Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 01 Março |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Por que usar máscara mesmo depois de vacinado

OLD MAN WITH MASK,

Ramann | Shutterstock

Octavio Messias - publicado em 09/06/21

Um fenômeno cada vez mais comum tem sido ver idosos, já imunizados, recusando-se a usar máscara

Um bom cristão pensa no bem comum, no qual enxerga uma finalidade maior, que o aproxima das palavras e dos valores de Jesus. Em um estágio tão avançado da pandemia quanto este em que nos encontramos, em que ultrapassamos 477 mil mortes causadas pela covid-19 no Brasil, a situação permanece grave. As coisas são como são e devemos reagir ao seu poder de letalidade com o vigor que essa ameaça exige. Como bem definiu o cientista Miguel Nicolelis: “O Brasil está jogando futebol em meio a uma guerra fora de controle. Ainda dá tempo, mas é para ontem”.

Máscara

Esses números devem ser levados com a flexibilização dos protocolos de segurança. O ato de rebeldia da moda agora tem sido o de idosos, já imunizados por estarem no grupo de risco, deixarem de usar máscara. 

Contágio

Tanto a Coronavac quanto a vacina da Sinovac agem levando anticorpos para o organismo, de modo que ele possa reagir e combater o vírus por conta própria. Quando você está vacinado, seu sistema imunológico tem mais condições de se proteger da doença, mas o vírus ainda circula pelo seu organismo, o que permite que você o transmita a outras pessoas, daí a importância de continuar usando máscara para proteger o próximo. Outro equívoco que se comete é achar que já está imunizado porque já foi infectado, o que não condiz com a realidade, já que o vírus vem passando por mutações desde sua disseminação no país, tornando-se cada vez mais adaptado aos nossos anticorpos. 

Empatia

Com isso, um fenômeno cada vez mais comum tem sido ver idosos, já imunizados, recusando-se a usar máscara em casa, quando em companhia de pessoas mais jovens e ainda não imunizadas que estão fora do seu núcleo familiar. É importante reconhecer que os idosos são os que mais sofrem nesta pandemia, uma vez que, como um dos principais grupos de risco, a tensão e as restrições referentes ao coronavírus tiveram de ser bem mais severas. Mas, ainda assim, precisamos refletir sobre o que significa um ato nosso em falso durante a pandemia. Um equívoco de qualquer um de nós pode ter como consequência a morte de uma ou de várias pessoas que cruzarem o seu caminho, independente da idade. E das pessoas que cruzarem o caminho delas, e assim por diante.

Chega de caprichos

Esse questionamento vale ser feito a qualquer um, independentemente da faixa etária: Vale colocar em risco a vida de um irmão, mesmo que desconhecido, por causa de um capricho meu? O que vai desde deixar de usar máscara quando é recomendado a aglomerar por alguns minutos ou deixar de higienizar as mãos sempre que necessário.

Esta pandemia só irá até onde nós, enquanto sociedade, deixarmos que ela vá. E ela já foi longe demais.

Tags:
CovidInformações sobre vacina contra COVID-19Pandemia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia