Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 25 Junho |
São Guilherme de Vercelas  
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Papa Francisco: os idosos não são “sobras da vida” a serem jogadas fora

Papa Francisco e os idosos

VATICAN MEDIA / AFP

Francisco Vêneto - publicado em 26/07/21

"O milagre começa com o olhar de Jesus: um olhar não indiferente, mas que sente as agulhadas que atribulam a humanidade cansada. Jesus tem um olhar contemplativo, capaz de parar diante da vida do outro e ler dentro dela"

Na homilia do primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, celebrado neste domingo, véspera da festa litúrgica de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Nossa Senhora, o Papa Francisco declarou que os idosos não são “sobras da vida” a serem jogadas fora e que “hoje há necessidade de uma nova aliança entre jovens e idosos: necessidade de partilhar o tesouro comum da vida, sonhar juntos, superar os conflitos entre as gerações para preparar o futuro de todos”.

Devido à sua recente cirurgia, o Papa não pôde participar da celebração, que foi presidida por dom Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização. Dom Rino, porém, leu a homilia preparada por Francisco, na qual o Papa destaca três momentos de Jesus que se resumem em três verbos: ver, partilhar e guardar. Nos momentos em questão, Jesus vê a fome da multidão; partilha o pão; e manda recolher os pedaços que sobraram.

Ver: Jesus vê a fome da multidão

O Papa começou por esta passagem do Evangelho do domingo: “Jesus disse a Filipe: ‘Onde havemos de comprar pão para esta gente comer?'”. Ele se mostra interpelado pelas reais necessidades das pessoas. Levanta os olhos e vê a multidão faminta depois de uma longa caminhada para encontrá-Lo. “O milagre começa com o olhar de Jesus: um olhar não indiferente nem apressado, mas que sente as agulhadas da fome que atribulam a humanidade cansada. Ele Se preocupa conosco, cuida de nós, quer saciar a nossa fome de vida, amor e felicidade. Jesus tem um olhar contemplativo, capaz de parar diante da vida do outro e ler dentro dela”.

Este é também o olhar que os avós e os idosos tiveram para conosco, recordou Francisco: eles cuidaram de nós desde a infância e, mesmo numa vida de sacrifícios, não se mostraram indiferentes nem apressados; mantiveram olhos atentos e cheios de ternura. Em nosso crescimento, incompreendidos ou com medo dos desafios da vida, eles notaram nosso coração, nossas lágrimas escondidas e os sonhos dentro de nós. Eles nos pegaram no colo. Graças a esse amor, nos tornamos adultos.

Francisco indagou então: “E nós? Qual é o nosso olhar para os avós e os idosos? Quando foi a última vez que fizemos companhia ou telefonamos a um idoso para certificá-lo da nossa proximidade e nos deixarmos abençoar pelas suas palavras?”

E completou:

“Sofro quando vejo uma sociedade que corre, apressada e indiferente, ocupada com tantas coisas e incapaz de parar para dar um olhar, uma saudação, uma carícia. Tenho medo de uma sociedade em que todos formamos uma multidão anônima e não somos mais capazes de erguer os olhos e nos reconhecer. Os avós, que alimentaram a nossa vida, hoje têm fome de nós: da nossa atenção, da nossa ternura, de nos sentir perto deles. Ergamos o olhar para eles, como Jesus faz conosco!”.

Partilhar: Jesus partilha o pão

Depois de ver a fome das pessoas, Jesus quer alimentá-las. O Papa ressalta que isto acontece graças à ajuda de um jovem que oferece os seus cinco pães e dois peixes: “um rapaz que partilha o que tem”.

Francisco afirmou que há hoje a necessidade de uma nova aliança entre jovens e idosos para “partilhar o tesouro comum da vida, sonhar juntos, superar os conflitos entre as gerações para preparar o futuro de todos”. Sem esta aliança de vida, sonhos e futuro, “corremos o risco de morrer de fome, porque aumentam os laços desfeitos, as solidões, os egoísmos e as forças desagregadoras”. O Papa enfatizou: a ideia do “cada um pensa por si” mata!

Guardar: Jesus manda recolher os pedaços que sobraram

O Evangelho relata que sobraram muitos pedaços de pão, sobre os quais Jesus recomenda: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca”. O coração de Deus, observa o Papa, além de nos dar mais do que precisamos, ainda se ocupa em garantir que nada se perca.

Aos olhos de Deus nada deve ser descartado, acrescentou Francisco, pontuando: “ninguém deve ser descartado”.

O Papa fez então mais uma afirmação poderosa:

“Os avós e os idosos não são sobras de vida, desperdícios a ser jogados fora. Eles são aqueles preciosos pedaços de pão na mesa da nossa vida, que ainda podem nos nutrir com uma fragrância que perdemos: a fragrância da memória”.

Somos filhos da sua história e, sem raízes, murcharemos, acrescentou o Papa. “Agora cabe a nós guardar a vida deles, aliviar as suas dificuldades, atender às suas necessidades, criar as condições para facilitar as suas tarefas diárias e para que eles não se sintam sozinhos”.

Francisco então propôs novas perguntas:

“Visitei os meus avós? Os idosos da minha família ou do meu bairro? Dei atenção a eles? Dediquei algum tempo a eles? Vamos guardá-los para que nada se perca: nada da sua vida e dos seus sonhos. Cabe a nós, hoje, evitar o lamento de amanhã por não termos dedicado atenção suficiente a quem nos amou e nos deu a vida”.

Os idosos não são “sobras da vida”

O Papa finalizou:

“Os avós e os idosos são um pão que nutre a nossa vida. Sejamos gratos pelos seus olhos atentos que nos perceberam, pelos seus braços que nos deram colo, pelas suas mãos que nos acompanharam e levantaram, pelas brincadeiras que eles fizeram conosco e pelas carícias com que nos consolaram. Não nos esqueçamos deles. Aliemo-nos a eles. Aprendamos a parar, a reconhecê-los, a ouvi-los. Nunca os descartemos. Vamos guardá-los amorosamente e aprender a partilhar o tempo com eles. Com isso nos tornaremos melhores. E juntos, jovens e idosos, nos saciaremos à mesa da partilha, abençoada por Deus”.

Tags:
FamíliaIdososPapa FranciscoValores
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia