Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 01 Março |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Desemprego atinge 70% dos moradores de Aparecida

APARECIDA

a12.com

Reportagem local - publicado em 13/06/21

Grande parte da população da cidade depende do turismo religioso, que foi impactado pela pandemia

A cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba, estado de São Paulo, é o principal destino do turismo religioso no Brasil. O Santuário Nacional dedicado à padroeira do país, atrai peregrinos de várias regiões.

E é justamente do turismo religiosos que vive boa parte da população do município. Mas, a pandemia e as medidas para evitar a circulação do coronavírus deixaram a cidade praticamente vazia. Isso, consequentemente, impactou sobremaneira a economia da cidade.

Dependentes dos turistas, quase todas as atividades econômicas, como comércio, alimentação e hotelaria tiveram que baixar as portas por algum tempo ou trabalhar com restrição. Com a queda drástica do faturamento, as demissões foram inevitáveis.

Mesmo com a retomada das celebrações públicas no Santuário (com restrições), o número de fiéis ainda é considerado pequeno.

Desemprego recorde em Aparecida

De acordo com o prefeito Luiz Carlos de Siqueira, Aparecida tem cerca de 36 mil habitantes e, em março, aproximadamente 70% dos moradores estavam sem emprego.

Ainda segundo a prefeitura, o sumiço dos turistas levou 95% dos hotéis da cidade a suspender o funcionamento por tempo indeterminado e a demitir funcionários. Muitos donos de estabelecimentos, inclusive, estão inseguros quantos à retomada das atividades, pois, ao que tudo indica, a recuperação da economia pode levar algum tempo.

Com falta de público, comerciantes de todos os setores, mas principalmente de artigos religiosos, também baixaram as portas e tiveram que fazer demissões.

“Nossos restaurantes também demitiram. Temos uma feira que reúne 2,5 mil ambulantes que labutam aos sábados e domingos para ganhar o pão com que atravessam a semana. Esta feira está fechada, causando uma tragédia socioeconômica. São 600 vendedores de refrigerantes, uma quantidade enorme de sorveteiros. Todos perderam suas fontes de sustento”, disse o prefeito à Agência Brasil.

Solidariedade

O prefeito foi à mídia pedir socorro. Depois de divulgar a situação que vive o município, toneladas de alimentos começaram a chegar à cidade através de doações.

“Nosso povo é generoso, tem compaixão. Foi com esse coração que o povo brasileiro começou a me ligar de todos os lugares, inclusive do exterior, querendo contribuir nesta hora de adversidade”, afirmou o prefeito.

Parte dos alimentos doados também foi encaminhada para outros municípios do Vale do Paraíba.

Vale dizer que a Basílica de Aparecida mantém suas obras assistenciais voltadas à população e que a ajuda aos mais necessitados do município acontece de forma permanente.

Números de 2020

De acordo com o Santuário Nacional de Aparecida, a pandemia do coronavírus causou uma redução de 75% no número de visitantes do Santuário em 2020. No ano passado, o santuário recebeu exatamente 3.371.127 devotos. Em 2019, por exemplo, o templo acolheu quase 12 milhões de visitantes.

Enfim, na capital brasileira da fé, a esperança da Igreja, dos empresários, trabalhadores e fieis é de que a crise passe logo.

Tags:
AparecidaPandemia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia