Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 01 Março |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

O que Nossa Senhora da Penha tem a ver com São Paulo?

Nossa Senhora da Penha

Edição sobre imagem de Gato Cereceda, CC BY-SA 3.0 | Wikimedia Commons

Imagem de Nossa Senhora da Penha sobreposta à serra de Peña de Francia, em Salamanca, Espanha

O São Paulo - Reportagem local - publicado em 02/06/21

O bairro paulistano da Penha deve a ela o seu nome

O que Nossa Senhora da Penha tem a ver com São Paulo? Quem quer saber é a Alzira dos Santos, da Vila Clementino, leitora do jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana. Ela entrou em contato com o pe. Cido Pereira, que mantém uma coluna de perguntas e respostas na publicação arquidiocesana, e indagou sobre essa devoção especificamente na maior cidade do Brasil.

Vale recordar que o título de Nossa Senhora da Penha se refere originalmente a uma aparição de Maria registrada na Espanha por volta de 1434, ao peregrino francês Simão Vela. O local da aparição foi a Penha de França, uma íngreme serra da província espanhola de Salamanca, em Castela e Leão.

No tocante à chegada dessa devoção a São Paulo, eis o que o pe. Cido respondeu:

“Olhe, Alzira, que história bonita! Acredita-se que, pelo ano de 1600, um católico francês estava viajando de São Paulo ao Rio de Janeiro. Ele levava uma imagem bonita de Nossa Senhora da Penha de França. Na sua viagem, em lombo de cavalo, ele parou numa colina na zona Leste da cidade de São Paulo para descansar antes de seguir viagem.

No dia seguinte, cedinho, ele continuou a viagem. Pois não é que um dia depois ele se deu conta de que tinha esquecido a imagem de Nossa Senhora? O que fez aquele francês que amava tanto a mãe de Deus? Voltou para buscar a imagem, encontrou-a, guardou-a e seguiu para o Rio de Janeiro. No caminho, porém, ele deu falta da imagem novamente. Achou aquilo esquisito. Voltou e foi encontrar a imagem no mesmo lugar onde tinha deixado antes”.

O que Nossa Senhora da Penha tem a ver com São Paulo?

O pe. Cido prosseguiu:

“Isso foi um sinal para ele de que Nossa Senhora gostaria de ser venerada ali. Surgiu uma capela, depois uma Igreja dedicada a Nossa Senhora da Penha e em torno dela o bairro ao qual nós chamamos hoje de Penha.

A devoção do povo da capital paulista a Nossa Senhora da Penha foi crescendo. Pessoas de toda a cidade iam, em romaria, a pé, a cavalo, de charrete até a igreja para pedir graças, para agradecer os favores da Mãe de Deus. Em tempos de peste na cidade, aumentavam mais ainda as peregrinações”.

Padroeira não oficial

O padre ainda acrescentou:

“Nossa Senhora da Penha acabou sendo consagrada pelo povo como a padroeira da cidade de São Paulo. Embora não seja oficial, esse título não precisou ser oficializado pelas autoridades. O povo quis assim. Tanto que, hoje, Nossa Senhora da Penha é a grande padroeira de nossa cidade, que precisa mesmo da proteção de Maria, porque ela se tornou imensa, no tamanho, na população e nos problemas.

É isso aí, minha irmã. Fique com Deus e que Ele abençoe você e sua família”.

Em Vila Velha

Importante recordar: a festa mariana mais antiga do Brasil, que completou 450 anos de história em 2020, é justamente a de Nossa Senhora da Penha; neste caso, trata-se da que acontece em Vila Velha, ES, e que costuma atrair milhões de devotos da Santíssima Virgem Maria.

Saiba mais acessando a seguinte matéria:

Tags:
DevoçãoHistóriaNossa Senhora
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia