Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 28 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Suposto quadro de Caravaggio quase é leiloado a preço irrisório

CARAVAGGIO

Anna Pakutina | Shutterstock

J-P Mauro - Reportagem local - publicado em 27/04/21

Se for comprovada a autoria do pintor italiano, obra que representa uma passagem bíblica poderá valer 100 mil vezes mais do que o valor do lance inicial

Uma pintura que quase foi leiloada a preço de banana pode acabar valendo o resgate de um rei. A obra “Coroação de Espinhos” foi originalmente atribuída ao artista espanhol José de Ribera. Mas alguns especialistas acham que a tela pode ser um Caravaggio original.

De acordo com o jornal The Guardian, as suspeitas surgiram por causa da técnica do contraste entre a luz e a escuridão presente na obra. Da Vinci, Rembrandt e Caravaggio foram os artistas que desenvolveram a técnica. Além disso, a professora de história da arte Maria Cristina Terzaghi identificou pigmentos reminiscentes daqueles usados ​​por Caravaggio, sustentando ainda mais essa teoria. Ela disse ao The Guardian:

“É ele. A composição do vermelho no manto púrpura que cobre Cristo é a mesma da imagem de Salomé com a cabeça de João Batista no palácio real de Madrid.”

É um Caravaggio ou não?

Alguns especialistas, entretanto, não estavam convencidos de que a pintura era do mestre italiano. Nicola Spinosa, por exemplo, um importante estudioso da arte italiana do século 17, sugeriu que era simplesmente um “Caravaggesque”. O que sustenta a teoria é o fato de Ribera ter sido um seguidor de Caravaggio, que estudou extensivamente o estilo claro-escuro.

Diante do empasse, o Ministério da Cultura da Espanha retirou rapidamente a peça do leilão de 8 de abril para conduzir uma investigação. Um representante do ministério observou que o governo proibiu a ação enquanto se aguarda um “debate acadêmico” sobre uma possível atribuição de Caravaggio.

Desde que os organizadores retiraram a pintura do leilão, especialistas da galeria Colnaghi examinaram a peça. Em 26 de abril, o jornal The Art Newspaper informou que eles descobriram evidências de que Caravaggio apresentou a obra em uma competição de arte de 1605.

O comerciante italiano Giancarlo Ciaroni disse sobre a pintura:

“Acreditamos totalmente que este é o trabalho de Caravaggio. Isso é indiscutível. Está tudo bem documentado. Quanto à aquisição, a pintura já percorreu um caminho próprio.”

O preço do quadro agora deve disparar. Originalmente colocado em leilão por € 1.500 (cerca de R$ 10 mil), o novo valor pode chegar € 50 milhões (cerca de R$ 330 milhões) se vendida a um museu. Este preço pode subir ainda mais, para € 150 milhões (cerca de R$ 988 milhões), se vendido em leilão privado.

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia