Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 26 Julho |
Santa Glodesinda
home iconAtualidade
line break icon

Moçambique: aumento de casos de Covid, Cólera e ataques terroristas

DZIECI W MOZAMBIKU

AP/Associated Press/East News

Reportagem local - Fundação AIS - publicado em 23/03/21 - atualizado em 23/03/21

Religiosos relatam a situação de terror que o país africano vem enfrentando com aumento nos casos de Covid-19 e Cólera, e constantes ataques terroristas

Novas histórias de terror vindas de Moçambique chegam à Fundação Pontifícia ACN, quase semanalmente, mas com pouca atenção da comunidade internacional. De fato, o país do sudeste da  África está sofrendo uma catástrofe humanitária atrás de outra. Desde 2017, Moçambique tem sido alvo de inúmeros ataques de jihadistas. Os objetivos perseguidos pelos grupos terroristas não são conhecidos, mas observadores sugerem uma mistura de  interesses econômicos, políticos e religiosos.

Há relatos de decapitações em massa e violência inimaginável contra a população civil. O governo dos EUA classificou o grupo como um desdobramento do “Estado Islâmico” (EI) e como uma organização terrorista global e impôs sanções. Dada a obscuridade dos protagonistas e seus apoiadores, no entanto, estas sanções não devem surtir efeito.

Enquanto o terrorismo jihadista continua  a corroer a região ao longo da fronteira com a Tanzânia,  aumentando ainda mais a miséria dos refugiados, o país também está sendo agredido pela pandemia da COVID-19. “Embora a primeira onda tenha sido relativamente leve, o número de pessoas infectadas  disparou  desde janeiro.  É alarmante como o número de mortes aumentou”, disse o responsável por projetos da ACN para a região, Ulrich Kny. Além disso, a cólera também está se espalhando  devido às  condições precárias de higiene nos  campos de refugiados, que não têm acesso à água limpa.

Mais de 600 mil refugiados

Centenas de milhares de refugiados das partes norte do país encontraram refúgio na capital da província de Cabo Delgado e suas comunidades vizinhas. Segundo a ONU, até o final de 2020  havia quase 670.000 pessoas deslocadas.

Ataques foram realizados em nove dos 17 distritos da província de Cabo Delgado. A violência é direcionada a toda a comunidade, não apenas aos cristãos, relatou a Irmã Aparecida Ramos Queiroz, responsável pela coordenação de projetos de auxílio na diocese de Pemba.

“Tanto instituições  muçulmanas quanto cristãs estão sendo atacadas. Nós, cristãos, não somos o alvo principal dos insurgentes. Várias igrejas foram completamente destruídas; seis das  23 paróquias da  diocese de Pemba  estão  desertas – a situação é  tão  instável  que a maioria dos membros da  paróquia fugiu. Apesar  disso, uma irmã religiosa e um jovem vigário paroquial  ainda estão trabalhando em uma das aldeias abandonadas da paróquia para servir aquelas pessoas que são  muito pobres  até mesmo  para fugir”, disse a Irmã.

Cuidados religiosos com os refugiados

O governo começou a reassentar os refugiados de Pemba para outras partes  do país. “Muitos encontram abrigo com outras famílias, outras em novos assentamentos de refugiados. A maioria dos padres e irmãs das áreas de conflito fugiram com membros de suas paróquias. Eles agora tentam continuar seu trabalho pastoral entre os refugiados de suas paróquias”, diz Ulrich.


Deslocados pelo terrorismo jihadista em Moçambique

Leia também:
Fanáticos islâmicos estão decapitando crianças em Moçambique, denuncia ONG


Bispo Dom Luiz Fernando Lisboa

Leia também:
Bispo brasileiro sob ataque jihadista: a “experiência de cruz” de dom Luiz F. Lisboa

(Com AIS)

Tags:
ÁfricaPerseguiçãoPobrezaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
3
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
4
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
5
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
6
CONFESSION, PRIEST, WOMAN
Julio De la Vega Hazas
Por que não posso me confessar diretamente com Deus?
7
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia