Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Padre brasileiro recém-ordenado dá sua primeira bênção ao Papa

000_98P4WW.jpg

Alberto PIZZOLI / AFP

Pe. Mateus (de óculos) durante a ordenação sacerdotal na Basílica de São Pedro

Reportagem local - publicado em 28/04/21

Geralmente, a primeira bênção sacerdotal vai para os pais. Mas, neste caso a pandemia alterou a tradição

No último dia 25 de abril, o Papa Francisco ordenou cinco novos padres. Entre eles estava o brasileiro Pe. Mateus Henrique, de 29 anos. Ele aparece de óculos na foto acima.

Durante a ordenação, um fato chamou a atenção de todos e, depois, causou polêmica nas redes sociais. É que, tradicionalmente, logo após a ordenação os neo-sacerdotes dão a primeira bênção sacerdotal aos pais.

Pe. Mateus relembrou o rito em entrevista à ACI Digital:

“Na ordenação sacerdotal, em todas elas, depois que o bispo unge as mãos do sacerdote, e as amarra com o manutérgio, que é um paninho que envolve as mãos unidas do padre depois de o bispo as ungir com o óleo do crisma. O bispo faz uma espécie de nó naquele paninho e o neo-sacerdote vai até os seus pais, que desatam aquele nó e limpam o excesso de óleo das suas mãos. Depois deste momento, o sacerdote dá aos seus pais, que lhe deram a vida, a sua primeira bênção”.

Ausência dos pais

Acontece, entretanto, que, por causa da pandemia, os pais do Pe. Mateus, que moram no Brasil, não puderam viajar para acompanhar a tão sonhada ordenação do filho. A cerimônia aconteceu na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Assim, com a ausência dos pais, Pe. Mateus pediu para dar sua primeira bênção sacerdotal ao Papa Francisco. Ele explicou:

“Primeiramente, depois de termos tirado a foto oficial, o Papa começou a beijar a mão dos neo-sacerdotes, como é de costume. No final de ordenações sacerdotais, o celebrante e os fiéis se aproximam do recém ordenado para lhe beijar as mãos, é normal. Mas, quando chegou a minha vez, eu me aproximei e perguntei se podia dar-lhe minha primeira bênção como sacerdote e ele disse que sim”.

O sacerdote ainda acrescentou:

“O Papa que é bispo de Roma, é também quem me gerou para o sacerdócio. Meus pais me deram a vida, mas quem originou para o sacerdócio foi o bispo de Roma, o bispo que me ordenou. Então pensei que não havia nada mais justo, dado que que meus pais não estavam presentes, do que dar a minha primeira bênção a quem me gerou no sacerdócio”.

O Padre Mateus

Padre Mateus é natural de Afogados da Ingazeira (PE). Ele, entretanto, mora em Roma há sete anos, onde frequentou o Seminário de Nossa Senhora do Divino Amor.

Em 2014, iniciou os estudos de teologia na Universidade Lateranense. Foi ordenado diácono em outubro de 2020 e em 25 de abril de 2021 recebeu a ordenação sacerdotal.

Com ACI Digital

Tags:
PadresPaparoma
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia