAKE
Desde la Fe
10 poderosas armas para lutar contra o demônio
6
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
7
SPANISH FLU
Bret Thoman, OFS
Como o Padre Pio encarou a pandemia de gripe espanhola
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia