Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 08 Dezembro |
Imaculada Conceição de Nossa Senhora
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

O sofrimento e a cruz de Jordan Peterson em seu novo livro

JORDAN PETERSON

Gage Skidmore-(CC BY-SA 2.0)

Benito Rodríguez - publicado em 19/04/21

Psicólogo e escritor best-seller lança agora "Beyond Order, 12 novas regras para a vida", voltando à cena depois de um tempo de superação

Ele é um dos pensadores mais influentes da atualidade. Seguindo o sucesso mundial de seu livro “12 regras para a vida” (mais de cinco milhões de cópias vendidas), o psicólogo e professor canadense Jordan Peterson lança agora a obra “Beyond Order – 12 novas regras para a vida”.

O texto aborda a dicotomia entre o caos e o excesso de ordem, entre a incerteza gerada por um mundo em constante transformação e os perigos do excesso de controle.

Esta obra não poderia ser entendida sem conhecer sua maior crise pessoal, “de extremo sofrimento” em suas palavras, e o papel que Cristo (e seu exemplo na Cruz) desempenhou para que ele saísse do abismo depois “passar tão perto da morte”.

Sua queda no abismo

Como um carro de corrida, de zero a cem. Em 2016, Jordan Peterson passou do anonimato como professor universitário no Canadá a pensador de referência contra as ideologias globalistas. Seu livro de sucesso aumentou sua popularidade em nível internacional, mas também o ódio de muitas pessoas por ele.

Essa “aceleração” em sua vida teve consequências: muita ansiedade, insônia, convulsões. Prescreveram-lhe um benzodiazepínico. Enquanto isso, sua esposa foi diagnosticada com câncer renal fatal e sua filha teve que operar um sério problema de mobilidade. Ele parou a medicação, o que causou uma grave síndrome de abstinência.

Ele foi de um hospital para outro até finalmente entrar em uma clínica especializada em Moscou, onde conseguiram induzi-lo ao coma por nove dias. Seus detratores celebraram sua miséria.

Ele define isso em seu livro como “uma viagem ao inferno”. Para completar, ele contraiu Covid. Apesar de tudo, mesmo em seus piores momentos, ele continuou trabalhando em seu livro.

Encontro com Cristo

Foi no sofrimento prolongado que Peterson encontrou Cristo. Mas ele fez isso a partir de uma visão profundamente enraizada em seu pensamento.

Ele confessa que acredita em Jesus como realidade, não como mito, e se surpreende por ter descoberto a fé, embora não a compreenda. Comovido, ele se lembre de como viu Cristo em sua vida:

Porque eu vi… Às vezes o mundo objetivo e o mundo simbólico tocam, e essa união, essa sincronia, já vi muitas vezes na minha própria vida e penso que é inegável… e em princípio, o maior exemplo disso foi Cristo. É algo que me parece estranhamente plausível, mas não sei o que fazer se for verdade, em parte porque é uma realidade terrível demais para se acreditar totalmente. Eu nem sei o que aconteceria com você se você acreditasse totalmente.

Sem medo, ela relata seu encontro com Jesus e seus temores de não processar intelectualmente o que a fé acarreta, e seus medos ao considerar o que significaria abraçar as consequências do que significa seguir, como pescadores, Jesus.

Ele reconhece que “três homens de Deus deram uma mão” a ele e sua família. Os padres Eric Nicolai e Fred Dolan (padres da Opus Dei no Canadá) e Walter Hannam (pastor anglicano em Toronto).

O exemplo da cruz

Em seu novo livro, ele relata como dolorosamente assumiu seu calvário:

Tive de me forçar a sentar na frente do computador. Durante os meses intermináveis ​​em que estive em estado de terror, tive de me esforçar para me concentrar e respirar, para não mandar tudo para o inferno. Foi muito difícil. Passei metade do tempo convencido de que morreria em um dos muitos hospitais onde fui internado. E acho que se eu tivesse caído no ressentimento, por exemplo, certamente teria morrido.

Ele deparou-se com a imagem de Cristo, Deus feito homem, no sofrimento:

É difícil imaginar uma história com a qual os mortais possam se identificar mais. Se até mesmo Deus duvida em meio à agonia que se impôs, como você quer que os pobres humanos não cometam a mesma falta?

O milagre do amor

O novo livro de Jordan Peterson não é um livro cristão, mas não poderia ser compreendido sem o caminho relatado neste artigo.

É normal, portanto, que entre seus conselhos haja um convite constante à gratidão apesar do sofrimento, à humildade, para eliminar o rancor e o ressentimento, e um hino à força do amor, algo que ele reconhece ser capaz de fazer milagres.

Para Peterson, ser amado “é algo pelo qual você pode ousar ser grato. É algo em que você pode encontrar parte do antídoto para o abismo e as trevas”.

Tags:
LivrosPsicologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia