Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Julho |
Santa Marta
home iconReligião
line break icon

Dom Fernando Arêas Rifan cita 2 inimigos da Missa tridentina ou “antiga”

Missa Tridentina

Marko Vombergar | ALETEIA

Francisco Vêneto - publicado em 20/07/21

"A Missa antiga não está abolida": as novas normas querem evitar "confusões e divisões na Igreja"

Dom Fernando Arêas Rifan citou dois inimigos da Missa Tridentina ou “antiga”: nas palavras do bispo, esses inimigos são tanto os “chamados progressistas” que “não aceitam a doutrina do Concílio de Trento sobre o santo sacrifício da Missa” quanto os “chamados tradicionalistas” que se comportam de modo radical, “criando confusão na Igreja” porque “usam a Missa para criticar o Concílio, o bispo local e a Igreja toda”.

O bispo da Administração Apostólica São João Maria Vianney se manifestou a respeito do recente motu proprio “Traditionis custodes“, por meio do qual o Papa Francisco determinou novas regras quanto à celebração da Missa conhecida como tridentina, também chamada de “Missa tradicional” por ser anterior às reformas introduzidas pelo Concílio Vaticano II.

Conforme dom Rifan, as novas regras não afetam a Administração Apostólica, autorizada a celebrar a Missa tridentina desde que foi criada pelo Papa São João Paulo II em janeiro de 2002. Em vídeo, o bispo relata ainda como a permissão foi estendida a toda a Igreja pelo Papa Bento XVI em 2007:

“No ano 2007, ele escreveu aquele motu proprio ‘Summorum pontificum‘, permitindo a Missa [tridentina] para o mundo todo: qualquer pároco podia celebrar sem falar com o bispo nem nada. Em muitos lugares foi ótimos, mas em nem todos foi bem”.

Dom Rifan explica que a Santa Sé lhe pediu que compartilhasse o seu depoimento sobre como a Missa tradicional estava sendo celebrada com bons frutos em sua Administração, enquanto, em outras dioceses, havia relatos de casos problemáticos ligados principalmente a divisões internas.

Inimigos da Missa tridentina ou “antiga”

O bispo continua relatando o que disse à Santa Sé:

“Eu fiz a seguinte consideração: a Missa tradicional aqui não tem problema nenhum, mas a Missa na forma antiga tem dois inimigos. Os chamados progressistas, que não aceitam a doutrina do Concílio de Trento sobre o santo sacrifício da Missa e, como a Missa na forma antiga ressalta bem essa doutrina, esses progressistas [a] detestam, não suportam. Os outros inimigos são os chamados tradicionalistas, que são radicais, cabeçudos, brigões, que acabam criando confusão na Igreja porque usam a Missa para criticar o Concílio, criticar o bispo local, criticar a Igreja toda. Isso também prejudica a Missa tradicional, porque acabam instrumentalizando a Missa para criar problemas na Igreja”.

O prelado ainda relatou uma conversa que teve em Roma com o Papa Francisco a respeito da assim chamada “Missa antiga”. Francisco disse ao bispo que era contra “a instrumentalização da Missa na forma antiga para atacar a Igreja, o Papa e o Concílio”, no que foi seguido pelo próprio dom Rifan, que respondeu:

“E eu também (…) Nós temos a Missa na forma antiga como uma das riquezas, como a nossa profissão de fé nos dogmas eucarísticos, mas não para combater o Papa, o Concílio ou o que for”.

Francisco concordou:

“Sendo assim, é uma riqueza para a Igreja”.

Mas esta opinião, prossegue dom Rifan, “infelizmente não é majoritária”, razão pela qual vários bispos italianos pediram que o Papa reformasse a “Summorum pontificum” a fim de impedir o aprofundamento de divisões. As novas normas, por isso, voltaram a exigir que os sacerdotes solicitem autorização do bispo para celebrar no rito tridentino.

A este propósito, dom Fernando Arêas Rifan destaca:

“A Missa antiga não está abolida. Os bispos é que vão conceder aos padres para poderem celebrá-la”.

É uma determinação, em suma, que visa “evitar confusões e divisões na Igreja”.

Tags:
LiturgiaMissaPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira reza todos os dias às 3h ...
2
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
3
CANDLELIGHT PROCESSION AND ROSARY
Elizabeth Zuranski
A oração escondida no fim da Ave-Maria
4
menino Lázaro curado câncer
Aleteia Brasil
Brasil: família testemunha cura de menino com câncer por interces...
5
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
6
Padre Zezinho
Reportagem local
Cura pela televisão é possível? Pe. Zezinho desmascara manipulaçõ...
7
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia