Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 17 Maio |
home iconEspiritualidade
line break icon

A melhor forma de combater a inveja

Studiostoks - Shutterstock

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 27/04/21

Para combater a inveja é preciso inverter alguns valores e sentimentos

Tenho ressaltado que nós precisamos aprender com tudo isso que estamos passando. Tenha certeza filho e filha, tudo isso vai passar e nós não podemos deixar de aproveitar esse momento para sermos pessoas melhores sem egoísmo, orgulho ou inveja.

Nessa mensagem de hoje, quero me debruçar sobre a inveja que se traduz na tristeza sentida diante do êxito ou do bem-estar de outra pessoa e no desejo incontrolável de se apropriar disso. É um sentimento amargo de desgosto em relação às vitórias, às conquistas, à felicidade ou, simplesmente, ao jeito de ser daquele que é invejado. Não há pré-requisito para que a inveja se manifeste. Ela está presente em todas as classes e grupos sociais, incluindo os religiosos. No Antigo Testamento, há exemplos de homens que, movidos pela inveja, mentiram, roubaram e até mataram.

A inveja na Bíblia

A mais conhecida é a história de Caim e Abel, dois irmãos de sangue. Abel pastor de ovelhas e Caim agricultor, que, juntos, foram fazer sacrifícios ao Senhor. Caim ofereceu frutos da terra e Abel os primogênitos do seu rebanho. Aconteceu que Deus olhou para Abel e sua oferenda e não olhou para Caim. Então Caim deixa o coração endurecer e dá valor ao ciúme que leva à inveja, um pecado capital (cf. Gn 4,1-5).

Caim ficou com inveja da docilidade de Abel, porque ele representa aquele que é dócil a Deus e por esta razão, obteve o olhar Dele como nos mostra a Carta aos Hebreus: “Foi pela fé que Abel ofereceu a Deus um sacrifício melhor que o de Caim. Graças a ela foi declarado justo e Deus apresentou o testemunho dos seus dons. Graças a ela, mesmo depois de morto, ele ainda fala!” (Hb 11, 4)

Movido pela inveja, Caim chega ao extremo de matar, literalmente falando, derramando o sangue do irmão. Nós podemos matar de outras formas, nós podemos executar os irmãos dos nossos afetos, separar e extinguir da nossa vida.

Pecado capital

A inveja é um pecado capital e as “filhas” geradas por ela são a murmuração (fofocar e falar sobre os outros de forma geral, mesmo que sejam fatos verdadeiros), detração (maldizer, difamar, ou seja, recorrer à calúnia para denegrir a imagem de alguém), ódio (não apenas se incomodar com a superioridade da outra pessoa, como também desejar seu mal em todos os aspectos), exultação pela adversidade alheia (regozijar-se com a desgraça de outrem) e finalmente, aflição motivada pela prosperidade dos outros (a glória do próximo incomoda a tal ponto que leva o invejoso a tentar impedi-la).

Por esse descritivo, fica evidente que a inveja possui um caráter gradativo. Ela pode evoluir da simples cobiça para um sentimento de posse (querer a qualquer custo) e até para algo mais destrutivo (“Se não posso ter, ninguém mais terá”). São João Crisóstomo alertou: 

“Os invejosos são piores que o diabo, pois o diabo não inveja os outros diabos, ao passo que os homens não respeitam sequer os participantes da sua própria natureza”.

Combatendo a inveja

Nós temos que lidar com isso, porque às vezes somos invejosos. Devemos entender que admirar a beleza, o sucesso, a inteligência e esforçar-se para também alcançá-los não significa ter inveja. Mas, o fato de não ficarmos felizes com o bem-estar do outro é o primeiro indício de que a inveja está brotando.

E a inveja, além de ferir o 10º Mandamento da Lei de Deus, é como o câncer. Ela cresce silenciosa e quer tomar-nos por inteiro. Assim, não há como remediar, sendo necessário extirpá-la completamente.

A melhor forma de combater a inveja é por meio da inversão de valores, transformando seus principais pecados – materialismo exagerado, cobiça, sentimento de posse e destruição – em seus opostos, ou seja, virtudes como espiritualidade, altruísmo, generosidade.

Santo Agostinho sugeriu transformar a inveja em admiração e imitação. Isto é: em vez de nos entristecermos pelas qualidades e vitórias do próximo, temos de admirá-las e dar graças a Deus por elas.

Tags:
invejaPecado
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
3
Nossa Senhora de Fátima pede rezar o terço
Padre Reginaldo Manzotti
As 3 principais atitudes que Nossa Senhora de Fátima nos pediu
4
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: ...
5
Philip Kosloski
5 revelações surpreendentes do “terceiro segredo” de ...
6
POPE AUDIENCE JUNE 26; 2019
Philip Kosloski
Quanto é o salário de um papa?
7
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia