Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Sem categoria
separateurCreated with Sketch.

Veja o que aconteceu quando este influenciador digital se declarou pró-vida

naimdarrechi

naimdarrechi | Instagram | Fair Use

Dolors Massot - publicado em 10/06/21

Naim Darrechi não hesitou em gerar polêmica ao defender a vida para os seus mais de 26 milhões de seguidores no TikTok

Naim Darrechi, um influenciador digital com mais de 33 milhões de seguidores no TikTok e Instagram, sabia que criaria polêmica entre seus followers ao se declarar pró-vida. Entretanto, ele não hesitou em agitar o ninho de vespas. 

Em 19 de maio, ele postou um vídeo no qual disse que lhe perguntaram: “Naim, o que você acha do aborto?” Ele disparoiu:

“O aborto interrompe uma vida”, disse ele. “Quando uma mulher está grávida, se ela não toma nada, se ela não aborta, o ciclo natural vai fazer surgir uma vida.”

Aos que são a favor do aborto porque dizem que “o feto não sofre”, ele lembrou: “Não é uma questão de sofrer ou não. A questão é que uma vida está sendo tirada. Uma vida que a sociedade desconsiderou.”

Darrechi estava ciente de que receberia uma chuva de críticas: “Tenho certeza que [farão] alguns comentários negativos pelo fato de eu pensar o que penso. Mas ninguém vai me dizer que um aborto não está tirando uma vida”, respondeu Naim.

Quem é o jovem influenciador digital pró-vida

Naim Darrechi é de Maiorca (Espanha), tem 19 anos e apareceu pela primeira vez nas redes sociais em 2016. Seus seguidores cresceram muito e hoje ele está entre os jovens mais influentes no TikTok em espanhol. Tem cerca de 26 milhões de seguidores, o que gera uma renda alta para ele. Ele também é músico, autor de um livro e está presente em várias plataformas de mídia.

View this post on Instagram

A post shared by Naim Alejandro Darrechi (@naimdarrechi)

Mais de 7 milhões de visualizações

De acordo com o canal de notícias espanhol El Mundo, Naim Darrechi cobra até US$ 25.000 (cerca de R$ 126.000,00) por uma postagem patrocinada. Além disso, ganha rios de dinheiro com o seu canal no YouTube. 

No entanto, o vídeo em que ele expressou sua opinião sobre o aborto não era uma propaganda. Foi pessoal. Em reação à polêmica criada, ele fez mais quatro vídeos para responder aos seus seguidores. No total, eles renderam mais de 7 milhões de visualizações.

Mas será que o fato de ser pró-vida o fará perder seu público? Ele recebeu centenas de milhares de “curtidas” por suas opiniões sobre o aborto. Mas milhares de haters também foram insultá-lo.

O jovem explicou que uma morte causada por um aborto é comparável a um homicídio punível por lei:

“Eu posso entrar na sua casa, ligar o gás e tirar a sua vida sem você sofrer. Vou pegar 30 anos por homicídio. E quando alguém faz um aborto, que é a mesma coisa, não só é de graça, mas pagamos com os nossos impostos. ”

“Eu seria pai sem hesitar”

Alguém perguntou-lhe se ele teria o bebê caso sua namorada engravidasse hoje. Ele respondeu: “Eu seria pai sem hesitar.” E intitulou o vídeo como “Eu quero ser pai”.

“Dar vida a alguém e ainda por cima ter a responsabilidade de criá-lo, e ser capaz de ensiná-lo e orientá-lo, é a coisa mais linda e preciosa do mundo”, disse ele.

Em sua linguagem espontânea e, às vezes, simples, ele implorou: “Se você engravidou [sem querer], bem, você estragou … mas não mate o bebê, ok?”

No caso de um estupro, o bebê não tem culpa

O influenciador digital pró-vida também explicou: “Cuidado, este é um assunto delicado. Imagine que você é uma mulher e engravidou em um relacionamento não consensual. Obviamente, qual é a primeira coisa que você vai dizer? Eu não vou ter essa prole dentro de mim vinda daquela pessoa má… Vamos parar por um momento e pensar, por favor, antes de você atirar pedras em mim. Que culpa tem a pessoa que você está carregando neste caso? Você realmente acha que [o bebê] vai ser uma pessoa má? Não seria melhor dar [à menina grávida] uma indenização estatal pelos danos e pela ajuda psicológica de que ela vai precisar? Colocar outro trauma nela e não ajudá-la não é a solução”, afirmou.

“No final”, disse ele, “o bebê não tem culpa de nada”.

Vale destacar que Darrechi não se baseia em argumentos religiosos, e seu relato no TikTok está repleto do conteúdo típico de um adolescente moderno, com todo o exibicionismo característico da plataforma: música, dança, piadas, vídeos com a namorada etc.

Ele não é um evangelizador ou um santo; ele simplesmente reconhece o fato de que todas as vidas devem ser protegidas, incluindo a vida no útero. Esperançosamente, seu testemunho ajudará mais jovens a refletir, entender e apoiar a posição pró-vida.

Tags:
AbortoRedes sociaisVida
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia