Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 21 Fevereiro |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

O enfermeiro que morreu de COVID e sua mensagem de confiança em Deus

CHIHUAHUA

Sergio Humberto Padilla Hernández

Jesús V. Picón - publicado em 25/06/21

Sérgio lutou por sua vida, que ele colocou em primeiro lugar nas mãos de Deus, convidando seus entes queridos a terem fé

Sergio Humberto Padilla Hernández foi um enfermeiro mexicano que deixou uma comovente mensagem de despedida. Quando gravou o vídeo, ele não sabia que morreria horas depois, e não imaginava que seria sua última mensagem.

Suas palavras nos convidam a refletir e a pensar um pouco sobre o que está acontecendo atualmente em nossas vidas e no mundo.

Mas quero focar nas palavras desse enfermeiro corajoso, que em nenhum momento negou a Deus; ao contrário, ele se sente muito confiante.

Em sua mensagem há um tom otimista e motivador; ele estava lutando por sua vida, que primeiro colocou nas mãos de Deus; depois motivou seus entes queridos a dobrar os joelhos. Os fiéis sabem o que isso significa: ajoelhar-se é clamar a Deus, dobrar os joelhos é um ato de humildade diante dos infortúnios, tristeza; e também de louvor e gratidão ao Criador de tudo.

Sérgio nos deixou sua mensagem para nos ajudar a entender que, mesmo nos piores momentos, na noite mais escura de nossas vidas, vale a pena continuar confiando em Deus, sem perder a fé ou a esperança.

Sergio hoje nos dá uma lição de fé, enquanto estamos vivendo nossas próprias lutas.

Enquanto doentes terminais estão travando suas batalhas definitivas, muitos estão reclamando por tão pouco, esquecendo-se da preciosidade de ter saúde e poder desempenhar suas atividades.

Dizem que nosso fim neste mundo será como vivemos. Sergio viveu intensamente como enfermeiro: corajoso, sempre de mãos dadas com Deus.

Agora, imaginem, ele (assim como tantos outros) passou pelo sofrimento de estar internado em isolamento, confinado em uma área restrita onde seus parentes e entes queridos não tinham acesso.

Assim como muito doentes de Covid, ele foi informado de que precisaria ser intubado e sedado. Experimentou a dor de perceber que poderia não haver esperança de retorno.

Médicos e enfermeiros permitiram que ele usasse o celular para enviar uma mensagem para sua família e amigos. Imagine se fosse conosco, o que diríamos?

Em memória de todas as vítimas da Covid-19, que a luz perpétua brilhe para eles; que eles descansem em paz junto de Deus.

Tags:
CovidPandemia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia