Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Bispos reagem à extremista moção pró-aborto aprovada pelo Parlamento Europeu

STANISŁAW GĄDECKI

Jan Bielecki/EAST NEWS

Dom Stanisław Gądecki

Francisco Vêneto - publicado em 25/06/21

"Classificar o aborto como medida 'essencial' de saúde e como 'direito humano' degrada o nascituro e é eticamente insustentável"

Três bispos reagiram à extremista moção pró-aborto aprovada pelo Parlamento Europeu nesta quinta-feira, 24 de junho: os políticos avalizaram o relatório de autoria do deputado croata Predrag Fred Matić, cujo teor marcadamente ideológico lista o aborto como “direito humano” e como “cuidado essencial de saúde”, além de deturpar o conceito de objeção de consciência para redefini-la erroneamente como “negação de cuidados médicos”.

Os países membros da União Europeia não são obrigados a adaptar a sua legislação às diretrizes do relatório, mas o novo documento funciona como instrumento de pressão sobre os governos que restringem o aborto.

Reações de bispos à moção pró-aborto

Entre os prelados católicos que manifestaram repúdio à moção parlamentar europeia pró-aborto e contrária à liberdade de consciência, destacaram-se as declarações dos arcebispos dom Franz Lackner e dom Stanisław Gądecki, respectivamente de Salzburgo, na Áustria, e de Poznań, na Polônia.

Dom Franz, que é também o presidente da Conferência Episcopal Austríaca, afirmou:

“É extremamente lamentável que as instituições europeias tomem um caminho que estamos convencidos de que está errado. Classificar o aborto como medida de saúde e direito humano degrada o nascituro e é eticamente insustentável”.

Dom Stanisław (foto), que também é preside a Conferência Episcopal Polonesa, denunciou que o Parlamento Europeu abraça “uma cultura de morte e exclusão, dando precedência à ideologia sobre a razão”. Via rede social, ele chamou as coisas pelo nome:

“Estou profundamente entristecido com a resolução do Parlamento Europeu pedindo a possibilidade de matar crianças que ainda não nasceram”.

Tags:
AbortoBisposIdeologiaJustiçaPolítica
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia