Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Polícia interrompe missa de Primeira Comunhão ao ar livre

ARGENTINA

Viral

Esteban Pittaro - publicado em 05/05/21

As medidas pouco claras das administrações locais argentinas provocam ações policiais como esta

No dia 1º de maio, durante a celebração da Primeira Comunhão na paróquia de Corpus Christi, na cidade de Temperley (Argentina), dois policiais interromperam a missa antes da consagração, exigindo a suspensão da celebração.

O padre Guillermo tentou explicar aos policiais ​​que a legislação permitia reuniões religiosas ao ar livre com até 30% da capacidade do local, medida que estava sendo observada.

O episódio é um retrato fiel do estado de confusão na área metropolitana de Buenos Aires em relação às restrições preventivas para neutralizar o impacto da segunda onda da covid na Argentina.

Confusão em torno das possibilidades

Em 30 de abril, terminou o primeiro decreto presidencial que restringia inúmeras atividades. Entre outras, “todas as atividades esportivas, recreativas, sociais, culturais e religiosas que ocorrem em ambientes fechados.”

No que diz respeito às celebrações religiosas, aquele primeiro decreto restringia-as em espaços fechados, mas não em espaços abertos. Mais tarde, porém, em outro decreto, a Província de Buenos Aires indicou – em regulamento próprio – que eram permitidas celebrações ao ar livre com até 20 pessoas.

Na noite do dia 29, o presidente Alberto Fernández anunciou novas medidas, que consistem basicamente na prorrogação das restrições que vigoravam até o dia 30.

No que diz respeito às celebrações religiosas, o texto nacional permaneceu o mesmo, sem referência às celebrações ao ar livre. Até agora, nenhum novo regulamento local para a província foi publicado.

Quem estava certo?

Os policiais referiram-se a uma proibição presidencial da celebração dos sacramentos que não existe.

Além disso, 1º de maio foi um momento de transição entre as medidas e sua expensão. E como se não bastasse, diante da confusão regulatória, há sinais contraditórios nas ruas.

Um dos comentários feitos contra a polícia durante a missa teve a ver com a falta de controle em La Salada, uma das feiras mais importantes e populares da Grande Buenos Aires.

E além disso, aglomerações de pessoas são vistas diariamente em diferentes locais. E não apenas em torno de espaços comerciais ou de trabalho, mas também em torno de torneios de futebol e outras atividades.

Portanto, mesmo diante da confusão geral sobre o que pode ou não de acordo com as normas vigentes, é surpreendente que tenha se decidido interromper um evento comunitário familiar que obedecia todos os protocolos de distanciamento.

Tags:
CovidPandemiaPerseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia