Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 19 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Como parar de pensar em coisas ruins

UPSET WOMAN

Shutterstock

Tom Hoopes - publicado em 18/05/21

Uma das primeiras coisas que precisamos fazer é entregar as nossas mentes a Deus

Você quer saber como parar de pensar em coisas ruins? Veja esta história.

Um amigo sábio uma vez me contou como ele lida com pensamentos indesejados – pensamentos impuros, pensamentos autodestrutivos ou pensamentos críticos: “Eu os trato como se fossem telefonemas obscenos”, disse ele. “Eu desligo na cara deles.” Esse é um ótimo conselho. Afinal, os pensamentos não são pecaminosos, a menos que os entretenhamos. 

Santo Agostinho colocou desta forma: “Onde não há consentimento, não pode haver pecado”. Ninguém jamais pecou por acidente . O pecado sempre deve envolver a vontade.

No entanto, Agostinho acrescentou que, se permitirmos esses pensamentos e os encorajarmos, a questão é diferente. Portanto, aqui estão algumas orientações sobre como os pensamentos indesejados do mundo, da carne e do diabo nos impactam hoje.

1 – As “ligações” do mundo

O triste fato é que vivemos em um mundo em que os profissionais de marketing mais eficazes da história usam todos os truques psicológicos para colocar imagens, ideias e conclusões em nossas cabeças. Três lugares onde elas aparecem:

  • Notificações online que parecem ler nossas mentes (na verdade, elas leem nossos cliques, pesquisas e mídias sociais) para colocar pensamentos em nossas cabeças sobre o que comprar ou em que clicar, exatamente quando estamos mais fracos;
  • Cartazes e anúncios que usam técnicas psicológicas para nos fazer desejar gastar o dinheiro que não temos com coisas de que não precisamos;
  • Transeuntes que exibem adesivos de para-choque, camisetas sugestivas ou de outra forma anunciam sua oposição a coisas que consideramos preciosas, o que nos leva a ser críticos, negativos e sem amor.

A primeira estratégia aqui é evitar tudo isso. Desligue as notificações, cancele a assinatura de e-mails, desvie o olhar dos outdoors. 

Quando isso for inevitável, fique alerta. Em vez de se envolver com o anúncio, diga: “Senhor, dê-me um espírito de pobreza”. Em vez de julgar seu vizinho, ore: “Senhor, eu te amo acima de todas as coisas e por ti amo meu próximo como a mim mesmo”.

2- Os “telefonemas” da carne

Um dos efeitos imediatos e infelizes da queda foi a concupiscência – desejos desordenados da carne. Diz  o Catecismo: “a tripla concupiscência subjuga [o homem] aos prazeres dos sentidos, cobiça pelos bens terrenos e auto-afirmação, contrária aos ditames da razão”.

Isso significa que nossa carne nos dá três tipos de pensamentos ruins:

  • Nossa imaginação corre solta de desejo em relação às pessoas que vemos pessoalmente ou online;
  • Somos obcecados por dinheiro e bens materiais de tal forma que nossa vida parece vazia de todas as coisas que queremos;
  • Planejamos maneiras de nos impormos sobre os outros.

Aqui, o que precisamos é pureza de coração: a capacidade de ver o verdadeiro valor de nós mesmos e dos outros. Os puros de coração reconhecem a imagem e semelhança de Deus em todos e não os reduzem à sua sexualidade, valor econômico ou utilidade.

Novamente, a primeira linha de defesa é fugir da tentação – e se possível encontrar alguém com quem conversar, já que a comunidade resolve muitos problemas de pensamentos autoindulgentes.

Se você está preso na situação que o está tentando, ore: “Senhor, você ama cada ser humano como seu próprio filho, feito à sua imagem. Dê-me este amor. ”

3 – Os “telefonemas” obscenos do diabo

Embora possa ser perigoso atribuir muitas coisas ao diabo, é importante perceber que, como disse São Pedro , “Seu adversário, o diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar.” Alguns pensamentos que podem parecer diabólicos:

  • Ele é o acusador, e você pode ser atormentado por pensamentos negativos sobre seu próprio valor;
  • O diabo ataca a esperança, e seus pensamentos podem levá-lo ao desespero de que uma situação difícil em sua vida é uma catástrofe;
  • Ele adora violência e dor, e você pode ter imagens de violência ou automutilação.

Os psicólogos sugerem “responder” a si mesmo, usando sua razão para demonstrar a si mesmo que você tem pontos fortes além de suas fraquezas, e que pessoas em situações muito piores surgiram sem danos.

Se você não sabe como parar de pensar em coisas ruins e algum desses tipos de pensamentos o oprime, procure ajuda profissional.

Mas, para os pequenos pensamentos que surgem, lembre-se da máxima: “Cada vitória contra a tentação aumenta a glória de Deus”. Então, comece a acumular vitórias.

Tags:
PecadoVida Cristã
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia