Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 03 Agosto |
home iconEstilo de vida
line break icon

O que o jovem pode fazer se a pandemia frustrou seus sonhos?

MALE

Shutterstock | DavideAngelini

Dolors Massot - publicado em 13/04/21

O que você pode fazer se for um jovem adulto e parecer não ter perspectivas futuras? Como você pode reverter a situação?

A pandemia de Covid-19 mudou a vida de todos, em maior ou menor grau. Embora não sejam os mais gravemente afetados pelo vírus, os jovens foram particularmente afetados negativamente no que diz respeito às suas esperanças e expectativas para o futuro.

É mais difícil do que nunca conseguir um emprego. Os dados do desemprego em praticamente todos os países confirmam que o acesso dos jovens ao mercado de trabalho diminuiu de forma alarmante.

Um jovem adulto pode agora pensar que seus sonhos desmoronaram: trabalhar para pagar os estudos, entrar na universidade ou ir morar em outra cidade em seu próprio país ou no exterior muitas vezes não são mais objetivos alcançáveis. O mundo parece congelado.

O que você pode fazer se for um jovem adulto e parecer não ter perspectivas futuras? Como você pode reverter a situação?

Atitudes

Para começar, digamos que “o futuro” é uma coisa e “o futuro próximo” é outra. A partir de dados históricos, as pandemias variam em torno de 5 anos a partir do momento em que se originam e se espalham até aprendermos a controlá-las com a vacina aplicável.

No nosso caso, a ciência já forneceu vacinas em tempo recorde, agora é uma questão de garantir que esses meios sejam implementados para proteger a saúde da população em todas as áreas do planeta.

Nesse intervalo, o tempo não precisa ser perdido para os jovens adultos. Na história da humanidade, muitos gênios transformaram essas situações de “desaceleração” externa em um momento de crescimento interior que mais tarde daria frutos.

A escritora britânica Mary Shelley, por exemplo, escreveu Frankenstein aos 19 anos como resultado de uma situação semelhante ao confinamento de uma pandemia.

Era o verão de 1816 e ela estava entre os amigos de Lord Byron, que se reuniram para passar férias em Villa Diodati, na Suíça. Eles não podiam passar muito tempo ao ar livre, ao contrário do que esperavam, porque era um verão atípico: na verdade, esse ano é chamado de “o ano sem verão”.

O Monte Tambora, em Sumbawa, nas Índias Orientais Holandesas, entrou em erupção, criando anomalias climáticas globais. As cinzas suspensas no ar bloquearam o sol, causando escuridão e uma queda de temperatura que foi sentida em todo o mundo. Foi um verão frio com chuva cinzenta, então o grupo de escritores teve que “matar o tempo” de alguma forma dentro da residência.

Uma noite, Lord Byron propôs a seus convidados que cada um escrevesse uma história de terror. Foi assim que Mary Shelley criou o Frankenstein. Dois séculos depois, o romance ainda está na lista da literatura mundial essencial.

Retido por doença

Na vida também podem ocorrer confinamentos causados ​​por doenças que nos obrigam a ficar muito tempo na cama ou que nos atrasam porque requerem uma reabilitação demorada.

Neste caso, podemos aprender uma grande lição com o exemplo do que aconteceu ao arquiteto Antoni Gaudí, o gênio responsável pela basílica da Sagrada Família em Barcelona.

Gaudí sofria de reumatismo leve. Isso o obrigou a ficar muito tempo na cama e até o impediu de ir à escola. No entanto, sua convalescença o amadureceu, ensinou-o a contemplar a natureza de uma forma diferente da que faria um menino “normal” de sua idade e o ajudou a aprofundar sua fé. Seu trabalho arquitetônico mundialmente famoso é fruto dessa superação.

Ideias para uma nova perspectiva

Não deixe o confinamento fazer você pensar que ficou sem oportunidades na vida. Se os seus sonhos não podem ser realizados agora, mantenha e alimente suas metas. Aqui estão algumas idéias para tornar seu tempo frutífero:

  • Voluntariado: mesmo durante a pandemia, existem maneiras de servir aos outros. Ajudar os outros é uma excelente maneira de gastar seu tempo e lhe dará a oportunidade de fazer algo pela sociedade em um momento em que é especialmente necessário. Isso o ajudará a esquecer seus problemas e se concentrar no que é importante.
  • Estudos: além dos estudos que você pode estar fazendo durante o ano acadêmico, dê uma olhada nos cursos online sobre alguma especialização, seu hobby ou uma área de interesse que você ainda não explorou.
  • Novo idioma: mesmo que no momento você não possa viajar ou aprofundar seus estudos em outro país, aproveite para aprender outro idioma: inglês, francês, espanhol, alemão, chinês… Por que não? Isso permitirá que você aprenda sobre outras culturas e abrirá possibilidades em sua futura carreira.
  • Cultivo interior: nossas atividades externas podem ser reduzidas, mas nada pode nos forçar a interromper a atividade interna. É um bom momento para se enriquecer com leituras espirituais, oração e os sacramentos. Isso dará solidez às suas raízes como pessoa e o tornará mais forte.

Não perca de vista a última frase do Evangelho de São Mateus, porque esta mensagem de Jesus é válida para todos os dias da nossa vida: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28, 20). Aconteça o que acontecer, Deus está conosco. Ele nunca nos abandonará.

Tags:
JovensPandemiaTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
4
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
5
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
6
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
7
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia