Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 03 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Padre pode ser preso por celebrar Missa na Irlanda

Irlanda

TravelPOIs.de | Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 24/03/21 - atualizado em 24/03/21

O pároco já foi multado, mas avisou que, respeitando todos os protocolos sanitários, não vai parar de celebrar a Eucaristia

Padre pode ser preso por celebrar Missa na Irlanda com a presença de (poucos) fiéis, mesmo seguindo todos os protocolos sanitários para evitar os contágios pelo coronavírus. O motivo da possível prisão, segundo o portal Irish Catholic, seria a desobediência do padre à suspensão do culto público decretada pelo governo do país desde 7 de outubro do ano passado, alegadamente como forma de combater a pandemia de covid-19.

Esta suspensão, aliás, constitui a maior restrição às atividades religiosas presenciais em toda a Europa na atualidade: ao longo dos últimos 12 meses, o culto público permaneceu suspenso durante quase 8 na Irlanda.

O sacerdote acusado de desobediência é o pe. P. J. Hughes, pároco de Mullahoran e Loughduff, no condado irlandês de Cavan. Ele foi multado em 500 euros, o que, no câmbio atual, equivale a cerca de R$ 3.290,00.

O pe. Hughes divulgou neste mês um boletim paroquial em que afirma:

“No próximo domingo inicia-se a Semana Santa. É difícil acreditar que, pelo segundo ano seguido, as pessoas não possam vir participar das cerimônias da Semana Santa. Apesar do tamanho da igreja e do lugar santo devido à presença de Jesus no Tabernáculo, a polícia tem considerado a paróquia como um ponto crítico para a disseminação do vírus”.

O sacerdote comenta então a desproporção entre a proibição do culto público e as concessões a outras atividades do dia-a-dia, muito embora as igrejas estejam tomando todas as providências sanitárias protocolares para evitar os contágios. Ele escreve:

“A maioria das pessoas está saudável e pode fazer compras, levar seus filhos para a escola e muitos trabalham em ambientes fechados. Estamos cometendo um erro grave ao rejeitarmos Deus e Nosso Senhor Jesus Cristo, permanecendo afastados porque os funcionários do governo dizem que devemos fazer isso”.

Padre pode ser preso por celebrar Missa

O pe. Hughes recorda que a constituição irlandesa garante tanto o direito de praticar a própria fé publicamente quanto o direito de protestar contra medidas questionáveis do governo. Além disso, ele também recorda que os fiéis mantêm o direito de ficar em casa se assim preferirem, de modo que a Igreja não está forçando ninguém a frequentar presencialmente as celebrações. O que é contestada, em suma, é a negação inconstitucional do direito dos cidadãos irlandeses católicos que, tomando todas as devidas precauções sanitárias e respeitando todos os protocolos de distanciamento social, desejam receber a Sagrada Comunhão numa celebração presencial da Santa Missa.

De acordo com fontes da paróquia, o sacerdote não pretende pagar a multa de 500 euros e afirma estar disposto a ir para a cadeia se este for o “preço” de não abandonar o culto público. Caso ocorra tal aberração, será a primeira vez, em séculos, que um padre é preso na Irlanda por celebrar a Santa Missa.


Máscaras de teatro

Leia também:
Espanha restringe igrejas, mas libera marchas feministas na Quaresma




Leia também:
4 bispos reagem com veemência contra desmandos e hipocrisias nesta pandemia

Tags:
JustiçaPadresPandemiaPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia